???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15375
Tipo do documento: Tese
Título: Sem fronteiras: uma compreensão psicológica de missionários brasileiros protestantes em contextos tranculturais
Título(s) alternativo(s): A psychological comprehension on Brazilian protestant missionaries under transcultural contexts
Autor: Vilani, Cíntia Gemmo 
Primeiro orientador: Souza, Rosane Mantilla de
Resumo: Os missionários cristãos das igrejas protestantes históricas - batista, presbiteriana, metodista e luterana têm realizado um trabalho importante para a expansão do Cristianismo em diversos países. A despeito da vocação e relevância do trabalho tem sido identificado tanto pela literatura religiosa quanto a científica, a presença de dificuldades emocionais freqüentes, principalmente quadros de ansiedade e depressão. O objetivo desta tese foi identificar as variáveis associadas às condições de saúde mental de missionários brasileiros protestantes em contexto transcultural. Foi realizada uma pesquisa quanti-quali, utilizando-se um questionário com questões demográficas, acerca de significado do trabalho e apoio social; a Escala de Adaptação Sociocultural Revisada (SCAS-R) de Wilson (2013); Escala de Flexibilidade Cognitiva de Martin & Rubin (1995); e os inventários de sintomas ansiosos (BAI) e depressivos (BDI) de Beck (2001) que foi disponibilizada e respondida online por uma amostra em bola-de-neve. Tratou-se de uma amostra 49 adultos, equilibrada em relação ao sexo (20 homens e 29 mulheres); a maioria com idade entre 31 e 40 anos, casados e com filhos crianças atuando em 22 países, um dos quais não identificado. A maioria deles agenciados pela Junta Mundial de Missões 25; apresentavam alta escolaridade com 23 dos participantes com graduação completa; 36 já estava atuando como missionários transculturais sendo que 18 dos participantes estavam há 6 e 10 anos atuando no exterior. Dentre os missionários, 24 desenvolveram essa atividade como carreira; 43 não exerciam atividades extra-religiosas; possuindo em média, 45,8 horas/semanais em campo missionário. Observou-se que 35 participantes apresentaram nível de ansiedade superior ao esperado para a população brasileira e mundial e sete apresentaram nível de depressão acima do esperado para a população brasileira e mundial. Adaptação cultural, bem como com o tipo de apoio oferecido pela família conjugal (esposa/marido/filhos); não trabalhar em atividades remuneradas além do serviço missionário; nível de escolaridade, condição econômica e física, foram as variáveis correlacionadas com o nível de ansiedade dos missionários. No que se refere à depressão estava correlacionada ao tempo de serviço missionário executado fora do Brasil; se a primeira experiência de atuação como missionário transcultural e a carga de horário semanal de trabalho. Identificamos ainda a tendência dos participantes em utilizar recursos de coping religioso como forma de enfrentamento das dificuldades, muitas das quais de cotidiano e não relativas à fé. Aponta-se a necessidade de futuras pesquisas para compreender melhor os fenômenos relacionados, com a finalidade de proporcionar suporte e cuidado psicológico aos missionários que atuam em contexto transcultural
Abstract: Christian missionaries from historic Protestant churches Baptist, Presbyterian, Methodist and Lutheran have performed important work to spread their faith across a variety of countries. Given that their activities overseas involve a number of variables, including issues such as bureaucracy and corruption in the workplace; that they may have to work within a different social or political context than that of their homeland, having to adapt to the local culture mastering the language, coping with the different lifestyle (cognitive flexibility and acculturation) ; and that emotional problems occasionally emerge in the process, this Thesis set out to study the mental health of Brazilian Protestant missionaries in cross-cultural settings. We conducted quantitative and qualitative research, using a set of assessment instruments consisting of a demographic questionnaire; Wilson s Revised Sociocultural Adaptation Scale (SCAS-R) (2013); Martin & Rubin s Cognitive Flexibility Scale (1995); and Beck s inventories of anxiety (BAI) and depression symptoms (BDI) (2001). For statistical analysis, we used non-parametric tests such as Pearson s chi-square, Spearman s correlation, the Kruskal-Wallis, and Multiple Linear Regression, in order to understand how the variables related to the symptoms of anxiety and depression. The continuous variables were entered using a simple average, and the information obtained in the essay questions, categorized into themes for assimilation. We found an adult, gender-balanced sample of 20 men (41%) and 29 women (59%), many (20, or 41%) of whom were 31-40 year-olds, mostly (30, or 61%) married. The cross section included missionaries working in 21 identified countries and in one country that remained unnamed for safety reasons. Most respondents were with the Brazilian Baptist Convention s World Missions Committee (Junta de Missões Mundiais); 25 (or 51% of) participants had completed high school and 23 (48%) of them had an undergraduate degree; 36 (74%) were already acting as cross-cultural missionaries and 18 (37%) had been working abroad for 6 or 10 years. Of those interviewed, 49% developed the missionary activity as a career; 43 (88%) were engaged exclusively in religious activities; and their work time in the mission field averaged 45.8 hours a week.. It was observed that 35 participants had higher than expected level of anxiety for the Brazilian and global population and seven had levels of depression than expected for the world Brazilian population and global population. Cultural adaptation, as well as the type of support offered by the conjugal family (wife / husband / children); not work in gainful activities beyond the missionary service; education level, economic status and physical variables were correlated with the level of anxiety of the missionaries. With regard to depression was correlated with time missionary service performed outside Brazil; if the first experience of acting as a cross-cultural missionary and the burden of weekly working hours. Yet identified the tendency of participants to use religious coping resources as a way of coping with difficulties, many of which are not related to everyday life and faith. Pointed out the need for future research to better understand the phenomena related with the purpose of providing support and psychological care to missionaries working in cross-cultural context
Palavras-chave: Missionários
Adaptação cultural
Ansiedade
Depressão
Missionaries
Cultural adjustment
Anxiety
Depression
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Vilani, Cíntia Gemmo. A psychological comprehension on Brazilian protestant missionaries under transcultural contexts. 2014. 132 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15375
Data de defesa: 3-Oct-2014
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cintia Gemmo Vilani.pdf1,54 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.