???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/990
Tipo do documento: Dissertação
Título: Uma abordagem etnográfica em comunidades de prática
Autor: Gropp, Beatrice Maria Carola 
Primeiro orientador: Hoyos Guevara, Arnoldo José de
Resumo: O ponto de partida desta dissertação esta na pergunta que me persegue de longa data: como ocorre a aprendizagem espontânea em ambientes de trabalho? Como corolário indagamos: É possível captar a esfera do conhecimento tácito e implícito atuando na prática do trabalho? Com o objetivo de responder a estas duas perguntas iniciais, a abordagem etnográfica é apresentada como possibilidade de conhecer este conhecimento submerso e não articulado que se constrói entre atores múltiplos desenvolvendo atividades produtivas conjuntas, situações encontradas no contexto empresarial em que a pesquisa se insere. A pesquisa etnográfica de referência histórica efetuada ao longo de 11 meses numa unidade de produção da indústria química localizada nas proximidades de Campinas inclui 62 horas de registros em vídeo, 74 fotos e 35 fitas em áudio, e veio a se constituir em duplo marco: no âmbito da antropologia, esta imersão etnográfica é pioneira no contexto empresarial brasileiro. No universo da aprendizagem organizacional, é datada como a primeira abordagem de comunidades de prática em locais de trabalho. O horizonte teórico está na perspectiva de comunidades de prática tal como desenvolvida nos trabalhos iniciais de Jean Lave e Etienne Wenger junto ao Institute for Research on Learning de Palo Alto, tendo como pano de fundo a noção de experiência e interação propostas por Dewey e outros teóricos que tratam da aprendizagem na prática. O caráter social e negociado entre o tácito e o implícito no processo de aprendizagem espontânea e em ação, é explorado através da análise de duas situações-problema ocorridas no processo de fabricação de uma matéria prima para indústria química, vivenciadas no decorrer da pesquisa etnográfica. O tema da aprendizagem organizacional, onde a prática é considerada fenômeno gerador, tendo como característica a aprendizagem, é abordado através do Curso de Formação de Operadores da Indústria Química do qual participamos como parte integrante da etnografia. Desta situação de aprendizagem formal, extraímos proposições quanto a um modelo de aprendizagem socialmente situada. A pesquisa se insere na corrente dos teóricos da ação que enfatizam a natureza situacional e coletiva da aprendizagem. Ao inserir o sujeito pesquisador e antropólogo atuando como aprendiz de uma atividade produtiva, a abordagem etnográfica identifica a organização social do espaço e a estrutura de acesso do aprendiz no fluxo das atividades de fabricação, procurando extrair um ponto de vista relacional sobre os determinantes sociais que facilitam ou impedem a aprendizagem em locais de trabalho.
Abstract: The starting point of this research is a lifelong personal question: how does spontaneous learning occurs in workplaces? To this question follows: Is it possible to assimilate the tacit knowledge sphere in workplaces practices? Aiming to answer those initial questions, the ethnographical approach is presented as a possibility to capture the embedded and non-articulated knowledge among multiple people acting together in workplaces settings. The ethnographical research done on a 11 months field research at a chemical plant located in the area of Campinas, in Brazil, became of historical reference, both as a pioneer ethnographical research done on entrepreneurial context and as a first approach to the nature and presence of communities of practice in workplaces. Theoretical background of this research is based on a literature that emphasizes the situational and experiential nature of learning as proposed by Dewey and other learning in practice authors. The community of practice perspective is based on the early 90´s work of Jean Lave and Etienne Wenger developed at the Institute of Research on Learning in Palo Alto, California. The social and negotiated character of tacit and implicit knowledge of spontaneous learning in action is explored through two problem-situations related to the productive processes occurred during the ethnographical research. The situated character of learning is presented through the participation on a one-month in company course structured to prepare a group of 20 recently hired chemical operators which we attended as regular student. By placing the anthropologist as a research subject and apprentice of a dated and situated productive activity, the ethnographical approach identifies the social organization and the access structure of apprenticeship on the production process, aiming to reach a relational point of view of social determinants that improve or inhibits learning processes in workplaces. Key words: Ethnography, communities of practice, social learning, tacit knowledge
Palavras-chave: Etnografia
comunidades de prática
aprendizagem social
conhecimento tácito
Ethnography
communities of practice
social learning
tacit knowledge
Conhecimento - Teoria
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS::ADMINISTRACAO DE RECURSOS HUMANOS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Administração
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração
Citação: Gropp, Beatrice Maria Carola. Uma abordagem etnográfica em comunidades de prática. 2005. 137 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/990
Data de defesa: 21-Sep-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao Beatrice M Carola Gropp.pdf476,05 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.