???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3573
Tipo do documento: Tese
Título: Apoptose na Cidade Verde: suicídios em Teresina na primeira década do século 21
Título(s) alternativo(s): Apoptosis in Green City: suicides in the first decade of the 21st century in the city of Teresina
Autor: Araújo Júnior, Benedito Carlos de 
Primeiro orientador: Carvalho, Edgard de Assis
Resumo: Na primeira década do século 21, uma onda de suicídios abateu-se sobre Teresina. Foram notificadas 562 ocorrências ao Ministério da Saúde. Jovens foram as principais vítimas, com 30% dos casos na faixa de 15 a 24 anos. A cidade é capital do Piauí, localizado no Nordeste brasileiro, Estado que apresentou o maior crescimento da taxa de suicídios no País, de 2001 a 2010. Por influência da tradição indígena do lugar, o enforcamento é o método mais utilizado em Teresina. A corda e artefatos similares são empregados em 56% das mortes voluntárias por asfixia, e a facilidade de acesso ao método dificulta ações de prevenção. Ações que jamais foram adotadas pelas autoridades locais. O suicídio é negligenciado como importante causa de mortalidade, apesar de matar mais do que a AIDS, a leishmaniose e a dengue, epidemias consideradas prioritárias na política de saúde do município. O combate à dengue, que matou 11 pessoas na década em estudo, promove campanhas educativas permanentes veiculadas nos meios de comunicação e dispõe das brigadas de agentes de saúde que atuam em contato direto com os habitantes. Para a prevenção do suicídio, que matou 51 vezes mais que a dengue, inexistem políticas. O tabu em torno do suicídio mantém a sociedade silenciada, a mídia não debate o assunto pela crença de que indivíduos vulneráveis seriam induzidos a cometer o ato suicida e o Estado escusa-se de lidar com a complexidade dos problemas emocionais. O programa de prevenção da Organização Mundial de Saúde, criado em 1999, não tem obtido êxito. Os números avançam no mundo. Se permanecer na obscuridade, o suicídio continuará a fazer vítimas, embalado pela crise planetária, pela mundialização que corrói culturas tradicionais, pelo modo de viver da civilização ocidental, que fez promessas de bem-estar e de progresso ilimitados, e não cumpriu. O povo teresinense iludiu-se com o canto da modernidade, despojou-se das tradições, e o que recebeu em troca desintegra, decepciona, desorienta
Abstract: In the first decade of the 21st century, a wave of suicides fell over Teresina. 562 incidents were reported to the Ministry of Health. Youth were the main victims, with 30% of cases in the range 15-24 years. The city is the capital of Piauí, located in the Brazilian Northeast, a state that had the highest growth rate of suicides in the country, from 2001 to 2010. Influenced by indigenous tradition of the place, hanging is the method most used in Teresina. The rope and similar artifacts are used in 56% of deaths by voluntary asphyxiation and ease of access to the method hinders preventive actions, actions that were never adopted by the local authorities. Suicide is overlooked as an important cause of mortality despite killing more than AIDS, leishmaniasis and dengue epidemics which are considered priority in municipal health policy. The fight against dengue fever, which killed 11 people in the decade under study, promotes permanent educational campaigns aired in the media and has the brigades of health workers who work in direct contact with the inhabitants. For Suicide Prevention, which killed 51 times more than dengue, there are no policies. The taboo around suicide keeps society silenced, the media did not debate the matter by the belief that vulnerable individuals would be induced to commit the act of suicide and the State excuses itself from dealing with the complexity of emotional problems. The prevention program of the World Health Organization, established in 1999, has not been successful. The numbers continue to advance in the world. If they persist in the dark, suicide continues to claim victims, lulled by the global financial crisis, the globalization that erodes traditional cultures, the lifestyle of Western civilization, which made promises of well -being and unlimited progress, and failed. The people of Teresina deluded themselves with the singing of modernity, emptied itself of traditions, and it received in return disintegrated, disappointed, and disoriented individuals
Palavras-chave: Suicídio
Saúde pública
Crise planetária
Suicide
Public health
Planetary crisis
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Araújo Júnior, Benedito Carlos de. Apoptose na Cidade Verde: suicídios em Teresina na primeira década do século 21. 2014. 147 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3573
Data de defesa: 3-Jun-2014
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Benedito Carlos de Araujo Junior.pdf1,94 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.