REPOSITORIO PUCSP Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/31998
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Humanização da assistência ao parto: conhecimento da equipe de enfermagem
Autor(es): Miranda, Daiane Bispo de
Labiapar, Victoria Rodrigues
Primeiro Orientador: Almeida, Janie Maria de
Resumo: INTRODUÇÃO: A humanização na assistência a parturiente tem como objetivo diminuir a realidade tecnicista do parto e incentivar o parto fisiológico natural sem uso de intervenções desnecessárias. Além disso, visa desenvolver a autonomia e protagonismo da mulher, respeitar suas escolhas e garantir os direitos da assistência em saúde humanizada com embasamento científico. Para tanto, utiliza estratégias terapêuticas alternativas pouco invasivas, como métodos não farmacológicos para o alívio da dor durante o trabalho de parto, que contribuem para a evolução do trabalho de parto. Essas práticas promovem o fortalecimento do vínculo do profissional e a parturiente, a enfermagem exerce um papel de destaque em garantir o protagonismo da mulher e nas mudanças de comportamentos que visem a adesão das práticas humanizadoras no processo de trabalho de parto. Além de respeitar os aspectos fisiológicos da parturiente, a equipe deve também atentar-se em conhecer e reconhecer os aspectos culturais e sociais da família no momento do parto e nascimento. OBJETIVO: Esse trabalho tem como objetivo compreender o conhecimento da equipe de enfermagem na adesão das práticas terapêuticas humanizadas durante o trabalho de parto e analisar as dificuldades da equipe de enfermagem na adesão dessas medidas. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa exploratória descritiva, desenvolvido no período de janeiro a fevereiro de 2022, que entrevistou 15 profissionais (técnicos em enfermagem e enfermeiros) que trabalham no Hospital Santa Lucinda. Foi aplicado um questionário semiestruturado por plataforma online para coleta de dados, via um link transmitido pelo WhatsApp. Os dados foram analisados com auxílio do software IRAMUTEQ - similitude e nuvem de palavras e as questões sobre opinião e relatos dos profissionais foi aplicado a Análise de Conteúdo de Bardin. RESULTADOS: Foi possível identificar os conhecimentos dos profissionais da enfermagem sobre a humanização da assistência durante o trabalho de parto, uma vez que identificam as práticas que garantem o protagonismo da mulher no parto, as ações humanizadas que podem trazer benefícios para a progressão do trabalho de parto, bem como a importância do acompanhante e de um ambiente aconchegante e seguro. Verificamos que as palavras mãe e bebê foram citadas com maior frequência, indicando que os profissionais compreendem que assistência humanizada a parturiente aumenta o vínculo mãe e bebê. Observamos que cerca de 66,7% das entrevistadas não possuem treinamento específico das práticas humanizadas relacionadas ao parto e ao nascimento. CONCLUSÃO: Concluímos 4 que a equipe de enfermagem apresenta conhecimento sobre as ações humanizadas, na qual compreendem quais são as ações necessárias para trazer benefícios ao trabalho de parto, refutando a hipótese do trabalho que acreditava que os profissionais de enfermagem não obtinham conhecimento sobre as práticas humanizadoras no trabalho de parto. Quanto a avaliação do conhecimento dos profissionais foi possível identificar que mesmo com conhecimento sobre as práticas terapêuticas, há a necessidade de estrutura física adequada para a aplicação efetiva e melhora do ambiente. Além de que a educação permanente sobre o tema seja uma atividade inserida no cotidiano e estendida a todos os funcionários que prestam cuidados as parturientes e puérperas na unidade
Abstract: Introduction: humanization in parturient care aims to reduce the technical reality of childbirth and encourage natural physiological childbirth without the use of unnecessary interventions. in addition, it aims to develop women's autonomy and protagonism, respect their choices and guarantee the rights of humanized health care with scientific basis. to this end, it uses alternative, non-invasive therapeutic strategies, such as non-pharmacological methods for pain relief during labor, which contribute to the evolution of labor. these practices promote the strengthening of the bond between the professional and the parturient, nursing plays a prominent role in ensuring the role of women and in changing behaviors aimed at the adherence to humanizing practices in the labor process. in addition to respecting the physiological aspects of the parturient, the team must also pay attention to knowing and recognizing the cultural and social aspects of the family at the time of delivery and birth. objective: this study aims to understand the knowledge of the nursing team in the adherence to humanized therapeutic practices during labor and to analyze the difficulties of the nursing team in adhering to these measures. methodology: this is a descriptive exploratory research, developed from january to february 2022, which interviewed 15 professionals (nursing technicians and nurses) who work at hospital santa lucinda. a semi-structured questionnaire was applied by an online platform for data collection, via a link transmitted by whatsapp. the data were analyzed with the 5 help of the iramuteq software - similarity and word cloud and the questions about opinions and reports of professionals were applied to bardin's content analysis. results: it was possible to identify the knowledge of nursing professionals about the humanization of care during labor, since they identify the practices that guarantee the role of women in childbirth, the humanized actions that can bring benefits to the progression of labor. delivery, as well as the importance of a companion and a warm and safe environment. we found that the words mother and baby were cited more frequently, indicating that professionals understand that humanized care for parturient women increases the bond between mother and baby. we observed that about 66.7% of the interviewees do not have specific training in humanized practices related to childbirth and birth. conclusion: we conclude that the nursing team has knowledge about humanized actions, in which they understand what actions are necessary to bring benefits to labor, refuting the work hypothesis that believed that nursing professionals did not obtain knowledge about humanizing practices in labor. as for the evaluation of the professionals' knowledge, it was possible to identify that even with knowledge about therapeutic practices, there is a need for an adequate physical structure for the effective application and improvement of the environment. in addition, permanent education on the subject is an activity inserted in daily life and extended to all employees who provide care to parturients and puerperal women at the unit
Palavras-chave: Parto humanizado
Assistência de enfermagem
Trabalho de parto
Humanização da assistência
Equipe de enfermagem
Humanized birth
Nursing assistance
Humanization
Nursing team
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Graduação em Enfermagem
Citação: Miranda, Daiane Bispo de; Labiapar, Victoria Rodrigues. Humanização da assistência ao parto: conhecimento da equipe de enfermagem. 2022. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Sorocaba, 2022.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/31998
Data do documento: 30-Nov-2022
Aparece nas coleções:Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Daiane Bispo e Victoria Labiapari_victoria rodrigues l.pdf662,78 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.