???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4980
Tipo do documento: Tese
Título: A inclusão digital e a reprodução do capitalismo contemporâneo
Título(s) alternativo(s): Digital inclusion and the reproduction of contemporary capitalism
Autor: Cazeloto, Edilson 
Primeiro orientador: Trivinho, Eugênio
Resumo: A presente Tese de Doutorado está consagrada ao estudo da significação histórica e cultural dos Programas Sociais de Inclusão Digital (PSID), definidos como o conjunto de iniciativas para a disseminação do uso de ferramentas informáticas entre grupos sociais alijados do acesso às tecnologias digitais, sobretudo por razões de ordem econômica. Tais programas são analisados no contexto vigente de reestruturação do capitalismo e das relações hierárquicas internacionais nele engendradas. Esse contexto será analisado com base no repertório crítico e teórico da área de Comunicação, já que as relações capitalistas contemporâneas servem-se intensivamente da criação e circulação de signos como forma de apropriação de valor. No interior dos processos de comunicação, destacam-se, como setor de vanguarda, os chamados meios digitais em rede , sobre cuja disseminação de ferramentas informáticas se debruçam os PSID. O problema de pesquisa radica no fato de que a apropriação de técnicas digitais, como as possibilitadas pelos PSID, não atinge seus objetivos: os resultados dessas políticas são restringidos ou mesmo anulados pela própria lógica de reprodução do capitalismo, a qual necessita, hoje, do processo de informatização social para produzir valor. A principal hipótese de trabalho advoga, assim, a vigência de uma inclusão subalterna, promovida pelos PSID como forma de valorizar os produtos típicos da cibercultura pela exploração extensiva e intensiva de mão-de-obra específica, demandada pela organização contemporânea do capitalismo. Em outras palavras, os PSID atuam como fator de agravamento da dominação a que sua clientela está submetida e não como força emancipatória, contrariando os próprios pressupostos desses programas. Como o plano da obra envolveu exclusivamente uma reflexão de tipo teórico e epistemológico, a metodologia adotada baseou-se fundamentalmente em pesquisa bibliográfica, norteada pela preocupação em relação à questão da crítica social. A estrutura da argumentação divide-se em três áreas, a saber: 1) capitalismo contemporâneo e indistinção entre economia e cultura; 2) a comunicação calcada em vetores de informatização do cotidiano e de saturação mediática; e 3) inclusão digital e organização social da cibercultura. O quadro teórico de referência é formado por autores contemporâneos como Baudrillard, Bauman, Giddens, Kumar, Sfez, Trivinho e Virilio, entre outros, e se baseia nas perspectivas da dromologia, do pós-estruturalismo, do pós-modernismo, do pós-marxismo, da teoria da biopolítica e da crítica atual da comunicação e da civilização mediática. O resultado da pesquisa pretende contribuir para uma compreensão renovada sobre o tema, e, sobretudo, para a desmistificação do papel social e histórico da inclusão digital
Abstract: This Doctoral Thesis is dedicated to the study of the historical and cultural significance of Social Programs of Digital Inclusion (SPDI), defined as a set of initiatives aimed at disseminating the use of informatics tools among social groups excluded from access to digital technologies, above all for reasons of an economic nature. These programs are analyzed in the current context of the restructuring of capitalism and of the international hierarchic relations it engenders. This context will be analyzed based on the critical and theoretical repertoire of the area of Communications, since contemporary capitalist relations make intensive use of the creation and circulation of signs as a form of value appropriation. Within the processes of communication, the so-called digital network media , whose dissemination of informatics tools are the linchpin of SPDI, stand out as forerunners. The research problem is founded on the fact that the appropriation of digital techniques such as those enabled by SPDI does not achieve its objective; in other words, the outcomes of these policies are restricted or even voided by the very logic of reproduction of capitalism, which, today, needs the process of social informatization in order to produce value. The principal hypothesis of this work therefore advocates the existence of a subordinate inclusion, promoted by SPDI as a form of valuing the typical products of cyberculture through the extensive and intensive exploitation of specific labor, which is required by the contemporary organization of capitalism. In other words, SPDI act as an aggravating factor of the domination to which their clientele are subjected and not as an emancipative force, thus contradicting the very purposes of these programs. Because the workplan of this research involved exclusively theoretical and epistemological reflection, the methodology adopted here was basically founded upon bibliographical research, guided by concerns regarding the issue of social critique. The structure of the argument is divided into three areas, namely: 1) contemporary capitalism and indistinction between economy and culture; 2) communication based on vectors of informatization of the quotidian and of mediatic saturation; and 3) digital inclusion and social organization of cyberculture. The theoretical body of reference is composed of contemporary authors such as Baudrillard, Bauman, Giddens, Kumar, Sfez, Trivinho and Virilio, among others, and is based on the perspectives of dromology, post-structuralism, post-modernism, post- Marxism, the theory of biopolitics, and the current critique of communications and of the mediatic civilization. The findings of this research contribute toward a renewed understanding of the theme and, above all, to the demystification of the social and historical role of digital inclusion
Palavras-chave: Comunicação
Capitalismo contemporâneo
Informatização
Saturação mediática
Glocal
Inclusão digital
Communication
Contemporary capitalism
Informatization
Mediatic saturation
Glocal
Digital inclusion
Inclusao digital
Computadores e civilizacao
Capitalismo
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Comunicação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Cazeloto, Edilson. Digital inclusion and the reproduction of contemporary capitalism. 2007. 180 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4980
Data de defesa: 9-Nov-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Edilson Cazeloto.pdf1,4 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.