???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21901
Tipo do documento: Dissertação
Título: Inhotim e o contemporâneo permanente
Autor: Campana, Marcela Somensari 
Primeiro orientador: Araujo, Rafael de Paula Aguiar
Resumo: O presente trabalho se desenvolve dentro do campo das ciências sociais, ainda que em reflexão sobre uma instituição de arte, o Instituto Inhotim. Buscando traçar aspectos de uma história do Instituto, traçamos uma reflexão sobre o espaço onde se localiza por meio de uma regressão histórica proporcionada pelos elementos remanescentes de seu passado, contidos no presente de sua exibição. A metodologia que permitiu essa prática reflexiva foi o materialismo histórico revisado por Walter Benjamin, ao qual as imagens permitem que se rompam o contínuo da história para que rememoremos o passado que não está contado nos discursos oficiais. Com isso, pudemos entender o Inhotim não só pelas características detalhadas por si mesmo em seus catálogos, livros e entrevistas, mas ir além, nos aspectos de sua consolidação, construindo uma história paradoxal que o entende como grande acontecimento da arte contemporânea no mundo, e também trazendo à luz aspectos contraditórios de seu projeto, para uma compreensão “em constelação” dos acontecimentos, para que cada um redesenhe sua história. Aqui construímos uma história possível sobre o Inhotim, colocando-o como uma heterotopia de nossa sociedade, que reflete desejos e ideais da mesma, enquanto o espaço se reconfigura dentro de pretextos de controle de acesso, perfeição estética e prazer. Paralelamente, buscamos refletir como esse espaço constrói um tempo, aproximando-o mais uma vez da teoria benjaminiana da história, para entender na atualidade um declínio da possibilidade de experienciar algo, por conta de um rompimento simbólico das construções históricas das coisas, que não compreende suas origens e a transmissão destas. O Inhotim se define como uma experiência. À luz do pensamento de Benjamin, revisitamos este conceito, contestando a possibilidade de, de fato, experienciar o espaço
Abstract: The present work is developed within the field of social sciences, although in reflection on an institution of art, the Instituto Inhotim. Tracing aspects in order to construct a history of the Institute, we draw a reflection on the space where it is located through a historical regression provided by the remnant elements of its past, contained in the present of its exhibition. The methodology that allowed this reflexive practice was the historical materialism reviewed by Walter Benjamin, to which the images allow breaking the continuum of history so that we can remember the past that is not counted in the official discourses. Therefore, we were able to understand Inhotim not only by the characteristics detailed by itself in its catalogues, books and interviews, but going beyond, in the aspects of its consolidation, building a paradoxical history that understands it as a worldwide transformation of contemporary art, as well as bringing to light contradictory aspects of its project, promoting the formation of a "constellation" for the understanding of the events, so that each one redraws its history. Here we construct a possible story about Inhotim, placing it as a heterotopy of our society, which reflects desires and ideals of it, while space is reconfigured within pretexts of access control, aesthetic perfection and pleasure. Simultaneously, we seek to reflect how this space builds a time, promoting an approximation to Benjamin's theory of history, to understand at our present the decline in the possibility of experiencing something because of a symbolic disruption of the historical constructions of things, in which we can’t understand the origin and therefore transmit values. Inhotim defines itself as an experience. In the light of Benjamin's thoughts we revisit this concept, contesting the possibility of, indeed, experiencing the space
Palavras-chave: Instituto Inhotim
Memória
Tempo
Espaço
Memory
Time
Space
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Campana, Marcela Somensari. Inhotim e o contemporâneo permanente. 2018. 155 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21901
Data de defesa: 10-Dec-2018
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcela Somensari Campana.pdf7,02 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.