???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15234
Tipo do documento: Dissertação
Título: A timidez na perspectiva da psicologia analítica
Título(s) alternativo(s): Shyness in the analytical psychology approach
Autor: Esteves, Ana Letícia 
Primeiro orientador: Araújo, Ceres Alves de
Resumo: Este estudo teve como objetivo fazer uma revisão da literatura sobre a timidez na perspectiva da Psicologia Analítica. Neste processo, constatou-se que o tema é pouco explorado na literatura junguiana. Adotou-se como concepção de timidez a característica da personalidade que é marcada pelo medo ou receio das situações sociais e dos outros, principalmente desconhecidos, por se temer um julgamento negativo. Assim, deve ser configurada como objeto de estudo da psicologia à medida que pode causar sofrimento e trazer dificuldades na vida de quem apresenta este atributo. A partir da bibliografia levantada verificou-se a relação entre sombra e persona com a vergonha. O papel da vergonha não está apenas em reprimir os conteúdos, mas também em reconhecer e assimilar os conteúdos vergonhosos que foram reprimidos ou projetados da sombra, o que é indispensável ao autoconhecimento. A vergonha é a pronta reação à conscientização de que algo que não se encaixa a imagem ideal de si mesmo, desvelou-se por trás da máscara. Enquanto o indivíduo busca a perfeição e uma boa imagem de si mesmo, exclui tudo o que é sombrio, bloqueando o processo de individuação, que tem como premissa integrar também o que é sombrio e imperfeito. No livro Memórias, sonhos, reflexões a palavra timidez foi utilizada para denotar o que Jung sentiu quando se deparou pela primeira vez com a anima, entendida como o desconhecido e inconsciente. A aproximação a estes conteúdos inconscientes é capaz de gerar medo e resistência, sentimentos que estão em concordância com a concepção de timidez. Entretanto, estes conteúdos ao serem integrados à consciência promovem o crescimento da personalidade. Os trabalhos de Aron relacionaram a timidez ao objeto de seu estudo, que era a alta sensibilidade na perspectiva da Psicologia Analítica. Indivíduos altamente sensíveis desenvolvem timidez mais facilmente por vivenciarem o mesmo ambiente desfavorável de modo mais negativo, isto porque processam todas as experiências mais profundamente. A busca de recursos internos para enfrentar o medo do outro, do que é desconhecido, será benéfica tanto para superar a timidez, como para se abrir para novas possibilidades. É a psicodinâmica entre o eu e o outro que promove o crescimento
Abstract: This study aimed to review the literature on shyness in the perspective of Analytical Psychology. In this process, it was found that this subject is scarcely studied in jungian literature. The shyness s concept adopted was the personality characteristic that is marked by fear of social situations and other people, especially strangers, because the fear of a negative judgment. Thus, it must be configured as an object of study of psychology as it can cause pain and difficulties in one s life that has this attribute. From the bibliography it was found that there was a relationship between shadow and persona with shame. The role of shame is not only to suppress the contents but also to recognize and assimilate these shameful contents that were repressed or projected, which is essential to self-knowledge. Shame is the prompt reaction to the realization that something that does not fit the ideal image of oneself unveiled behind the mask. The individual quest for perfection and a good image of oneself, excludes all that is dark, blocking the process of individuation, which it is premised also integrate what is dark and imperfect. In the book 'Memories, Dreams, Reflections' shyness was the word used to denote what Jung felt when he 'encountered' for the first time with the anima, understood as the unknown and unconscious. The approach to these unconscious contents can generate fear and resistance, feelings that are in agreement with the conception of shyness. However, as these contents have been integrated in conscious it can promote personality growth. The work of Aron relates the shyness to the object of their study, which was the 'high sensitivity' from the perspective of Analytical Psychology. 'Highly sensitive' individuals develop shyness more easily as they experience the same unfavorable environment in a more negative way. The search for internal resources to address the fear of the other, that is unknown, will be beneficial both to overcome shyness and to be open up to new possibilities. It is the psychodynamics between self and other that promotes growth
Palavras-chave: Timidez
Vergonha
Psicologia analítica
Shyness
Shame
Analytical psychology
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Esteves, Ana Letícia. Shyness in the analytical psychology approach. 2012. 119 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15234
Data de defesa: 28-Nov-2012
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Leticia Esteves.pdf788,1 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.