???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14849
Tipo do documento: Dissertação
Título: A álgebra mágica de Guimarães Rosa e o gênero fantástico no horizonte de expectativas dos séculos XVIII, XIX e XX
Título(s) alternativo(s): Guimarães Rosa s magic algebra and the fantastic gender in the horizon of expectations of the 18th, 19th and 20th centuries
Autor: Machado, Luís Eduardo Wexell 
Primeiro orientador: Berrini, Beatriz
Resumo: A dissertação desenvolve um estudo sobre a álgebra mágica de Guimarães Rosa, à luz do desenvolvimento da literatura fantástica no horizonte de expectativas dos séculos XVIII, XIX e XX. No século XVIII, as relações se estabelecem com o romance Gótico e o elemento estranho que surge do exterior; no século XIX, com o gênero fantástico e o estranho que irrompe do interior humano; já no século XX, quando o universo humano se torna fantástico e o estranho faz parte do cotidiano, o neofantástico é uma possibilidade interpretativa de um fantástico que se reconcilia com o poético. O objetivo do trabalho é, portanto, por meio do estudo do fantástico em transformação a partir de horizontes de expectativas de épocas distintas, estabelecer um conjunto de elementos que nos permitam refletir sobre a aproximação estabelecida com a álgebra mágica roseana. Para compreender o efeito da literatura fantástica, bem como o da álgebra mágica, recorreu-se ao método hermenêutico de Paul Ricoeur, com ênfase no aspecto da leitura integrativa entre o mundo do texto e o mundo do leitor, em função do duplo horizonte de expectativas que a obra literária contém: o da obra em si, em sua estrutura, e o da leitura, que reescreve a obra. As relações estabelecidas à luz do corpus escolhido para análise O Mistério de Highmore Hall, Tempo e Destino e A Terceira Margem do Rio demonstraram que a álgebra mágica está bem distante dos conceitos da literatura fantástica dos séculos XVIII, XIX e mesmo do início do século XX, embora os primeiros contos de Guimarães Rosa guardem grande proximidade com essas tradições. A singularidade da álgebra mágica se revela, assim, por meio do vínculo estabelecido com a construção do efeito poético, em sintonia estreita com a concepção do neofantástico e a de causalidade mágica de Borges, como mostra a análise de A Terceira Margem do Rio
Abstract: The present work develops a study on Guimarães Rosa s magic algebra, under the perspective of the fantastic literature development in the expectations horizon of the 18th, 19th and 20th centuries. In the 18th century, relations are established with the Gothic romance and the strange element that rises from the exterior; in the 19th century, they are established with the gender fantastic and the strange that burst from inside the human being; in the 20th century, when the human universe becomes fantastic and the strange becomes part of the daily, the new-fantastic is an interpretative possibility of a fantastic that reconciles with the poetic. The objective of this work is, thus, through the study of the fantastic in transformation as of expectation horizons of different times, to establish a group of elements which allow us to reflect about the approximation established with the rosena magic algebra. In order to understand the effect of the fantastic literature, as well as the magic algebra s, we used Paul Ricoeur s hermeneutic method with emphasis in the aspect of the integrative reading between the text s world and the reader s world, due to the double expectation horizon that the literary work contains: the book s horizon, in its structure, and the reading s horizon, which rewrites the book. The interrelations established, under the perspective of the corpus chosen for analysis O Mistério de Highmore Hall, Tempo e Destino and A Terceira Margem do Rio have shown that the magic algebra is quite distant from the concepts of the fantastic literature from the 18th and 19th century and beginning of the 20th century, although the first short stories of Guimarães Rosa are very close to these traditions. The singularity of the magic algebra reveals itself through the connection established with the poetic effect s construction, in a tight harmony with the new-fantastic conception and Borges magic causality as shown in the analyses of the Terceira Margem do Rio
Palavras-chave: Guimarães Rosa
Álgebra mágica
Fantástico
Leitura
Magic algebra
Fantastic
Reading
Rosa, Joao Guimaraes -- 1908-1967 -- Critica e interpretacao
O fantastico na literatura
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Literatura
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Machado, Luís Eduardo Wexell. Guimarães Rosa s magic algebra and the fantastic gender in the horizon of expectations of the 18th, 19th and 20th centuries. 2008. 125 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14849
Data de defesa: 15-May-2008
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luis Eduardo Wexell Machado.pdf484,73 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.