???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15130
Tipo do documento: Dissertação
Título: Pensando o impensável: intervenções do psicólogo de base psicanalítica em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal
Autor: Condes, Renata Pereira 
Primeiro orientador: Figueiredo, Luís Claudio Mendonça
Resumo: O presente estudo emerge com base em minha prática como psicóloga em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI neonatal) e versa sobre as possibilidades de intervenção do psicólogo com os diferentes personagens desse cenário bebês, pais, familiares e equipe de saúde e em variadas situações, discutindo como tais intervenções podem operar efeitos terapêuticos e preventivos em termos de saúde mental. Com a finalidade de atingir tal objetivo, percorrem-se conceitos teóricos, sustentados no referencial psicanalítico, que auxiliam na compreensão dos fenômenos psíquicos vigentes e embasam as modalidades de intervenção; são eles: trauma, desamparo, angústia, luto e simbolização. Ademais, faz-se uma revisão da literatura sobre intervenção psicológica com bebês e em UTI neonatal, articulando tais ideias com as funções de cuidado propostas por Figueiredo (2009). A partir do método qualitativo de pesquisa, com uso da observação participante, do diário de campo e da análise de casos/situações, busca-se teorizar, rever e construir modalidades de intervenção psicológica nesse cenário, considerando a contextualização desse ambiente e as atividades lá desenvolvidas. Analisam-se cenas do grupo de pais da unidade, dois casos de visita de irmãos, dois casos de atendimento pais-bebê e um caso de atendimento em situação de óbito do recém-nascido. Evidencia-se que, resguardadas as especificidades de como promover intervenções com cada personagem desse contexto, é função primordial do psicólogo possibilitar condições para a instalação de lutos e simbolizações, processos esses rompidos ou abalados pelo traumático da situação e do paradoxo recém-nascido para a vida versus recém--nascido diante da morte/doença. Propõe-se a sustentação de uma clínica do holding (BENAVIDES; BOUKOBZA, 1997) e uma clínica do testemunho, ao operar as funções de holding (WINNICOTT, 1960) e de rêverie (BION, 1962), resgatando, instaurando ou mantendo a atividade psíquica em funcionamento, além da oferta de cuidados em rede e em cadeia. Em última instância, constata-se como tarefa fundamental do psicólogo a instauração de um espaço-tempo para o pensar
Abstract: The current study emerges from my work as a psychologist in a Neonatal Intensive Care Unit (NICU) and deals with the possible interventions of a psychologist with the different characters in this scenery babies, parents, relatives and health team and in different situations, discussing how these interventions can have therapeutic and preventive effects in mental health. To achieve this goal, theoretical concepts, supporting different kinds of interventions, such as trauma, helplessness, anguish, mourning and symbolization were discussed, based on psychoanalytical references which help understand psychic phenomenons. In addition, a literature revision about psychological interventions with babies and in a NICU was done, articulating these ideas with the ones about care proposed by Figueiredo (2009). Using the qualitative method of research, with participant observation, field diary and analysis of cases/situations, some types of psychological interventions are theorized, revised and constructed in this scenery, taking into account the contextualization of this setting and activities performed there. Scenes of parents group and two cases of siblings visit were examined. Furthermore, two cases of parents-baby and also a case of a newborn s death received psychological attendance and were analyzed. It is evidenced, safeguarding the specificities of how to promote interventions with each character in this context, that the prime role of a psychologist is to enable the beginning of mourning and symbolizations, which are ruptured or touched by the traumatic situation and the paradox newborn facing life versus newborn facing death/disease. It is proposed the maintenance of the holding and testimony clinic (BENAVIDES; BOUKOBZA, 1997), performing the functions of holding (WINNICOTT, 1960) and rêverie (BION, 1962), rescuing, initiating or keeping the psychic activity working, besides offering network and chain care . All in all, it is worth pointing out that the crucial role of a psychologist is to set a space-time so that it allows thinking
Palavras-chave: Psicologia
Psicanálise
UTI Neonatal
Relação bebê-pais-equipe
Psychology
Psychoanalysis
NICU
Relationship baby-parents-health team
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Condes, Renata Pereira. Pensando o impensável: intervenções do psicólogo de base psicanalítica em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. 2012. 191 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15130
Data de defesa: 25-May-2012
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Renata Pereira Condes.pdf981,07 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.