???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11643
Tipo do documento: Dissertação
Título: Consciência e experiência no empirismo radical de William James
Autor: Razzo, Francisco de Assis 
Primeiro orientador: Ibri, Ivo Assad
Resumo: Este estudo tem por objetivo analisar a relação entre consciência e experiência no âmbito do empirismo radical do filósofo norte-americano William James (1842-1910). O enfoque da pesquisa é apresentar a noção de consciência como função do conhecimento na experiência, a partir da análise dos ensaios A consciência existe? e Um mundo de experiência pura, publicados postumamente em 1912 na coletânea Ensaios em Empirismo Radical. Tal intento visa compreender quais são os pressupostos fundamentais e os desdobramentos epistemológicos do empirismo radical, tomado na acepção de visão filosófica de mundo, e resultante da aplicação do pragmatismo, segundo James, como o método para resolver disputas metafísicas e como teoria da verdade. Deste modo, o resultado deste trabalho é demonstrar em que sentido a concepção de consciência no âmbito do empirismo radical se impõe como uma vigorosa possibilidade de superação de concepções reducionistas a respeito da subjetividade e da realidade. Em A consciência existe? é postulada, na busca de superação das concepções substancialistas, transcendentalistas e associacionistas da subjetividade, a noção de que a consciência não é outra coisa senão o nome de uma não-entidade caracterizada no contexto do fluxo da realidade participativa da experiência pura. Entretanto, no que se refere à delimitação temática, é fundamental considerar a proposta jamesiana da subjetividade à luz da interpretação filosoficamente coerente de sua obra, isto é, levar em consideração que a culminação dessa concepção de consciência em relação à experiência pura trilha um caminho, não sistemático, porém extremamente coerente no que diz respeito aos seus critérios e compromissos filosóficos; sendo assim, segundo esta exigência, o estudo não se limita à interpretação exclusiva dos dois ensaios sem antes levar em consideração o próprio percurso trilhado por William James na edificação de sua obra
Abstract: The focus of this study is to analyse the relation between consciousness and experience in the extent of the North-American Philosopher William James' radical empiricism. The approach of this research is to present the notion of consciousness as a function of knowledge in the experience as from the analysis of the essays Does Consciousness Exist? and A World of Pure Experience, posthumously published in the collect edition Essays in Radical Empiricism, in 1912. Such intent aims to understand what are the fundamental pressupositions of radical empiricism and its epistemological implications, as from the definition of philosophical view of world, as a result of the application of pragmaticism, second to James, as a method to solve metaphysical disputes and as a theory of truth. That way, the result of this work is to demonstrate what in what meaning the conceptions of consciousness in the extent of the radical empiricism imposes itself as a vigorous possibility of overcoming the reductionists conceptions about subjectivity and reality. In Does consciousness exist? it is postulated, in the search for overcoming the substancialists, transcedentalists and associationits conceptions of subjectivity, the notion that consciousness is nothing but the name of a nonentity, as characterized in the context of the flux of the participative reality of pure experience. However, on what thematic delimitation is concerned, it is fundamental to consider the jamesian proposal of the subjectivity in light of a philosophically coherent interpretation of his work, that is, taking the culmination of that conception of consciousness regarding pure experience into consideration, as it traces way which is not systematic but extremely coherent on what his philosophical criteria and interpretation of both essays without taking the very course traced by William James in the building of his work, into consideration
Palavras-chave: Pragmatismo
William James
Empirismo radical
Consciência
Pragmatism
Radical empiricism
Consciousness
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Filosofia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Razzo, Francisco de Assis. Consciência e experiência no empirismo radical de William James. 2013. 155 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11643
Data de defesa: 12-Nov-2013
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Francisco de Assis Razzo.pdf968,05 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.