???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3165
Título: O ser que se aprende: do quarto pilar da educação brasileira
Autor: Souza, Maria Celeste de
Primeiro orientador: Silva, Sonia Aparecida Ignacio
Resumo: O trabalho apresenta um diálogo crítico com os relatórios produzidos para UNESCO em sua intenção de promover uma investida em termos de extensão da educação a todas as pessoas. O mais recente desses relatórios, 1996, é conhecido como Educação: um tesouro a descobrir, organizado por Jacques Delors; e o mais antigo de 1972, denomina-se Aprender a ser e foi organizado por Edgar Faure. O objeto de discussão, nesse trabalho, é o princípio ou pilar aprender a ser. Tomou-se como ponto de partida a ausência de referências teóricas explícitas a fundamentar a determinação de tal princípio como intenção principal da educação. Buscou-se, portanto, nas idéias filosóficas advindas da Fenomenologia de Edmond Husserl, especialmente em Martin Heidegger, bem como na hermenêutica de Paul Ricoeur, respaldo filosófico para a problematização dessa intenção educacional. O conceito de cuidado elaborado por Heidegger é tomado como guia e problematizado em termos da prática pedagógica como lugar de constituição do sujeito, de acordo com a revisão realizada por Michel Foucault sobre a prática comum na Antiguidade Clássica do cuidado de si
Abstract: This work presents a critical dialogue with the reports produced by UNESCO in its intention to expand education to all people. The most recent report, dated 1996, is known as Education: a treasure to be found, organized by Jacques Delors; and the oldest, dated 1972, is called Learning to be and was organized by Edgar Faure. The object of discussion in this project is the principle or pillar learning to be. The starting point is the lack of explicit theoretical references to support the determination of such principle as the major intention in education. It was therefore sought in the philosophical ideas found in the Phenomenology from Edmond Husserl, especially in Martin Heidegger, as well as in the hermeneutics from Paul Ricoeur, philosophical background for the questioning of such educational intention. The concept of care as devised by Heidegger is adopted as a guide and questioned in terms of the pedagogical practice being a possibility of building the learner. according to the revision made by Michel Foucault about the common practice of self care in the Classical Ancient History
Palavras-chave: Ação pedagógica
Aprender a ser
Cuidado de si
Education
Pedagogical action
Learning to be
Practice of self care
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Cogeae Lato Sensu - M
Programa: Cogeae Lato Sensu - M
Citação: Souza, Maria Celeste de. O ser que se aprende: do quarto pilar da educação brasileira. 2009. 63 f. (Mestrado em Cogeae Lato Sensu - M) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/3165
Data de defesa: 20-Jun-2009
Appears in Collections:Lato Sensu (Especialização e MBA - COGEAE)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Celeste de Souza.pdf240,35 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.