???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12281
Tipo do documento: Dissertação
Título: Expressividade na locução comercial radiofônica: análise dos efeitos de uma proposta de intervenção fonoaudiológica
Título(s) alternativo(s): Expressivity in radiophonic commercial broadcasting: a speech therapy intervention analysis
Autor: Rodrigues, Fernanda de Morais Alves 
Primeiro orientador: Ferreira, Léslie Piccolloto
Resumo: Introdução: Hoje, são considerados bons locutores aqueles que têm a comunicação natural e espontânea, ou seja, semelhante à fala habitual, fato que favorece a proximidade com os ouvintes. O termo expressividade, na Fonoaudiologia, vem sendo usado associado à ideia de atribuir à fala, alegria, confiança, dinamismo, credibilidade e/ou naturalidade. Ao falar ao microfone, cabe ao locutor a tarefa de conduzir o ouvinte pela viagem da escuta, estimulando a imaginação, tanto para quem fala, quanto para quem escuta. Espera-se que a fala seja com expressão, isto é, com a eliminação de tudo que provoque tensão, e possa, assim, envolver o ouvinte, que busca não apenas a informação, mas a experiência de ouvir, criar e imaginar. Acredita-se que trabalhar as habilidades comunicativas, por meio do treinamento da escuta, sensibiliza o profissional a conhecer melhor os efeitos de uma fala construída e, assim, torna-o mais confiante em sua atuação com a utilização de recursos e ajustes considerados próprios da comunicação radiofônica. Objetivo: Investigar o impacto da intervenção fonoaudiológica na expressividade, durante a leitura de uma locução comercial. Métodos: O estudo foi realizado com 22 estudantes de um curso de formação de radialistas, sendo 15 do sexo masculino (68,18%) e 7 do sexo feminino (31,81%). Os estudantes foram submetidos à intervenção fonoaudiológica, em sete encontros, com carga horária total de 21 horas, e gravaram uma mesma locução comercial varejo, antes e após a intervenção. Foi baseada em atividades vivenciais, com foco principal no trabalho de ênfase, bem como a sensibilização de seu uso nos diferentes contextos comunicativos da fala radiofônica. As vozes de cada sujeito foram editadas e apresentadas em ordem aleatória, aos pares, a 40 ouvintes de rádio. Cada juiz foi orientado a ouvir as duas vozes, de cada sujeito, e marcar em um protocolo, previamente estabelecido, se as vozes eram iguais ou diferentes. Caso fossem diferentes, deveriam escolher qual a melhor, a primeira ou a segunda. Em seguida, a fonoaudióloga responsável pela pesquisa analisou a melhor e a pior voz segundo a análise dos ouvintes de rádio. Resultados: A análise demonstrou que o maior número de vozes pós-intervenção foi considerado melhor (19 referentes a 86,36%%), seguido pelas vozes consideradas como iguais e piores na pós-intervenção (3 correspondentes a 13,64%). Na avaliação fonoaudiológica, foram analisadas três vozes: a pior e duas melhores, que empataram no julgamento dos juízes, e, dentre estas, os fatores que diferenciaram as mesmas foram: a modulação, o loudness e o ataque vocal. Conclusões: Pode-se concluir que, para os ouvintes de rádio, as vozes melhoraram após a intervenção fonoaudiológica, o que sugere que a intervenção, com foco nas habilidades de percepção e escuta do uso dos recursos vocais, pode contribuir na expressividade, por ocasião da capacitação de futuros profissionais
Abstract: Introduction: The communicative competence of a radio announcer develops every day and it s not currently necessary the call "voice placement" as required before to be acted. Today the ones considered good radio announcers are who has a natural and spontaneous communication, that is, similar to regular speech, a fact that promotes the proximity to the listeners. The term expressiveness in speech therapy has been used associated to the idea of attributing to speech, joy, confidence, dynamism, credibility and/or naturalness. Although the positive aspect is being emphasized in this direction, the expressive speech shall convey emotions and attitudes of all natures, both positive and negative. While speaking into the microphone it s the speaker task, leading the listener by the journey of listening, propitiating imagination to both speaker and listener. It s hoped that the speech would be expressive, in other words, with the elimination of anything that causes tension, and thus may involve the listener that seeks not only information, but the experience of listening, creating and imagining. It s believed that work on communication skills through listening training moves the professional to better understand the effects of a built speech and thus makes him more confident in his performance with the use of resources and adjustments considered the own radio communication. Purpose: To investigate the impact of speech therapy intervention in the expressiveness during the reading of a commercial speech. Methods: The study was made with 22 students in a radio announcing course, being them 15 males (68.18%) and 7 females (31.81%). The students were submitted to the speech therapy intervention in seven meetings, and recorded the same retail trade locution before and after the intervention. The voices of each person were edited and presented in random order, in pairs, to 40 radio listeners. Each judge was instructed to listen to the two voices of each person and score on a previously established protocol if the voices were the same or different. If they were different, they should choose the best voice, the first or second. Afterwards, the research responsible pathologist analyzed the best and the worst voice according to the radio listeners analysis. Results: The analysis showed that the greatest number of post intervention voices was considered the best (19% to 86.36%), followed by the equal and worse voices in the post (3 to 13.64%). In clinical evaluation it was analyzed three voices: the worst and best two that tied on the judges trial, but being the determined choice factors: the modulation, the loudness and vocal attack. Conclusions: It can be concluded that in the radio listeners view, the voices get improved after the speech therapy intervention, which suggests that intervention with a focus on the perception and listening skills on the vocal resources use, can contribute to the expressiveness in occasion of the future professionals training
Palavras-chave: Voz
Comunicação
Rádio
Voice
Communication
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Rodrigues, Fernanda de Morais Alves. Expressivity in radiophonic commercial broadcasting: a speech therapy intervention analysis. 2010. 99 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12281
Data de defesa: 29-Jul-2010
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fernanda de Morais Alves Rodrigues.pdf2,07 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.