???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11873
Tipo do documento: Dissertação
Título: Comunicação suplementar e/ou alternativa nos transtornos invasivos do desenvolvimento
Autor: Wolff, Luciana Maria Galvao
Primeiro orientador: Spinelli, Mauro
Resumo: Esse estudo teve como objetivo mostrar a possibilidade de inserir na linguagem, crianças diagnosticadas dentro do quadro de Transtornos Invasivos do Desenvolvimento (TID), descritas pelo DSM IV). Adotamos uma perspectiva de linguagem onde o sujeito pode se tornar interlocutor no funcionamento dialógico, utilizando a Comunicação Suplementar e/ou Alternativa (CSA). Na prática fonoaudiológica, pudemos observar que essas crianças podem ter atitudes que demonstram interesse de comunicar algo, através de expressões não orais (como o olhar e gestos). Mas desse modo as interpretações ficavam muito imprecisas, o outro (o interlocutor) encontrava dificuldades e incertezas, deixando a criança frustada, o que muitas vezes gerava comportamentos agressivos. E se fosse dada a essas crianças, com TID, a possibilidade de utilizar uma comunicação não oral, mas verbal, como a CSA? Como ficaria o efeito de uma interpretação mais restrita? Para observar a interação terapêutica com a CSA, foram realizadas filmagens, gravações e anotações de sessões fonoaudiológicas de três crianças, com diagnóstico de TID. Houve também participação da família em algumas terapias. Com um procedimento terapêutico, de busca de interação, procuramos conhecer gostos e brincadeiras desejadas ou não pelas crianças. Com isso, colocamos através de símbolos do PCS (Picture Communication Symbols), possibilidades de escolhas e de dizer algo. No atendimento clínico de crianças autistas pudemos ver que, apresentando a elas os símbolos do sistema PCS, a linguagem pôde aparecer como sendo própria do sujeito, através da interpretação do outro. 2 Observamos, então, a importância da interpretação, do uso dos símbolos, como efeito de restrição, gerando um efeito na criança e no terapeuta. Esse efeito causou mudanças no olhar do terapeuta e da criança, propiciando uma melhor interação comunicativa. Foram criadas, assim, com o uso desses símbolos pelas crianças, situações de interpretações. Com o uso da prancha de comunicação e as atitudes interpretativas de busca de interlocução da terapeuta aumentaram os momentos de contato, de expressão dirigida ao outro. Em contrapartida, os momentos de agressividade e de irritação diminuíram. As crianças passaram a apresentar formas interpretáveis de comunicação, gerando menos frustações. Concluimos então, que a ação conjunta da CSA com a interpretação, dentro de um modelo de terapia dialógica, pode ser um meio de movimentar desejos das crianças com TID, oferecendo a elas uma possibilidade de comunicação
Abstract: The objective of this research is to show the possibility of inserting in language, children diagnosticated as Pervasive Developmental Disorders PDD (described in the DSM IV). We choose a language perspective where the person can be a speaker in the dialogue function, using Augmentative and Alternative Communication (AAC). As speech-pathologists we notice that such children might have attitudes that show interest in communicating needs and hopes through non-oral expression (such as eye gaze and gesture). But that would lead the speaker to quite imprecise interpretations that produce frustation and may cause an agressive behavior. What would happen if we give, to these children whith PDD, a chance to use use a non-oral communication, the AAC? What would the result of a more restricted interpretation be like? With the purpose of observing the terapeutic interaction, we made some video and audio tapes and took written notes concerning speechpathology therapies for PDD children. We also took written notes of the parents speech on their feelings and understandings about the therapeutic goals and procedures. With a therapeutic procedure that aimed interaction, we tried to find out children s wishes and favorite games, to use its use them in the therapeutic setting. This made possible to introduce possible interesting material among the Picture Communications Symbols (PCS), seeking the creation of opportunity to make choices and communication. As a result of the use of these symbols, many situations that allowed interpretation appeared. The therapist s interpretation of the use of symbols and attitudes of the children as searching for interlocution increased the attempts for communication and joint attention. Using the 4 communication board, the moments of trying to say something increased and the hostile behavior decreased. We concluded that the joint use of AAC and a interpretation interlocution searching model of therapy may be a useful way for moving PPD children to the wish and possibility for communicate.
Palavras-chave: Sistema de comunicação alternativa
Sistema de comunicação suplementar
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Wolff, Luciana Maria Galvao. Comunicação suplementar e/ou alternativa nos transtornos invasivos do desenvolvimento. 2001. 73 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11873
Data de defesa: 30-Mar-2001
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luciana Maria Galvao Wolff.pdf236,56 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.