???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21243
Tipo do documento: Dissertação
Título: Desenvolvimento e dependência no Brasil: da República ao Neoliberalismo
Autor: Alves, Valder Jadson Costa
Primeiro orientador: Moraes, Antônio Carlos de
Resumo: Desenvolvimento e dependência no Brasil é um assunto tão polêmico quanto atual no país. Identificar as amarras e gargalos que não nos permite proporcionar uma vida digna a todos os nossos nacionais é tema estudado pelo menos a mais de um século, deste o surgimento da academia nacional. Este trabalho tem por objetivo reinterpretar a historiografia brasileira, da Proclamação da República ao período de Neoliberalismo, sob a metodologia do materialismo histórico dialético, com o intuito de elucidar a evolução real e teórica do capitalismo dependente brasileiro. Inicia da Proclamação da República porque se entende, aqui, que o pensamento crítico brasileiro se gestou junto ao desenvolvimento do modo de produção especificamente capitalista no país, ocorrendo logo após a abolição da escravidão foi um marco no aprofundamento das relações capitalistas de produção. Também foi o momento em que o Estado passou para as mãos da burguesia nacional diretamente. A extensão do recorte temporal ao período atual, de neoliberalismo, se faz para elucidar as transformações da economia mundial e nacional que ocorreram ao longo desse período e de como a teoria econômica desenvolvimentista se portou diante dela. Entendendo a Teoria da Dependência como uma crítica ao desenvolvimentismo, o coração deste trabalho trata da análise desta teoria, em suas principais correntes – a Teoria Marxista da Dependência e a Teoria da Dependência de Cardoso e Faletto – vislumbrando identificar a análise mais acertada após 50 anos de suas elaborações iniciais. Conclui-se que, apesar da aparência de desenvolvimento no curto prazo, sustentada, sobretudo, pelo esforço do Estado para a promoção do desenvolvimento, o capitalismo dependente, enquanto alternativa de desenvolvimento, fracassou. Desse modo, a tese inicial de André Gunder Frank, a de Desenvolvimento do Subdesenvolvimento na relação entre países periféricos e países centrais, permanece viva, mantendo-se como ponto de partida para a explicação da realidade nacional
Abstract: Development and dependence in Brazil is an subject controversial today yet. Identifying the moorings and bottlenecks that does not allow us to provide a dignified life to all our nationals is a subject studied for more than a century, since the creation of the national academy. This paper aims to reinterpret Brazilian historiography, from the Proclamation of the Republic to the period of Neoliberalism, under the methodology of dialectical historical materialism, with the purpose of elucidating the real and theoretical evolution of Brazilian dependent capitalism. It begins with the Proclamation of the Republic because it is understood here that Brazilian critical thinking developed along with the development of the specifically capitalist mode of production in the country. The Proclamation of the Republic being soon after the abolition of slavery and, therefore, a milestone in the capitalist relations of production. It was also the moment when the state passed into the hands of the national bourgeoisie directly. The extension of the temporal clipping to the present period of neoliberalism is done to elucidate the transformations of the world and national economy that took place during this period and of how the developmental economic theory was presented before it. Understanding Dependency Theory as a critique of developmentalism, the heart of this paper deals with the analysis of this theory, in its main currents - the Marxist Theory of Dependency and the Dependency Theory of Cardoso and Faletto - looking to identify the most accurate analysis after 50 years of its initial elaborations. It is concluded that, despite the appearance of development in the short term, sustained, above all, by the State's effort to promote development, the dependent capitalism, as an alternative development, failed. Thus, the initial thesis of André Gunder Frank, the Development of Underdevelopment in the relation between peripheral countries and central countries, remains alive, maintaining itself as a starting point for the explanation of the national reality
Palavras-chave: Desenvolvimento econômico - Brasil
Brasil - História econômica
Economia - História - Brasil
Brasil - Condições econômicas
Economic development - Brazil
Brazil - Economic history
Brazil - Economic conditions
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Economia, Administração, Contábeis e Atuariais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política
Citação: Alves, Valder Jadson Costa. Desenvolvimento e dependência no Brasil: da República ao neoliberalismo. 2018. 164 f. Dissertação (Mestrado em Economia Política) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21243
Data de defesa: 7-May-2018
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Valder Jadson Costa Alves.pdf1,67 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.