???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16835
Tipo do documento: Dissertação
Título: Uma tentativa de caracterização da prática clínica do analista do comportamento no atendimento de clientes com e sem o diagnóstico de transtorno-obsessivo-compulsivo
Título(s) alternativo(s): An attempt to characterize the clinical practice of the behavior analyst with clients with and without an obsessive-compulsive diagnosis
Autor: Zamignani, Denis Roberto 
Primeiro orientador: Andery, Maria Amália
Resumo: Os manuais de psiquiatria, no caso do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), atribuem a um evento privado - a obsessão - o status de causa iniciadora do comportamento compulsivo e a literatura especializada propõe para o tratamento do TOC procedimentos baseados na sua classificação topográfica. A análise do comportamento enfatiza a relação funcional estabelecida entre o responder e as consequências ambientais. Essa diferença entre os modelos explicativos pode levar a dificuldades na aplicação da análise do comportamento à terapêutica de casos psiquiátricos. A presente pesquisa teve como objetivo caracterizara atuação verbal de terapeutas Analistas do Comportamento no atendimento de clientes com diferentes tipos de queixa: Método: Foram comparados os desempenhos verbais de dois terapeutas Analistas do Comportamento, atendendo um cliente com e um sem o diagnóstico de TOC. Foram gravadas e transcritas de quatro a cinco sessões de atendimento com cada cliente. As verbalizações foram classificadas, segundo a presença ou ausência de verbalizações de queixa, em categorias de descrição, explicação, aconselhamento, feedback, inferêncla, perguntas e outras verbalizações. O percentual de ocorrência por sessão, as verbalizações do terapeuta subsequentes a verbalizações do cliente relacionadas ou não à queixa e as sequências de verbalizações nas quais o terapeuta descrevia relações causais/explicativas entre eventos e aconselhava o cliente foram analisados. Resultados: A análise dos dados indicou que um dos terapeutas conseqüenciava diferencialmente determinadas classes de verbalizações do cliente, teve percentual elevado de verbalizações de aprovação para ambos os clientese teve mais verbalizações de aconselhamento para o cliente "com TOC". Já o outro terapeuta, apresentou predominantemente verbalizações de aconselhamento e explicação com, ambos os clientes e com a cliente "com TOC" sua intervenção foi mais focada na queixa Ambos os terapeutas tenderam a dar explicações com ênfase em relações resposta-conseqüência, coerentemente com os pressupostos da análise do comportamento. Os tipos de aconselhamento foram diferentes para cada cliente atendido, indicando relação com o tipo de queixa apresentada
Abstract: The psychiatry manuais, in the case of OCD, assign to a private event - obsession - the status of the initiating cause of the compulsive behavior, and the specialized literature suggests procedures that are based upon the topography of the responses involved in OCD. An approach based on behavior analysis, on the other hand, emphasizes the need for a functional analysis of the relationships between a client's responses and environmental consequences. These two distinct explanatory models may bring about difficulties for the behavior analyst dealing with psychiatric patients. This work aimed at characterizing the behavior analyst performance in a therapeutic setting with clients with or without a diagnosis of Obsessive-Compulsive Disorder (OCD) Method: The verbal interactions of two therapists identified as behavior analysts - each one with one client with and one client without an OCD diagnosis - were compared. Four to tive sessions of each pair (therapist - client) were recorded. The therapist and clients' verbalizations were classified according to their relation to the client's complaint, and were categorized as: questions, descriptions, explanations, advices, feedback, inferences or other. Therapist's verbalizations that immediately followed client's verbalizations related or not to complaint were analyzed. Therapist' s verbalizations classified as explanations and advices were also analyzed in arder to verify their consistency with the radical behaviorist approach. Results: Results indicated differences between the two therapists: the first therapist had a high percentage of her verbalization categorized as feedback while the other therapist had a high percentage of verbalizations classified as giving advice and explaining. For both therapists, the majority of their explanations were classified as having emphasizing the response-consequence relationship, indicating a performance coherent with the analysis of the behavior. Finally, results indicated that the clients' problems did not seem lead to significant differences in terms of the therapists' verbal behavior
Palavras-chave: Transtorno obsessivo-compulsivo
Analista do comportamento
Pratica clinica
TOC
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento
Citação: Zamignani, Denis Roberto. Uma tentativa de caracterização da prática clínica do analista do comportamento no atendimento de clientes com e sem o diagnóstico de transtorno-obsessivo-compulsivo. 2001. 156 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16835
Data de defesa: 30-Nov-2001
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Denis Roberto Zamignani.pdf833,76 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.