???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11746
Tipo do documento: Tese
Título: A ética do discurso entre a validade e a factibilidade
Autor: Silva, Josué Cândido da
Primeiro orientador: Ibri, Ivo Assad
Resumo: Karl-Otto Apel partilha com Jürgen Habermas a tentativa de fundamentar a ética em termos da filosofia da linguagem, o que denominam de ética do discurso. Tal proposta pretende enfrentar a situação paradoxal de nossa época: por um lado, a carência de uma ética universal, isto é, vinculadora para toda humanidade, nunca foi tão urgente, mas, por outro lado, a fundamentação de uma ética universal jamais parece ter sido tão complexa, e mesmo sem perspectiva, como na idade da ciência. O ponto de partida para enfrentar esse paradoxo é a retomada da questão kantiana sobre as condições transcendentais de possibilidade e validade de fundamentação do conhecimento através do discernimento quanto ao status transcendental da linguagem e da comunidade lingüística. Segundo Apel a transformação semiótica da lógica transcendental realizada por Charles S. Peirce, que substituiu o sujeito transcendental por uma fundamentação de validade intersubjetiva baseada no conceito de comunidade de comunicação pressuposto de forma a priori em todo processo argumentativo. Nesse sentido, em nossas práticas argumentativas cotidianas está sempre já pressuposta uma comunidade ideal de comunicação como princípio regulativo que orienta as práticas argumentativas da comunidade real. A comunidade ideal serve também como parâmetro para o progresso da comunidade real em sua aproximação cada vez maior da comunidade ideal de comunicação. Tal aproximação não visa realizar a pretensão hegeliana de uma substituição da ética social concreta pela moral formal, mas buscar mediações históricas de superação dos obstáculos à realização de uma ética universal. Tal mediação histórica envolve a difícil relação dialética entre utopia e factibilidade, ou seja, se uma mediação histórica entre ambas é realmente possível ou se seria apenas uma ilusão transcendental da razão utópica. A análise da fundamentação da ética do discurso e o problema de sua mediação histórica são temas do presente trabalho
Abstract: Karl-Otto Apel and Jürgen Habermas have shared the attempt to found ethics in terms of the philosophy of language, which they have called discourse ethics. Such an attempt aims to face the paradoxical situation posed by our times: on the one hand, the need for universal ethics that is, one that could be binding for all mankind has never been more urgent; however, on the other hand, the founding of universal ethics has never seemed more complex, even without future perspectives, than in the age of science. In order to tackle this paradox, we should resume the Kantian concept on the transcendental conditions of possibility and validity of science by means of discerning the transcendental status of language and of the linguistics community. According to Apel, the semiotics transformation of the transcendental logic operated by Charles Sanders Peirce substitutes the transcendental subject for a founding of inter-subjective validity based on the concept of communication community presupposed a priori throughout its argumentative process. This way, in our daily argumentative practices, there is already embodied the presumption of an ideal communication community as a regulatory principle that guides the argumentative practices of the real community. The idealcommunity acts also as a parameter that measures the progress achieved by the real community in terms of its increasing approximation to the ideal communication community. Such approximation does not aim to achieve Hegel s substitution of the concrete social ethics for a formal moral, but rather to search for historical mediations to overcome obstacles to universal ethics. The historical mediation above-mentioned involves the difficult dialectical relationship between utopia and factibility, that is, if a historical mediation between both of them is really possible or if this would only be a transcendental illusion of the utopical reasoning. This work aims to analyze the founding of the discourse ethics and the problem of its historical mediation
Palavras-chave: Ética do discurso
Discourse ethics
Apel, Karl-Otto
Etica
Linguagem -- Filosofia
Semiotica
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Filosofia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Silva, Josué Cândido da. A ética do discurso entre a validade e a factibilidade. 2007. 185 f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11746
Data de defesa: 4-Jul-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Josue Candido da Silva.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.