???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13368
Tipo do documento: Dissertação
Título: A divisão do trabalho em Adam Smith e o processo de especialização do conhecimento no século XVIII
Autor: Lamounier, Julio Flavio Bacha
Primeiro orientador: Goldfarb, Ana Maria Alfonso
Resumo: A obra de Adam Smith (1723-1790) é reconhecida como um marco na história do pensamento econômico. Isto nos leva a pensar neste autor escocês do século XVIII como um intelectual de vanguarda à frente do seu próprio tempo. Diante de novos modelos historiográficos, essa posição merece ser revista. Nesse sentido, seria interessante rastrear a trajetória intelectual de Smith em busca de elementos que contribuíram para formatar A riqueza das nações publicada em 1776. Na década de 1750 e início dos anos 1760, Adam Smith foi professor do curso de Filosofia Moral na Universidade de Glasgow. O curso de Filosofia Moral consistia no ensino de teologia, ética e jurisprudência. Os documentos disponíveis sobre esta época revelam que as idéias econômicas de Smith ocupavam apenas uma parte da seção sobre jurisprudência. Contudo, a existência de um rascunho, provavelmente escrito no início da década de 1760, sugere que Smith pretendia destacar o conteúdo econômico das aulas de Filosofia Moral em um livro específico sobre economia. Nesta dissertação pretende-se delinear os elementos que motivaram Smith a destacar uma parte específica das suas aulas para a publicação. A resposta a esta questão, em parte, pode ser encontrada no associacionismo científico do Setecentos. Smith foi membro das principais sociedades científicas escocesas com destaque para a Royal Society of Edinburgh onde teve oportunidade de conviver com estudiosos dedicados a outras áreas do saber. A existência de traços semelhantes entre a obra de Smith e a de seus contemporâneos indica que, nas reuniões das sociedades científicas, Smith encontrou o suporte teórico que norteou a construção dos seus trabalhos. No final do século XVIII, as sociedades científicas escocesas foram reestruturadas em função da crescente divisão e especialização do trabalho intelectual. A criação de A riqueza das nações e a importância que o conceito de divisão do trabalho assume na obra de Smith foram, possivelmente, influenciados pelo processo de especialização do conhecimento. Estas considerações situam a obra de Smith no contexto do século XVIII
Palavras-chave: Especialização do conhecimento
Sociedades científicas
Smith, Adam -- 1723-1790 -- Crítica e interpretação
Divisão do trabalho
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA DAS CIENCIAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História da Ciência
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência
Citação: Lamounier, Julio Flavio Bacha. A divisão do trabalho em Adam Smith e o processo de especialização do conhecimento no século XVIII. 2005. 108 f. Dissertação (Mestrado em História da Ciência) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13368
Data de defesa: 11-May-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JulioBacha.pdf404,35 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.