???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/9144
Tipo do documento: Dissertação
Título: Desenvolvimento sustentável e agenda de atuação dos bancos públicos comerciais brasileiros: uma análise da estratégia negocial de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS) do Banco do Brasil
Autor: Rejani, Fernando Montrezol
Primeiro orientador: Pamplona, João Batista
Resumo: Este estudo consiste em analisar a estratégia negocial de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS) do Banco do Brasil (BB) sob dois aspectos, nos quais, i) busca identificar se a atuação do BB, um banco híbrido, isto é, de caráter público e privado ao mesmo tempo, tem espaço para atuar de forma livre como agente de desenvolvimento do Estado Brasileiro; e, ii) verifica se a estratégia negocial DRS está coerente com seus objetivos propostos e se esses objetivos estão sendo atingidos, de acordo com a percepção dos funcionários do BB entrevistados nesta pesquisa. O método de investigação utiliza-se de pesquisa bibliográfica e de aplicação de pesquisa primária com os agentes internos ao BB responsáveis pela condução da estratégia negocial DRS. Foram aplicados dois tipos de questionários ao público-alvo. No primeiro grupo de entrevistados (Gerentes em nível estratégico e tático), o critério de análise dos dados foi censitário. Para o segundo grupo (Gerentes em nível operacional), o critério de análise baseou-se em uma amostra significativa de uma população de 230 Planos de Negócios DRS espalhados pelo país. O que se conclui neste estudo é que a atuação do BB, como agente de desenvolvimento do Estado Brasileiro, possui certas limitações intrínsecas à sua própria natureza híbrida. Torna-se claro uma tensão existente entre a atuação comercial tradicional do Banco (natureza privada) e sua atuação mais social (natureza pública) na implementação da estratégia negocial DRS. Cabe ressaltar ainda, que o desenvolvimento promovido pelo DRS possui algumas lacunas, principalmente em relação à componente ambiental do desenvolvimento sustentável e à dificuldade de implementação de sua metodologia às atividades produtivas no meio urbano. Entretanto, cabe destacar que a atuação socioambiental do BB, com o DRS, possibilita a inclusão social, por meio da bancarização e do acesso ao crédito, de forma muito mais ampla que os bancos privados brasileiros
Abstract: This present paper consists in analyzing the business strategy of Regional Sustainable Development (RSD) of Banco do Brasil (BB) under two aspects, of which, i) aims at identifying if the operations of BB, an hybrid Bank, that is public and private at the same time, have headroom to freely operate as an agent of the Brazilian development; and ii) to verify if the RSD business strategy is consistent with its proposed objectives and if those objectives are being achieved, in line with the perception of the BB employees interviewd in this research. The investigation method uses bibliographical research and the application of primary research with the internal agents of BB, responsible for the performance of the national strategy of RSD. Two types of questionnaires were applied to the target audience. In the first group of interviewed stakeholders (managers in strategic and tactical level), the criteria of data analysis was global. For the second group (managers at operational level), the criteria of data analysis was based on a significant sample of a population of 230 business plans of RSD spreaded throughout the country. What can be concluded in this study is that the operation of BB, as an agent of development of Brazil, it has certain inner limitations due from its own hybrid nature. It is made clear a tension that exists between the traditional commercial operation of the Bank (private nature) and its more social operations (public nature) in the implementation of the national strategy of RSD. It is worth noting that, the development promoted by the RSD has a few gaps, mainly in regards to the environmental component of the sustainable development and also in regards to the difficulty in implementing its methodology towards productive activities in the urban environments. However, it is worth highlighting that the social-environmental presence of BB, with the RSD, enables the social inclusion, by way of access to banking and credit, in a much wider aspect than the Brazilian private banks
Palavras-chave: Agenda socioambiental
Banco do Brasil (BB)
Banco público comercial
Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS)
Responsabilidade socioambiental
Social-environmental agenda
Commercial public bank
Regional sustainable development (RSD)
Social-environmental responsibility
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Economia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política
Citação: Rejani, Fernando Montrezol. Desenvolvimento sustentável e agenda de atuação dos bancos públicos comerciais brasileiros: uma análise da estratégia negocial de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS) do Banco do Brasil. 2011. 288 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/9144
Data de defesa: 16-Mar-2011
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fernando Montrezol Rejani.pdf3,04 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.