???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3265
Tipo do documento: Dissertação
Título:  O consumo serve para pensar : revista Recreio, crianças e alternativas para a formação de cidadãos
Autor: Correia, Ligia Stella Baptista 
Primeiro orientador: Borelli, Silvia Helena Simões
Resumo: A presente dissertação de mestrado busca relacionar consumo e infância a uma indústria cultural em particular Editora Abril pela ótica das revistas infantis. Investiga se o principal produto, a Revista Recreio, tem uma proposta de incentivo à prática da cidadania por meio da abertura de espaços para a participação das crianças no projeto. Os espaços públicos para atuação dos cidadãos nem sempre se encontram abertos e acessíveis quanto os do mercado aos consumidores. Neste campo, algumas indústrias têm buscado responder as demandas dos consumidores e por isso mantêm abertos canais de contato. Em relação às mídias, tem se destacado aquelas que se utilizam de tecnologias digitais capazes de permitir o acesso maior dos usuários para que possam emitir suas opiniões, e, através delas, as comunidades de fãs e consumidores tendem a se unir, ganhando força, produzindo novos conteúdos e influenciando produtores. Discute-se aqui a hipótese de que, em tempos de cultura da convergência , os usuários deixariam de ser somente audiência para ser também produtores. O acesso a essas tecnologias e a iniciativa de participação leva tempo para atingir um grande número de pessoas. Entretanto, se essa participação passar a ser estimulada pelos meios de comunicação e também pelas politicas públicas voltadas à infancia, provavelmente o número de crianças atuantes aumentará significativamente. Esta pesquisa tem por objetivo mapear as oportunidades existentes nas revistas infantis, em especial na revista Recreio, para estimular o leitor a assumir sua possível condição de produtor de conteúdos. Para isso, um breve histórico das revistas infantis brasileiras foi traçado, iniciando com uma análise da primeira versão da revista Recreio: a revista brinquedo, que esteve em circulação de 1969 a 1982 e que serviu de base para uma comparação com a versão atual da mesma revista, publicada pela Editora Abril e lançada em março de 2000. A pesquisa de campo centrou-se, inicialmente, na leitura de 985 exemplares da revista; deste processo resultou a construção do histórico e a posterior seleção, para uma análise de capa a capa de 10 edições que estiveram em circulação entre março e maio de 2010. Dentre os autores que fundamentam teórica e conceitualmente esta investigação destacam-se: sob o ponto de vista do consumo, Canclini (2006; 2008), da infância, Buckingham (2007), e das mídias digitais, Jenkins (2009)
Abstract: This dissertation seeks to relate consumption and childhood to a cultural industry in particular - Editora Abril - from the perspective of children's magazines and investigates if its core product, Recreio magazine, has a proposal to encourage citizenship by opening spaces for children's participation in the magazine. The public spaces for citizens‟ participation are not always open and accessible; on market environment as consumer market‟s. On this field some industries have been trying to answer the consumers demand therefore, keeping some contact channels.. Relating to media, have been gaining space, those which use digital technologies to enable larger access to users, allowing them to express their opinions, and through it, fans and consumer communities tend to unite, becoming stronger, producing new content and influencing producers. The hypothesis discussed here is that, during convergence culture times, users would not be audience only anymore and will also become producers. The access to those technologies and the initiative to participate takes a while to reach a large number of people. Never then less , if this participation becomes stimulated by the media and also by the government policies directed to childhood, the number of active children might increase significantly. This research has the objective to map existing opportunities on child magazines, and specifically on Recreio magazine, to stimulate the reader to assume its possible condition to produce content. In order to achieve that, a brief background of Brazilian child magazines was built, starting with an analysis of the first version of Recreio magazine: The toy magazine, which was in the market from 1969 to 1982 and is used as a comparative basis to the actual version of the same magazine, published by Editora Abril and released on March 2000. The field research is focused initially in the reading of 985 magazine sold copies; the construction of the background report and the selection of 10 magazine numbers which were sold from March and May of 2010,to deeper analysis, was the result of this process. Among the authors who guide theory and concepts highlight: from the consumption point of view, Canclini (2006;2008), for childhood, Buckingham (2007), and digital medias, Jenkins (2009)
Palavras-chave: Infância
Revista Recreio
Consumo
Cidadania
Childhood
Recreio magazine
Consumption
Citizenship
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais
Citação: Correia, Ligia Stella Baptista. O consumo serve para pensar : revista Recreio, crianças e alternativas para a formação de cidadãos. 2010. 331 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3265
Data de defesa: 20-Oct-2010
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ligia Stella Baptista Correia.pdf17,01 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.