???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3225
Tipo do documento: Tese
Título: Narciso sem espelho
Autor: Bicalho, Angélica Aparecida de Oliveira 
Primeiro orientador: Carvalho, Edgard de Assis
Resumo: A sociedade contemporânea tem como uma de suas características a valorização das funções e atributos da imagem: o olhar, a visão e o enxergar, podem ser considerados como uma hiper-cognização da visão. Transitar entre o comportamento das pessoas que enxergam e o das cegas pode significar muito além dos contrastes entre ver e não ver, entre claro e escuro, ou outras antinomias. Estudos antropológicos baseados apenas no que é explícito, no que é visível, e no que pode ser observado podem exacerbar diferenças e se configurar como guias pobres sobre o que as pessoas fazem, sabem ou pensam. A pessoa cega tem sido objeto de estudos sistemáticos, porém, como portadora de necessidades especiais ou na sua condição de minoria a ser incluída. Embora a terminologia portadores de necessidades especiais seja uma forma tradicionalmente aceita para se referenciar a um grupo social sem a pecha de deficiente, ela não é auto-esclarecedora, pois se consideradas individualmente, todas as pessoas apresentam necessidades específicas, especiais. Penetrar no mar da cegueira sem estereótipos é a proposta deste trabalho: tentar entender o universo do pensamento invisível e lacunar no qual a pessoa cega se situa e o mundo sensível e relativamente contínuo o mundo visível representado pela tela. Os olhos, a cegueira e a visão foram analisados sob a perspectiva da ciência e da mitologia. Foram analisadas as películas Ensaio sobre a cegueira, Vermelho como o céu e o documentário Janela da alma. Foram entrevistados de forma censitária os alunos da Unidade São Gabriel, da PUC Minas para levantar a identificação dos universitários cegos e portadores de baixa visão, que apresentaram sua perspectiva em relação à sétima arte
Abstract: One of the characteristics of contemporary society is the validation of the functions and attributes of image: looking, viewing and seeing can be considered as a hyper-cognization of vision. To move from the behavior of those who are able to see and those who are blind can mean much more than the contrasts between seeing and not seeing, between light and dark, or other antinomies. Anthropological studies based only on what is explicit, what is visible, and what can be observed are able to exacerbate differences and be represented as poor guides of what people do, know, or think. However, blind individuals have been the object of systematic studies, as carriers of special needs or in the condition of a minority to be included. Although the term carriers of special needs is a traditionally accepted way to refer to a social group, without the label of handicap , it is not self-clarifying, for, if considered individually, everyone presents specific, special needs. The eyes, blindness and vision were analyzed under the perspective of science and mythology. The aim of this work is to enter the sea of blindness without stereotypes, that is, to attempt to understand the invisible and lacunary universe of thought in which the blind person is located and the sensitive and relatively continuous world the visible world represented by the screen. For this work, we have analyzed two movies: Blindness and Red Like the Sky and the documentary Janela da alma [Window of the Soul]. University students from the São Gabriel campus, from PUC Minas, were census-like surveyed in order to identify those blind and carrier of low vision, who presented their perspective in relation to the seventh art
Palavras-chave: Pessoa cega
Baixa visão
Cinema
Imaginário
Blind persons
Low vision
Imaginary
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Bicalho, Angélica Aparecida de Oliveira. Narciso sem espelho. 2010. 153 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3225
Data de defesa: 14-Oct-2010
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Angelica Aparecida de Oliveira Bicalho.pdf2,13 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.