???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15458
Tipo do documento: Dissertação
Título: Reflexões hermenêutico-fenomenológicas sobre a condição paterna
Autor: Yamaguti, Alexandre Collarile 
Primeiro orientador: Kublikowski, Ida
Resumo: O presente trabalho buscou a reconstrução das bases ontológicas para a compreensão da paternidade a partir do método fenomenológico-hermenêutico, tal como proposto por Martin Heidegger. O trabalho consiste em uma introdução e três capítulos. O primeiro capítulo preocupou-se com o mapeamento de artigos acadêmicos sobre a paternidade contemporânea. A revisão de literatura nos diz que os pais vivem um momento de transição no qual, ao mesmo tempo em que buscam outro modo de se relacionar com os filhos, há falta de modelos sólidos e condições sociais para um atravessamento destas vivências, apontando para a necessidade de intervenções no âmbito de políticas públicas, espaços de apoio à paternidade consciente e fortalecimento do vínculo pai-bebê, bem como do aprofundamento de pesquisas sobre o tema paternidade. Em geral, as pesquisas sobre o tema investigam o fenômeno da paternidade a partir de uma posição que ainda possui raízes naturais e normativas, sem dar a devida atenção para uma radical reconstrução das condições ontológicas que possibilitam estas interpretações. Desta forma, o segundo capítulo introduz o pensamento de Martin Heidegger como uma unidade que deve ser pensada à luz da história do esquecimento do ser. Sendo a fenomenologia um pensamento emergente no momento do fim da filosofia tradicional e da crise das ciências modernas, é um pensar que traz a possibilidade de esclarecimento das bases ontológicas que possibilitem o desvelamento dos fenômenos. Noções importantes tanto da obra Ser e Tempo (1927), quanto de escritos tardios após a década de 1930, são apresentados como forma de contextualizar o pensamento heideggeriano. Finalmente, o terceiro capítulo se ocupa de uma efetiva reconstrução das bases interpretativas da paternidade, mostrando que a dificuldade vivida pelo pai contemporâneo não é, em um âmbito mais originário, resultante de falta de modelos, mas antes, do espírito desenfreado de sua época, que propicia um profundo desenraizamento existencial
Abstract: The following work aimed to reconstruct the ontological bases for the compreheension of fatherhood through the hermeneutical-phenomenological method, as proposed by Martin Heidegger. This paper consists of an introduction and three chapters. The first chapter is concerned about mapping the academic articles on contemporary fatherhood. The literature review tells us that fathers live in a transition moment where in the same time they search for another way of relationships with their children, there is a lack of solid models and social conditions for the transitions of these experiences, pointing to the necessity of interventions on the sphere of public policies, supportive spaces to a conscious fatherhood and fortification of the bound between father and baby, as well of the deepening of researches about the theme of fatherhood. In general, the researches about the topic investigate the phenomenom of fatherhood from a position that still possesses normative and natural roots, without giving the necessary attention for a radical reconstruction of the ontological conditions that possibilitates those interpretations. This way, the second chapter introduces the thought of Martin Heidegger as an unity that must be considered from the history of the forgetting of being. Being the phenomenology a philosophical stream that emerges on the moment of the end of traditional philosofy and the crisis of modern science, it s a thought that brings the possibility of clarification of the ontological bases that possibilitates the unveiling of the phenomena. Important notions both from Being and Time (1927), and the later papers post the 1930 years, are presented as a form of contextualizing the heideggerian thought. Finally, the third chapter occupies of an effective reconstruction of the interpretative basis of fatherhood, showing that the difficulties experienced from the contemporary father are not, in a more originary scope, results of their lack of models, but before, from the unbrilded spirit of his epoch, which provides a deep existencial rootlessness
Palavras-chave: Paternidade
Historicidade
Heidegger
Fenomenologia-hermenêutica
Fatherhood
Historicity
Heidegger
Hermeneutical-phenomenology
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Yamaguti, Alexandre Collarile. Reflexões hermenêutico-fenomenológicas sobre a condição paterna. 2015. 126 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15458
Data de defesa: 16-Dec-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Alexandre Collarile Yamaguti.pdf717,46 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.