REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/11822
Tipo: Dissertação
Título: A alegoria na lírica baudelairiana: uma leitura a partir de Walter Benjamin
Autor(es): Arêas, Joana Pinheiro Gomes
Primeiro Orientador: Gagnebin, Jeanne Marie
Resumo: Almeja-se, com esta dissertação, analisar como Walter Benjamin reabilita a forma alegórica da poesia das Fleurs du mal de Charles Baudelaire e, com isso, possibilita uma outra abordagem do poeta, revelando o seu caráter crítico. Através das noções de tempo e de história, Benjamin articula as imagens alegóricas do spleen com as imagens simbólicas do ideal, que, ao se justaporem na poesia baudelariana, oferecem uma imagem crítica da modernidade. É, justamente, a apresentação desta interpenetração de imagens, alegóricas e simbólicas, que evidencia a ambigüidade do tempo na modernidade. O resgate da forma alegórica de Baudelaire é, antes de tudo, o resgate de uma historicidade e de uma temporalidade, que revela o tempo em sua caducidade. A discussão da reabilitação da alegoria moderna de Baudelaire, vem acompanhada do estudo benjaminano da alegoria também presente no teatro do drama barroco. Tanto no barroco quanto na modernidade, a alegoria lança luz a essa dimensão da temporalidade histórica, que se contrapõe à eternidade e a plenitude do símbolo
Abstract: This dissertation aims to analyse how Walter Benjamin rehabilitates the allegoric form of Charles Baudelaire´s Fleurs du mal poetry and, in doing so, allows for another approach of the poet, revealing his critical character. Through the notions of time and history, Benjamin articulates the allegoric images of the spleen with the symbolic images of the ideal, which offer a critical image of modernity when juxtaposed in the Baudelarian poetry. The presentation of this interpenetration of images, both allegoric and symbolic, makes evident the ambiguity of time in modernity. The retrieval of the allegoric form in Baudelaire is, first of all, the recovery of a historicity and a temporality that reveal time in its senility. The discussion on the rehabilitation of the modern allegory in Baudelaire comes together with the Benjaminian study of the allegory, also present in the baroque drama theatre. Both in the baroque and in modernity, the allegory sheds light on that dimension of historic temporality, which opposes eternity and the plenitude of the symbol
Palavras-chave: Allegory
Baudelaire, Charles -- 1821-1867 -- Critica e interpretacao
Alegorias
Sinais e simbolos
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Filosofia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Arêas, Joana Pinheiro Gomes. A alegoria na lírica baudelairiana: uma leitura a partir de Walter Benjamin. 2009. 74 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11822
Data do documento: 28-Out-2009
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Joana Pinheiro Gomes Areas.pdf511,3 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.