???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3614
Tipo do documento: Dissertação
Título: Ciborgues Coquetes: a condição da mulher no Século XXI pela cultura Ciberfeminina
Autor: Ferraz, Claudia Pereira 
Primeiro orientador: Gouveia, Eliane Hojaij
Resumo: A presente dissertação é um estudo etnográfico em comunidades femininas e feministas do Facebook baseado nos recentes estudos metodológicos para coleta e análises de dados no contexto virtual. Pelo fenômeno da explosão das tecnologias em mídias sociais, mapeei uma categoria feminina na rede social e a denominei de Ciberfeminino . Tal terminologia, se faz aqui representativa dos traços patriarcais e midiáticos, típicos da mercado na cultura da feminilidade digital. A análise dos perfis pessoais online (entre meninas, mulheres e senhoras) utilizada para contornar o ciberfeminino foi desempenhada, a partir da prática da observação oculta de paginas pessoais e do monitoramento das comunidades selecionadas. O reflexo do feminino na rede social é analisado, por esta dissertação pelos retratos e autorretratos, postados , os quais reproduzem a feminilidade ditada pelos valores tradicionais e midiáticos. Então denominei estas atrizes sociais/virtuais que atuam no Ciberfeminino da rede social, como Ciborgues Coquetes. Assim, demonstrei as semelhanças das características do perfil da cultura feminina apresentada, imersas na referência simmeliana, onde a sensualidade explícita nas poses, nos olhares e nos sorrisos, contornam um segmento da cultura feminina chamado de coquetismo . Estas utilizam a tecnologia instrumentalizada para reproduzir e disseminar a imagem feminina baseada na beleza sexualizada trabalhando desse modo, o seu auto-marketing social/virtual. Por outro lado, na mesma esfera das relações sociais/virtuais está a condição tradicional que persiste em massacrar a identidade libertadora da sexualidade da mulher. E como contraponto, apresentei os recentes desdobramentos das causas, as quais as comunidades feministas do Facebook levantam e contestam. Sob este contexto, o trabalho abordou a classe feminina desmembrada em nichos sociais com valores coercitivos, redimensionando para a vida online o ideal foulcaultiano de panóptico. Desse modo, demostrei que as pressões sociais pela visibilidade podem estigmatizar ou disciplinar as categorias femininas, aos princípios puramente estéticos da imagem e/ou moralmente tradicionais como signos máximos do feminino brasileiro no Facebook
Abstract: This dissertation is an ethnographic methodological study on feminine and feminist communities of Facebook based on recent studies for data collection and analysis at the virtual context. From the phenomenon of the explosion of technology in social media, I mapped a female category in the social network, that I have termed as "Ciberfeminine . Such terminology, this is a representation of the patriarchal and media features in the femininity digital culture. This analyse used like resource, those online personal profiles (among girls, women and ladies) used to circumvent the ciberfeminino was done, from the practice of hidden observation of personal pages and monitoring of selected communities. The reflex of female at the social network is analysed in this dissertation, from the portraits and self-portraits are "posted", which reproduce a virtual actresses acting in Ciberfeminine at the social network, as Cyborgs Coquettish . Like this, I showed the similarities of the profile characteristics of female culture presented, immersed in Simmelian reference, where the explicit sensuality in the poses, in the looks and in the smiles, surround a segment of female culture called "coquetry." They use the instrumentalized technology to reproduce and disseminate the female image based on sexualized "beauty", working in this way, the social / virtual self-marketing. On the other hand, in the same sphere of social / virtual relationships, the traditional condition persists massacring the woman's sexuality release. As a counterpoint, I presented the recent developments of causes, on which feminists communities in Facebook have raised and have challenged. In this context, the work approaches the female class split into social niches, propagators of coercive values, scaling for online life the ideal of Foulcault panopticon. Thus, I demonstrated that social pressures for visibility may stigmatize or disciplinary female categories, from aesthetic values of image and/or from traditional moral to feminine principles, reflecting the maximum of quantitative signs in Brazilian feminine exposed on Facebook
Palavras-chave: Feminino
Feminismo
Rede social
Etnografia online
Femimine
Feminism
Social network
Online ethnography
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Ferraz, Claudia Pereira. Ciborgues Coquetes: a condição da mulher no Século XXI pela cultura Ciberfeminina. 2015. 156 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3614
Data de defesa: 6-Mar-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Claudia Pereira Ferraz.pdf4,17 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.