???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15411
Tipo do documento: Tese
Título: O entretecimento das experiências vividas, memórias e fantasias na construção da narrativa autobiográfica de crianças
Título(s) alternativo(s): The interweaving of experiences, memories and fantasies in the construction of autobiographical narrative of children
Autor: Rios, Ana Maria Galrão 
Primeiro orientador: Araújo, Ceres Alves de
Resumo: Este trabalho teve como objetivo estudar o desenvolvimento da narrativa autobiográfica nas crianças, utilizando-se como referência a linha teórica junguiana. O relato da criança foi estudado quanto a seu desenvolvimento, decorrente da idade, gênero e influência ambiental, entendida aqui como a escolaridade das mães. As narrativas autobiográficas das crianças foram consideradas do ponto de vista de seu volume, conteúdo, inclusão de emoções, intenções, autonomia, presença de terceiros, interatividade dos cenários, inserção social e determinantes da identidade. A inclusão da fantasia no relato autobiográfico também foi estudada. Os participantes foram 410 crianças entre dois anos e seis anos e meio, entrevistados em suas escolas no município de São Paulo. O instrumento usado para a coleta de dados foi uma entrevista semiaberta. As crianças responderam cinco questões a respeito de eventos vividos no passado, eventos imediatamente acontecidos e eventos apenas fantasiados, e foram ainda convidadas a falar sobre si mesmas. A pesquisa caracterizou-se como uma investigação de ordem tanto quantitativa quanto qualitativa, o que configura um método misto. A estratégia usada para a coleta dos dados foi a triangulação concomitante, segundo a qual os dados qualitativos são quantificados. Foram feitos estudos estatísticos dos resultados, que indicaram que a narrativa autobiográfica desenvolve-se em volume e complexidade com a idade, sofrendo influência do gênero e da cultura. A narrativa autobiográfica inclui elementos experimentados como fantasiados, editados sobre as teias individuais de memórias explícitas e implícitas, dentro de um padrão cultural específico que orienta a inclusão, ênfase ou exclusão de elementos na narrativa. As crianças mostraram-se capazes de contar histórias a seu próprio respeito a partir dos dois anos e meio
Abstract: The aim of this work is to study the development of autobiographical narrative in children, using the Jungian Psychology as theoretical reference. From the moment the children proved able to tell their story, at two and a half years old. Children s autobiographic narratives were studied considering their development due to age, gender and environmental influence, understood here as the education level of the mothers. The autobiographical narratives of children were considered from the point of view of its volume, content, presence of emotions, intentions, autonomy, presence of others and interactivity of scenarios, social inclusion and determinants of identity. Fantasy inclusion in autobiographical narrative was also studied. Participants were 410 children from two to six and a half years old, interviewed in their schools in São Paulo. The instrument used for data collection was a semi-open interview. The children answered five questions about events experienced in the past, recent events and imaginary ones, and were also invited to talk about themselves. The research was characterized as combined quantitative and qualitative methods, which sets up a mixed method. The strategy used for data collection was Concurrent Triangulation design, which allows quantification of the qualitative data. Statistical analysis of the results indicated that the autobiographical narrative develops with age in volume and complexity, suffering influence of gender and culture. Autobiographical narrative includes both experienced or fantasized elements, edited on the individual webs of explicit and implicit memories, within a specific cultural pattern that guides the inclusion, exclusion or emphasis of elements in the narrative. The children were able to tell stories about themselves from age two and a half years on
Palavras-chave: Narrativa autobiográfica
Memória autobiográfica
Fantasia
Desenvolvimento
Psicologia analítica
Autobiographical narrative
Autobiographical memory
Fantasy
Development
Analytical Psychology
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Rios, Ana Maria Galrão. The interweaving of experiences, memories and fantasies in the construction of autobiographical narrative of children. 2015. 285 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15411
Data de defesa: 10-Apr-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Maria Galrao Rios.pdf2,11 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.