???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12591
Tipo do documento: Dissertação
Título: E a vida, como vai?: avaliação da qualidade de vida de um grupo de idosos portadores de doenças crônicas não transmissíveis vinculados a um programa de promoção da saúde
Autor: Manso, Maria Elisa Gonzalez 
Primeiro orientador: Lopes, Ruth Gelehrter da Costa
Resumo: O sistema de saúde suplementar brasileiro, em virtude de obrigação normativa e com vistas tanto à busca de um novo modelo de atenção à saúde, mais cuidador, quanto à redução de custos, vem implantando programas de promoção da saúde e prevenção de doenças e riscos. Estes programas são apoiados em dados demográficos e epidemiológicos que demonstram que as doenças crônicas não transmissíveis estão diretamente relacionadas à mortalidade e morbidade da população idosa e ao aumento da utilização de serviços de saúde por este segmento populacional. A promoção da saúde, baseada nos princípios da integralidade da atenção, intersetorialidade, equidade, participação, emponderamento e sustentabilidade, busca a autonomia da gestão da saúde pelos indivíduos, estando inter-relacionada com os princípios propostos pela Organização Mundial da Saúde ao abordar o envelhecimento ativo. Neste sentido, o termo qualidade de vida, enquanto processo social e histórico, ganha corpo. Com o objetivo geral de avaliar a qualidade de vida de um grupo de idosos, todos portadores de doenças crônico-degenerativas e vinculados a um programa de promoção da saúde patrocinado por uma operadora de planos de saúde, propõe-se esta pesquisa. Como objetivos específicos pretende-se estabelecer um perfil sócio-demográfico e de morbidade deste grupo, testar um instrumento que permita a mensuração do construto qualidade de vida, apreender a interpretação que os idosos participantes dão ao conceito qualidade de vida, verificar se estes idosos avaliam que as DCNT que os acometem interferem em sua qualidade de vida e como vêm a contribuição do programa que freqüentam para esta última. A metodologia escolhida visa atender ao marco metodológico proposto, para tanto, utiliza-se da combinação de métodos quantitativos e qualitativo. Por métodos quantitativos entende-se a aplicação de três questionários: aspectos sócio-demográficos, WHOQOL-OLD e WHOQOL-BREF. Já a etapa qualitativa realizou-se mediante entrevistas semi-estruturadas. Participaram do estudo quantitativo, 24 idosos vinculados a um programa de promoção da saúde realizado por uma operadora de planos de saúde, modalidade cooperativa de trabalho médico e pertencente ao sistema UNIMED, localizada na cidade de São Paulo, no ano de 2009. Na etapa qualitativa, 13 idosos foram entrevistados. Contatou-se que a maioria do grupo é composta por idosas do sexo feminino, com média de idade 73 anos, porém os homens que participam são mais velhos e mais doentes. A maioria é aposentada, de elevado grau de instrução, casados e portadores de mais de uma doença crônica não transmissível. O grupo avalia sua qualidade de vida como boa e muito boa, estando satisfeitos com sua saúde. As menores pontuações obtidas nos diferentes domínios que compõem os módulos WHOQOL foram relacionadas à idade abaixo de 70 anos, ser viúvo, morar sozinho, ter alto grau de instrução, ser fumante e já ter sido internado. O grupo relaciona qualidade de vida principalmente com bem-estar e convívio social, destacando que as doenças crônicas a afetam por imporem restrições à suas atividades, estas, porém, são superáveis. A participação no programa é avaliada como proporcionando bem-estar, oportunidade de convívio social e aprendizado. Nota-se a importância que o grupo atribui à autonomia. Acredita-se que a pesquisa atingiu os objetivos propostos, existindo, entretanto, pontos que necessitam de maior aprofundamento
Abstract: The Brazilian Supplemental Health System, due to its compulsory legislation, aiming for an improved innovative health service, as well as cost cutting, has been implementing programs of health improvement, disease, and risk prevention. These programs were based on demographic and epidemiological data that show that non transmissible chronic diseases are thoroughly related to elderly mortality and morbidity and the increasing use of health services by this specific group. The health improvement program based on principles of attention integrality, department cooperation, equality, participation, group-work and sustainability seeks health management people autonomy, being intrinsically related to WHO principles concerning active aging. By this approach, the term quality-of-life, as a social and historic process, gets shaped. This research is presented aiming to appraise quality-of-life of a group of elders, all chronic degenerative disease bearers associated to a health improvement program sponsored by a health insurance company. With specific goals, we intend to establish a socialdemographic and morbidity profile to test an instrument that allows us to measure quality-of-life concept understanding, to learn the interpretation the elders attribute to the quality-of-life concept, to verify if these elders acknowledge the NTCD they suffer from to affect their qualityof- life and how they see the program s contribution to the last. The chosen methodology aims to be faithful to the proposed methodological base, and in doing so, it employs a combination of quantity and quality methods. For the quantity methods, we understand the use through three surveys: social-demographic aspects, WHOQOL-OLD and WHOQOL-BREF. On the other hand, the quality stage was based on semi-structured interviews. Twenty-four elders took part in the quantity research. These elders are associated with a health improvement program created in 2009 by a health insurance company, which is based on cooperative medical work, belongs to UNIMED system, and is located in the city of Sao Paulo. In the quality stage, 13 elders were interviewed. It was established that most of the group was composed of female elders with an average age of 73; however, men who participated were older and sicker. Most are retired, well educated, married and have more than one non transmissible chronic disease. The group sees their quality-of-life as good or very good, being physically satisfied with their health. The lowest scores in the different fields that compose the WHOQOL modules were associated with factors as age below 70, being a widower, living alone, being highly educated, being a smoker and being hospitalized. The group associates quality-of-life mainly with well being and social integration highlighting that the chronic diseases affect it by restricting their activities, these, however, are able to overcome. The program participation is evaluated as providing well being, social integration opportunity and learning. It is noticed the importance the group asserts to autonomy. It is believed that this research has achieved its proposed goals; however, there are areas that require a deeper study yet
Palavras-chave: Planos de saúde
Elders
Quality-of-life
Health improvement
Health insurance
Idosos
Promocao de saude
Qualidade de vida
Seguro-saude
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Manso, Maria Elisa Gonzalez. E a vida, como vai?: avaliação da qualidade de vida de um grupo de idosos portadores de doenças crônicas não transmissíveis vinculados a um programa de promoção da saúde. 2009. 171 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12591
Data de defesa: 16-Oct-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Elisa Gonzalez Manso.pdf3,39 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.