Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4276
Tipo do documento: Dissertação
Título: A contribuição de jornalistas-escritores na produção de coffee table books
Autor: Silva, Francisco S. Barbosa da 
Primeiro orientador: Salles, Cecilia Almeida
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo conhecer o universo dos coffee table books, situá-los histórica, cultural e mercadologicamente e propor uma forma de concepção e produção para qualificar o seu conteúdo, tomando como base práticas do jornalismo e da literatura utilizadas por jornalistas-escritores. Os livros não nascem, mas tornam-se coffee table books a partir de determinadas características de produto, de propósitos e de uso: são grandes, com profusão de fotos, ilustrados, textos idealmente curtos, acabamento luxuoso e possuem uma vocação singular para serem exibidos ao público, e não ficarem escondidos em estantes. Considerando conteúdo e apresentação, dividimos essas obras em três categorias: institucionais ou feitos sob encomenda , patrocinados e com fins exclusivamente comerciais. Ao pesquisar a história de sua existência, identifica-se que justamente as particularidades que os distinguem dos demais livros, a saber, a beleza e a suntuosidade, acabam por denegrir sua imagem. Quando mal-executados editorialmente, são tidos como superficiais, fúteis, redundantes, supérfluos e tendenciosos, em especial os que agrupamos como sendo sob encomenda , que será o nosso maior foco de interesse. Não à toa, quem trabalha na produção desses livros não utiliza a denominação coffee table book para defini-los. A partir de análise de obras lançadas na última década e do acompanhamento do processo produtivo de profissionais do setor editorial, amparados por bibliografia de teóricos do jornalismo, da literatura e da sociedade contemporânea, constatamos que, quando desenvolvidos de forma criteriosa, geralmente tendo um jornalista-escritor na sua condução, esses livros podem ser vistos não mais como objeto de decoração, mas, sim, como fonte de informação e entretenimento. Dada a natureza dos coffee table books, feitos para serem consultados casual e fragmentadamente, lançamos a hipótese de que os textos curtos em forma de reportagem, como conto e, em menor proporção, a crônica, podem ser uma das maneiras de narrativas mais eficientes para captar a atenção do leitor e dar crédito às obras, cujo mercado vem crescendo de modo sistemático e consistente
Abstract: The objective of this study is to become familiar with the world of coffee table books, to place them historically, culturally and in relation to the market, and to propose a means of conceptualizing and producing them, in order to classify their content, in line with the journalism and literature of journalist-authors. The books are not born but, rather, become coffee table books, based on given product, purpose and usage characteristics: they are big, replete with photos, illustrated, ideally short texts, luxury finishing, and are a uniquely made to be shown to the public, and not hidden on bookshelves. We separated these works, according to their content and presentation, into three categories: institutional or made to order , sponsored, and for exclusively commercial purposes. By researching their history, one finds that exactly the particularities that distinguish this type from the other books, that is, beauty and lavishness, end up tarnishing their image. When their editorial content is poorly done, they are seen as superficial, vain, redundant, superfluous, and prejudiced, especially those that we placed in the made to order category, which will receive the greater part of our interest. It is no wonder that those who produce these books do not call them coffee table books. By analyzing the works published over the past decade, and following-up the productive process of professionals from the editing business, supported by a bibliography of theorists from journalism, literature and contemporary society, we found that, when carefully developed, usually with a journalist-author at the head of the project, these books can no longer be seen as a mere decorative piece, but, rather, as sources of information and entertainment. Given the nature of the coffee table books, made to be consulted casually and randomly, we present the hypothesis that the short texts, in article format, like a story and, to a lesser degree, a chronicle, they can be one of the most efficient forms of narrative for capturing the attention of the reader, and giving credit to the works, whose market has been systematically and consistently growing
Palavras-chave: Livro
Jornalismo
Literatura
Book
Journalism
Literature
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Comunicação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Silva, Francisco S. Barbosa da. A contribuição de jornalistas-escritores na produção de coffee table books. 2011. 92 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/4276
Data de defesa: 5-Abr-2011
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Francisco S Barbosa da Silva.pdf4,29 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.