REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/11693
Tipo: Dissertação
Título: Arte e décadence em Nietzsche: o caso Wagner e outros escritos
Autor(es): Petry, Isadora Raquel
Primeiro Orientador: Muñoz, Yolanda Gloria Gamboa
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo apresentar alguns aspectos da teoria da décadence em Nietzsche, limitando-se ao seu confronto com a arte do século XIX e tendo sempre no horizonte a maneira como Nietzsche empreende, por meio dos artistas da décadence, um diagnóstico e uma crítica de sua época, i.é, da modernidade. Para realizar tal diagnóstico, o filósofo empreende uma análise de certos artistas; dentre estes, Richard Wagner será o que melhor exprime a condição moderna. Em O caso Wagner, escrito em 1888, Nietzsche reconhece o músico como um grandíssimo ator , devido à sua necessidade de disfarçar, travestir uma realidade decadente e fragmentária em uma forma aparentemente unitária e coesa. A arte se transforma numa arte da sedução e da excitação, em uma tentativa de fuga da realidade. Mas se a arte da décadence é, para Nietzsche, um meio a partir do qual é possível detectar os perigos da época, é também, por outro lado, somente a partir dela que Nietzsche vislumbra uma superação da própria modernidade e da décadence que lhe constitui. A fim de introduzirmo-nos ao procedimento genealógico-fisiológico por meio do qual Nietzsche analisa a arte da décadence, mostramos (Cap. 1) alguns aspectos da primeira forma de decadência diagnosticada por Nietzsche, a decadência socrática da cultura helênica tal como explicitada em O nascimento da tragédia (1872). Em seguida (Cap. 2), trouxemos à tona alguns elementos do contexto histórico do surgimento do conceito décadence no meio literário francês, elucidando, com isso, a recepção nietzschiana em especial do crítico literário Paul Bourget e do poeta Charles Baudelaire. No último capítulo (Cap. 3), analisamos alguns aspectos da arte da décadence a partir do diagnóstico nietzschiano da obra de arte total wagneriana, tendo como pano de fundo o problema do ator e a crítica à teatrocracia na filosofia tardia de Nietzsche. Por fim, à guisa de conclusão, tentamos mostrar como Nietzsche vislumbra a possibilidade de uma superação imanente da décadence
Abstract: This dissertation aims at presenting some aspects of Nietzsche's theory of décadence. It limits itself to Nietzsche's confrontation with 19th century art and focuses on the way in which Nietzsche undertakes, by means of the décadent-artists, a certain diagnosis and a certain critique of his own epoch, i.e, of modernity. In order to bring this diagnosis to light the philosopher undertakes an analysis of certain artists; among these it is Richard Wagner the one who best expresses the modern condition. In The case of Wagner, written in 1888, Nietzsche interprets the musician as a very great actor owing to Wagner's necessity to disguise, to travesty a decadent and fragmented reality into a seemingly unified and coherent form. Art is thus transformed into an art of seduction and excitement, into an attempt at escaping from reality. But if décadent art is, according to Nietzsche, the means by which to detect the dangers of the present, it is also, on the other hand, only through it that the philosopher envisages an overcoming of modernity itself and of the décadence which constitutes it. In order to introduce ourselves to the genealogic-physiologic procedures by which Nietzsche analyses décadent art, we have shown (Chapter 1) some aspects of the first form of decadence diagnosed by Nietzsche, the socratic decadence of hellenic culture such as made explicit in The Birth of Tragedy (1872). Thereupon we brought to light (Chapter 2) some elements of the historical context out of which the concept décadence emerged in the French literary milieu, thus approaching the theme of Nietzsche's reception particularly of the literary critic Paul Bourget and of the poet Charles Baudelaire. Furthermore we analysed (Chapter 3) some aspects of the décadent art departing from the nietzschean diagnosis of Wagner's Gesamtkunstwerk , setting as background thereto the problem of the actor and the critique of theatrocracie developed in Nietzsche's later philosophy. We concluded our dissertation by indicating how Nietzsche envisages the possibility of an immanent overcoming of décadence
Palavras-chave: Décadence
O problema do ator
Modernidade
Fisiologia da arte
Richard Wagner
Décadence
Modernity
The problem of the actor
Physiology of art
Wagner
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Filosofia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Petry, Isadora Raquel. Arte e décadence em Nietzsche: o caso Wagner e outros escritos. 2015. 141 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11693
Data do documento: 9-Out-2015
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Isadora Raquel Petry.pdf1,27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.