???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12364
Tipo do documento: Dissertação
Título: Travestis envelhecem?
Autor: Antunes, Pedro Paulo Sammarco 
Primeiro orientador: Mercadante, Elisabeth Frohlich
Resumo: O presente estudo tem o objetivo de conhecer o período do processo de vida, chamado de velhice e envelhecimento daquelas que foram designadas como travestis. Essas denominações foram construídas para organizar o funcionamento social. As ciências biomédicas foram importantes na categorização dessas pessoas. Apropriaram-se dos corpos humanos e determinaram o que é considerado normal, portanto desejável e o que é considerado anormal, logo patológico e indesejável. A intenção é compreender o impacto que tais diagnósticos terão sobre aqueles que são reconhecidos como anormais em relação ao que foi denominado de gênero sexual. Devido ao número quase inexistente de pesquisas sobre envelhecimento e velhice de travestis, fez-se necessário esse estudo, que não pretende esgotar o tema, mas sim iniciar uma importante discussão. Os aspectos de gênero, bem como os de velhice foram relacionados. Percebeu-se que tanto o gênero como a velhice são compostos por atos, que constantemente reiterados, dão a impressão que há uma essência natural de gênero e velhice, inerentes a todos os corpos, manifestando-se ao longo da vida. Foram realizadas três entrevistas abertas com o foco em histórias de vida. Por serem consideradas, desviantes e anormais, travestis já não são vistas como não humanas desde tenra idade. Atravessam a vida como invisíveis e sob muito preconceito. Por causa disso, improvisam suas existências em contextos violentos. Suas expectativas de vida são baixas. As que vivem até a chamada velhice, podem ser consideradas verdadeiras sobreviventes. Acabam servindo de referência e exemplo para as mais jovens. O objetivo principal da pesquisa resultou no levantamento de demandas e necessidades em relação às travestis. Percebe-se que precisam urgentemente de políticas públicas que as reconheçam como humanas desde sempre. Dessa forma chegarão à velhice com dignidade e respeito, já assegurados pelos Direitos Humanos Universais
Abstract: This study is aimed to understand transgender aging context in Brazil. Aging and transgender are definitions that were created by society to organize its process of functioning. Biological sciences played a very important role concerning those definitions. They created what we call normal and abnormal. Our intention comprehends in getting to know what happens to those who are considered abnormal on gender rules. Because there is almost no study considering what is called transgender aging, this work is socially relevant. Gender and aging are understood to be natural and essential processes. However, they are performed by repeated actions that make us feel that gender and aging are inherent and happens exact the same way to everyone. For being considered deviants, transgender people are not seen as human beings. They end up living in violent environments. Their life expectancy is low. Many of them do not believe to reach old age. They face a lot of prejudice and death threat. Those who get to what we call old age are considered survivals. They become a model to the younger ones of their social group. This research was able to show satisfactorily their demands and needs. To be considered visible, they have to count on public policies to give them existence since their childhood. That way, we believe they will reach what we call old age with respect as dignity, already assured by the Universal Human Rights
Palavras-chave: Velhice
Envelhecimento
Gênero
Travesti
Old age
Aging
Gender
Transgender
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Antunes, Pedro Paulo Sammarco. Travestis envelhecem?. 2010. 268 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12364
Data de defesa: 24-Sep-2010
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Pedro Paulo Sammarco Antunes.pdf1,1 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.