REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/23251
Tipo: Dissertação
Título: Redes feministas: movimentos de mulheres no século XXI a partir de suas insurgências nas redes sociais
Título(s) alternativo(s): Feminist networks: women's movements in the 21st century from their Insurgencies on social networks
Autor(es): Pagel, Geovana Cleni
Primeiro Orientador: Mello, Christine Pires Nelson de
Resumo: A pesquisa tem como objetivo analisar os regimes de sentido na formação e conexão de redes feministas, que podem se confundir com o germinar da quarta onda feminista. Um dos propósitos do estudo é poder contribuir com essa concepção. O corpus da pesquisa é formado pela seleção de 35 postagens contendo as hashtags das campanhas #ChegadeFiuFiu (2013) e #PrimeiroAssédio (2015), da ONG Think Olga, e do movimento #EleNão (2018) no Twitter. A intenção é identificar as diferenças e diálogos estabelecidos entre as campanhas e observar mudanças no plano das experiências nas redes sociais ao longo de seis anos, investigando o papel crescente da internet em contextos de comunicação e mobilização social, por meio de uma perspectiva crítica. O objetivo é entender como as redes feministas podem mobilizar indivíduos e grupos de mulheres, transitando entre os ambientes on-line e off-line (rede e rua). Para falar dos conceitos de rede, multidão e micropolítica, a pesquisa é fundamentada principalmente em autores como Manuel Castells, Benjamin Loveluck, Antonio Negri, Michael Hardt e Suely Rolnik. Para a análise do corpus, utilizamos a abordagem das extremidades, de Christine Mello, na qual são articulados os procedimentos da desconstrução, contaminação e compartilhamento como vetores de leitura. Os feminismos nas extremidades podem ser observados a partir de três pontas extremas: desconstrução associada à invisibilidade da mulher; contaminação por meio da hashtag que atrai o viral e contamina a rede; e compartilhamento como produção de comunidade e singularidades. A pesquisa apresenta um breve histórico do movimento feminista seguido de reflexões sobre as diferentes ondas feministas. Para tanto, entra em diálogo com teóricas como Silvia Federici, Angela Davis, bell hooks, Djamila Ribeiro, Carla Akotirene e Heloisa Buarque de Hollanda. Cada nova onda feminista é articulada como um tensionamento em busca de uma maior visibilidade e protagonismo das mulheres. As redes sociais apresentam fluxos intensos de novas mediações com os feminismos contemporâneos, permitindo a ressignificação da mulher como multidão, como rede e como agenciadora da sociedade. As redes feministas atuam no agenciamento coletivo da multidão e transformam a pluralidade dos sentidos de ser mulher no século XXI
Abstract: This research aims to examine the regimes of meaning in the formation and connection of feminist networks, which can be mistaken for the emergence of the fourth feminist wave. One of the purposes of this study is to be able to contribute to this conception. The research corpus is comprised by a selection of 35 posts containing the hashtags of the campaigns #ChegadeFiuFiu [No More Catcalls] (2013) and #PrimeiroAssédio [First Harassment] (2015), from the NGO Think Olga, and the movement #EleNão [Not Him] (2018) on Twitter. Our intention is to identify the differences and dialogues established between the campaigns and observe changes in the experiences on social networks over six years, investigating the growing role of the internet in contexts of communication and social mobilization, through a critical perspective. The goal is to understand how feminist networks can engage individuals and groups of women, transitioning between online and offline environments (network and street). To address the concepts of network, multitude and micropolitics, the research is based mainly on such authors as Manuel Castells, Benjamin Loveluck, Antonio Negri, Michael Hardt and Suely Rolnik. For the corpus analysis, we employed Christine Mello’s extremities approach, which articulate the procedures of deconstruction, contamination and sharing as paths for interpretation. Feminisms in the extremities can be observed from three extreme edges: deconstruction associated with the woman's invisibility; contamination through the hashtag that attracts the viral and contaminates the network; and sharing as production of community and singularities. The research presents a brief history of the feminist movement, followed by reflections on the different feminist waves. To achieve this, a dialogue with such theorists as Silvia Federici, Angela Davis, bell hooks, Djamila Ribeiro, Carla Akotirene and Heloisa Buarque de Hollanda is established. Each new feminist wave is articulated as a disruption that seeks greater visibility and leadership for women. Social networks create intense flows of new mediations with contemporary feminisms, allowing for the re-signification of the woman as multitude, as network and as mediator of society. Feminist networks act as collective mediators of the multitude and transform the wide range of what it means to be a woman in the 21st century
Palavras-chave: Feminismo
Redes sociais
Ativismo digital
Feminism
Social networks
Digital activism
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Citação: Pagel, Geovana Cleni. Redes feministas: movimentos de mulheres no século XXI a partir de suas insurgências nas redes sociais. 2020. 165 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2020.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/23251
Data do documento: 20-Ago-2020
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Geovana Cleni Pagel.pdf11,62 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.