???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4904
Tipo do documento: Tese
Título: Formulações de C. S. Peirce para conceitos-chave do século XIX: o instante e a evolução
Autor: Schettini, Mônica Bernardo
Primeiro orientador: Santaella, Lucia
Resumo: O século XIX viu nascer a produção industrial de bens materiais e a explosão demográfica. Trouxe também à luz os primeiros meios técnicos de comunicação, o telégrafo e a fotografia. Aliados às máquinas impressoras, esses meios foram responsáveis pela explosão do jornal e pelo advento da comunicação de massa. Ao mesmo tempo, revolucionaram-se os meios de transporte acionados pela máquina a vapor. Enquanto isso, surgiam grandes rupturas no mundo da arte e da literatura, subvertendo as regras de representação herdadas do passado. Enfim, trata-se de um século de grandes transformações que se fizeram certamente acompanhar por transformações conceituais. Quais os conceitos mais paradigmáticos dessas transformações? Como Charles Sanders Peirce, sem dúvida, o maior pensador norte-americano do período, reagiu a elas, enquanto criava a sua teoria geral dos signos, numa remarcável antecipação da proliferação crescente de signos que seria a tônica do século XX? Essas são as perguntas centrais propostas por esta pesquisa. Os estudos preliminares sobre a história das idéias do século XIX nos levaram à hipótese de que duas das principais correntes conceituais que emergiram nesse século, a valorização do instante como nova instância do tempo e o evolucionismo encontraram na filosofia de Peirce formulações inovadoras que podem nos fornecer subsídios para a leitura das formações culturais que os meios de comunicação de massa trouxeram à tona. Assim sendo, o objetivo desta pesquisa foi trazer à reflexão a semelhança entre a concepção peirceana de primeiridade e o conceito de instante, assim como analisar o diálogo que Peirce desenvolve com o pensamento evolucionista que não se circunscreve aos limites da biologia, mas penetra também em todas as dimensões do social: o econômico, o político e o cultural. Por se tratar de uma pesquisa eminentemente teórica, a metodologia adotada respaldou-se na pesquisa bibliográfica, na sistematização dos conceitos e nas técnicas de argumentação que cabem a esse tipo de pesquisa. Para o tema do instante no século XIX foi tomado como ponto de partida o estudo de Leo Charney - Num instante: o cinema e a filosofia da modernidade . Este trabalho nos fez compreender a valorização do instante que emerge no campo da estética no período oitocentista como uma forma de resgatar a possibilidade de resposta sensorial diante da transitoriedade e do excesso de estímulos do ambiente moderno. A concepção de primeiridade desenvolvida por Peirce foi analisada, a partir dos escritos do próprio autor e das contribuições de alguns de seus comentaristas, principalmente Santaella e Rosensohn. O estudo comparativo entre a primeiridade e o instante revelou-nos que ambos podem ser interpretados como rupturas ao excesso de estímulos da modernidade, engendrados pela explosão demográfica e pela transformação do ambiente comunicacional em função do surgimento de novos meios de comunicação de massa e da expansão dos já existentes. O exame do paralelismo acima exposto foi seguido pela análise e interpretação das reflexões de Peirce sobre o evolucionismo em franca expansão no século XIX, devido às implicações advindas da teoria Darwiniana. Examinamos as teorizações que Peirce estabelece para explicar o processo evolutivo, ao qual, em sua perspectiva, não somente os seres vivos, mas também os Estados, instituições, linguagens e idéias estariam submetidos. Os escritos do autor e de alguns dos principais evolucionistas contemporâneos, especialmente Ernest Mayr e Stephen Jay Gould, foram as principais fontes teóricas desta parte da tese
Abstract: In the nineteenth century the industrial uprising and demographic blowing were born, also bearing the first technical means of communication, like the telegraph and photography. Allied to the first printer machines, these means of communication were responsible for the rush in of journalism as also the appearing of the mass medium. At the same time, a revolution arose in the means of transport, that resulted from arose of the steam engine. Meanwhile, great breakages appeared in the artistic and literary world, changing abruptly the old inherited rules from the past. After all, it s a century plenty in great transformations, certainly done in order to follow the conceptual ones. What are the most paradigmatic concepts of these transformations? How Charles Sanders Peirce, certainly the best American thinker by that time, has reacted to them, while creating his own general signs theory, in a remarkable foreseeing the growing proliferation of the signs that would be the twentieth century landmark. These are the central questions of this research. The preliminary studies about history of the ideas during the twentieth century, bring us to the hypothesis that two of the main conceptual tendencies uprising in this century, to increase the value of the instant as a new moment of the time and the theory of evolutionism, have found in Pierces philosophy innovative formulations, whose can supply us the assistance for reading the cultural structures the means of mass communication put on the surface. Thus, the main purpose of this research was to bring the reflection about the likeliness between the Peirce s concept of firstness and the instant concept, as so to make an analysis of the dialog developed between Peirce and the evolutionist thinking, which doesn t remains to the limits of biology, but reach far into in all social extensions: the economics, politics and also the cultural ones. Concerning the fact this is an imminent theoretical search, the method adopted by us was based upon in bibliography research, in the methodological conceptual arrangements and argumentation techniques proper to use in this kind of search. In respect to the subject about instant in the nineteenth century, was assumed as a starting point the Leo Charney s study - Into an Instant: the cinema and the modernity philosophy . This paper brings us an adequate knowledge in respect to prize the instant that emerges in an esthetical field of activity in that period, as a way to rescue a possibility sensorial reply face the transitory and the excess stimuli that appears from modern environment. The conception of firstness developed by Peirce was submitted to an analysis, based upon author s written itself and from contributions based on some commentators, mainly Santaella and Rosensohn. The comparative study between primarily and instant, has show to us both may be known as ruptures to an excess of stimulus provided by modernity, the overwhelming population increase and by modifications of the communication environment, due to the uprising of new means of mass communication and the increase of the subsisted ones. The exam of the aforementioned correspondence was followed by the analysis and interpretation regarding to the Peirce s reflections about evolutionism, in great expansion during the nineteenth century, owing to implications from Darwinism. We have examined the theories established by Peirce, in order to explain the evolutive process, which itself, into the Peirce s perspective not only the live beings but also the nations, institutions and ideas were submitted. The author s writes and those from some of the contemporary ones like Ernest Mayr and Stephen Jay Gould, were the main theory sources from this part of this study
Palavras-chave: Charles Sanders Peirce
Século XIX
Comunicações
Evolucionismo
Charles Sanders Peirce
Nineth Century
Firstness
Evolutionism
Peirce, Charles Sanders -- 1839-1914 -- Critica e interpretacao
Evolucao
Comunicacao
Seculo 19
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Comunicação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Schettini, Mônica Bernardo. Formulações de C. S. Peirce para conceitos-chave do século XIX: o instante e a evolução. 2007. 215 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4904
Data de defesa: 3-Jun-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monica Bernardo Schettini.pdf893,55 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.