???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12024
Tipo do documento: Dissertação
Título: Distúrbio de voz e síndrome de Burnout em docentes
Autor: Brito, Aline Ferreira de 
Primeiro orientador: Ferreira, Léslie Piccolloto
Resumo: analisar a associação entre a provável presença do Distúrbio de Voz e a síndrome de Burnout em professores de uma rede pública de ensino fundamental de um município do interior de Sergipe. Método: esta pesquisa, de natureza transversal, foi inicialmente encaminhada ao Comitê de Ética em Pesquisa da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. O município selecionado possui em sua rede municipal 708 professores no ensino fundamental.A amostra, do tipo aleatória estratificada, por zona e quadro de professores, foi composta por 208 professores. Os participantes foram informados dos procedimentos do estudo e realizaram leitura e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Todos os sujeitos foram submetidos aos seguintes instrumentos: Condição de Produção Vocal Professor (CPV-P); Índice de Triagem para Distúrbio de Voz (ITDV); e Cuestionario para La Evaluación Del Síndrome de Quemarse por El Trabajo (CESQT-PE). Quanto ao CPV-P, os dados referentes a aspectos sócio demográficos, situação funcional e organização do trabalho foram submetidos a análise numérica e percentual para caracterizar o grupo de participantes. Para definir os sujeitos com provável Distúrbio de Voz, foi considerado o escore do ITDV com pontuação &#8805;5 de sintomas em frequência ¨ás vezes¨ e ¨sempre¨. O CESQT-PE foi analisado considerando seus domínios, e a presença da síndrome de Burnout foi registrada quando o professor apresentou baixas pontuações na dimensão Ilusão pelo trabalho (<2) e altas pontuações em Desgaste Psíquico, Indolência/ Despersonalização e Culpa (&#8805; 2). Um agrupamento dessas subescalas foi realizado, e os participantes foram divididos em dois grupos: os que não tinham nenhuma ou uma das subescalas positiva; e os com duas a quatro escalas positivas. Foi realizada a análise descritiva dos dados e, para associação entre o Distúrbio de Voz e a síndrome de Burnout foram aplicados modelos de regressão logística univaridados e múltiplos. Resultados: os 208 professores apresentaram média de idade de 41 anos (mediana 40 anos), variando entre 22,9 a 66,3 anos e média do tempo de carreira de 16,1 anos (mediana 15,1 anos). Desses 66,9% eram do sexo feminino, 67,3% oriundos da zona rural, e 64,4% apresentaram provável Distúrbio de Voz. Os professores com mais de 15 anos de carreira apresentaram quase duas vezes chance de provável Distúrbio de Voz. Quanto a organização do trabalho, 70,5% consideravam o trabalho repetitivo e 78% disseram realizar esforço físico intenso no trabalho. Dos sintomas listados no ITDV destacou-se a garganta seca (88,1%), rouquidão (84,4%) e cansaço ao falar (82,1%). Quanto as escalas de Burnout verificou-se que o Desgaste Psíquico apresentou maior percentual dentre as demais (30,3%). Na associação entre provável Distúrbio de Voz e as escalas de Burnout, foi registrado que os professores que apresentaram Desgaste Psíquico tinham uma chance de OR=1,78(p<0,001) (&#61539;²= 84,1%) para o provável Distúrbio de voz. No Agrupamento, os professores com positividade para duas a quatro escalas de Burnout registraram uma chance de OR=4,01 (p=0,013) (&#61539;²= 86,2%) de apresentar o provável Distúrbio de Voz. Conclusão: confirmou-se a presença da associação entre o provável Distúrbio de Voz e a síndrome de Burnout
Abstract: To analyze the association between the probable Voice Disorder presence and Burnout Syndrome in teachers of public elementary schools of a city in Sergipe. Method: This research, of a Cross-Sectional nature, was initially referred to the Ethics Committee of the Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. The selected city has 708 teachers in its elementary schools. The sample, stratified random type, by area and teaching staff, consisted of 208 teachers. The participants were informed of the study procedures and performed reading and signing of the Terms of Free and Informed Consent. All subjects were submitted to the following instruments: Vocal Production Condition Teacher (VPC-T), Screening Index for Voice Disorder (SIVD), and Questionnaire for the Evaluation of Burnout Syndrome because of Labor (QEBSL). Regarding the VPC-T, the data concerning sociodemographic aspects, employment status and work organization was submitted to numerical and percentage analysis to describe the group of participants. To set the subjects with probable Voice Disorder, it was considered the SIVD score with score &#8805; 5 of symptoms in "sometimes" and "always" frequency. The QEBSL was analyzed considering their domains, and the presence of Burnout syndrome was recorded when the teacher had low scores on the Illusion by the work dimension (<2) and high scores in Psychic Exhaustion, Indolence/ Depersonalization and Guilt (&#8805; 2). A grouping of these subscales was performed, and participants were divided into two groups: those who had not or had one of the positive subscales; and those with two to four positive scales. A descriptive analysis of data was performed and, for the association between the voice disorder and the Burnout Syndrome were applied univariate and multiple logistic regression models. Results: The 208 teachers had an average age of 41 years old (median: 40 years), ranging from 22.9 to 66.3 years and average career span of 16.1 years (median: 15.1 years). Of these, 66.9% were female, 67.3% from the rural area and 64.4% had probable Voice Disorder. The teachers with more than 15 years of career presented nearly twice as likely chance of Voice Disorder. Regarding the organization of work, 70.5% considered the work repetitive and 78% said that perform intense physical exertion at work. Of the symptoms listed in SIVD, were highlighted dry throat (88.1%), hoarseness (84.4%) and vocal fatigue (82.1%). Regarding the Burnout scales, it was found that the Psychic Exhaustion had a higher percentage among the others (30.3%). In the association between probable Voice Disorders and the Burnout scales, it was registered that teachers who presented Psychic Exhaustion had a chance of OR = 1.78 (p <0.001) (&#61539;²= 84,1%) for the probable Voice Disorder. In the grouping, the teachers with positivity for two to four Burnout scales recorded a chance of OR = 4.01 (p = 0.013) (&#61539;² = 86.2%) to present the probable Voice Disorder. Conclusion: It was confirmed the presence of the association between the probable Voice Disorder and the Burnout Syndrome
Palavras-chave: Docentes
Distúrbios da voz
Esgotamento profissional
Voz
Teachers
Voice disorders
Burnout
Voice
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Brito, Aline Ferreira de. Distúrbio de voz e síndrome de Burnout em docentes. 2015. 68 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12024
Data de defesa: 29-Jul-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aline Ferreira de Brito.pdf1,68 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.