REPOSITORIO PUCSP Monografias Lato Sensu (Especialização e MBA) Monografias Lato Sensu (em Processamento)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/31037
Tipo: Monografia de Especialização
Título: Por que a fala tem efeitos sobre os bebês?
Título(s) alternativo(s): Why does speech produce effects on babies?
Autor(es): Gondo, Marta Cristina Ikeda
Primeiro Orientador: Jerusalinsky, Julieta
Resumo: Pesquisadores importantes do campo da Psicanálise, voltados para a clínica que trabalha o laço pais-bebê, têm se interrogado acerca dos efeitos da fala sobre os bebês; acerca do saber e também do não-saber que necessariamente vigora nesse laço. Os efeitos da fala no corpo levam Anna O. a definir a psicanálise como uma talking cure – cura pela fala da histérica a quem Freud deu ouvidos, assim como escutou o grito do bebê, preocupado com o desamparo que marca o nascimento do humano. O presente trabalho parte da leitura dos textos freudianos que teorizam o grito, a primeira experiência de satisfação, a necessidade da ação específica para a instalação do circuito pulsional e o surgimento do desejo. As respostas de Freud, enriquecidas pelas contribuições do psicanalista Jacques Lacan e pelos conceitos como os de imaginário, simbólico, real, função materna, função paterna, Outro, objeto a, forjados ao longo de palestras, artigos e seminários, permitem ressaltar a importância da fala (linguagem) na constituição subjetiva. As leituras das psicanalistas Marie-Christine Laznik e Julieta Jerusalinsky dão o tom para o caminho traçado por este trabalho, na medida em que permitem discutir e precisar algumas articulações de conceitos freudianos e lacanianos e suas incidências clínicas, em especial para a apresentação de recortes do atendimento de uma criança de quatro anos em um hospital público. A partir desse caso, discute-se a importância da intervenção precoce, que pode ser viabilizada através do investimento na formação dos pediatras na detecção de problemas do laço pais-bebê e na montagem de serviços para tratamento. A questão que dá título a este trabalho, considerando que o laço do bebê com o Outro se dá através da linguagem e que, portanto, a fala desse Outro tem efeitos sobre o bebê, pode, somente no a posteriori do caminho percorrido, prescindir do ponto de interrogação
Abstract: Important researchers in the field of Psychoanalysis, engaged in the clinical work which deals with the parents/baby bonds, have wondered about the effects of speech on babies; about the knowing and the not-knowing that is necessarily implicit in such bonds. The effects of speech on the body led Anna O. to define psychoanalysis as a talking cure – the cure through speech of the hysteric to whom Freud listened, just as he listened to the baby's cry, worried as he was with the helplessness which marks the birth of a human being. This paper takes its starting point from the reading of Freudian texts which theorize the concept of cry, the first experience of satisfaction, the need for the specific action towards the installation of the drive circuit and the emergence of desire. Freud's answers, enriched by the contributions of psychoanalyst Jacques Lacan and concepts such as those of the imaginary, the symbolic, the real, maternal function and paternal function, the Other, the object a – forged throughout lectures, articles and seminars – provide sound bases to stress the importance of speech (language) in the subjective constitution. Texts by psychoanalysts Marie-Christine Laznik and Julieta Jerusalinsky have set the tone for the path chosen in this study, to the extent they lend themselves to the discussion and the establishment of some articulations of Freudian and Lacanian concepts and their clinical incidence, especially for the presentation of some fragments concerning the treatment of a four-year old child at a public hospital. Based on such a case, this paper reflects on the importance of an early intervention, which can be made viaible through investment in the formation of pediatricians, enabling them to detect problems in the parents/baby bonds and to set-up treatment services. The title question, considering that the bonds of the baby with the Other are effected through language and that, therefore, the speech of such Other does have effects on the baby, may, only after the path having been trodden, disregard the question mark
Palavras-chave: Psicanálise
Fala/linguagem
Bebês
Constituição psíquica
Psychoanalysis
Speech/language
Babies
Psychic constitution
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::TRATAMENTO E PREVENCAO PSICOLOGICA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Especialização em Clínica Interdisciplinar com o Bebê – A Saúde Física e Psíquica na Primeira Infância
Citação: Gondo, Marta Cristina Ikeda. Por que a fala tem efeitos sobre os bebês?. 2010. Monografia de Especialização (Especialização em Clínica Interdisciplinar com o Bebê – A Saúde Física e Psíquica na Primeira Infância) - Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/31037
Data do documento: 7-Ago-2010
Aparece nas coleções:Monografias Lato Sensu (em Processamento)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MARTA CRISTINA IKEDA GONDO.pdf180,03 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.