???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22220
Tipo do documento: Dissertação
Título: Gestão de desempenho na visão de Startups de RH: um estudo exploratório sobre tendências e valores em gestão de pessoas
Autor: Ferreira, Mariana Peixoto
Primeiro orientador: Trevisan, Leonardo Nelmi
Resumo: A digitalização e intensificação da competitividade nos negócios das últimas décadas têm provocado mudanças nos modelos de gestão de pessoas nas organizações, assim como nas estratégias para engajamento e performance dos indivíduos na Era Digital. Muitas organizações têm revisitado e até desconstruído seus modelos de gestão de desempenho de maneira a buscar maior conexão com as atuais necessidades em gestão de pessoas. É o caso de empresas como GE, Adobe, Microsoft, Unilever, entre outras, que aboliram seus ciclos anuais de avaliação de desempenho por competências. Estudos e críticas mais recentes na literatura acadêmica sobre gestão de desempenho apontam para a necessidade de transição de enfoque: evoluindo, de métodos e métricas de avaliação, para soluções quanto ao desenvolvimento das pessoas para a performance. Neste contexto de transformação, observa-se nas startups de recursos humanos novos atores no mercado da gestão de pessoas. Tais startups são organizações orientadas a testar e desenvolver soluções inovadoras e com tecnologia aplicada aos desafios em recursos humanos. Nesta pesquisa de natureza exploratória, buscou-se compreender tendências emergentes em gestão de desempenho e os valores por trás desta transição, sob a perspectiva das startups de recursos humanos. O enfoque nas startups consiste no fato destas operarem sob a premissa de desenvolver e comercializar inovações e tecnologia neste ramo, sendo, portanto, mais sensíveis, propensas e conectadas à tendências em gestão de pessoas. Para isso, foram entrevistadas dez representantes de startups de recursos humanos brasileiras para compreender a percepção dos mesmos sobre as tendências em gestão do desempenho. A coleta e análise de dados girou em torno de três aspectos, em linha aos objetivos geral e específicos deste trabalho, são eles: os elementos das práticas consideradas “tradicionais” pelas startups, em oposição aos elementos das estratégias percebidas como emergentes, e por fim, os valores centrais que permeiam esta transição. As narrativas dessas entrevistas foram analisadas utilizando-se o método de análise de conteúdo. Os resultados desta pesquisa apontam que, sob olhar das startups de recursos humanos, os modelos e estratégias em gestão de desempenho demandam um formato mais fluído e contínuo, onde a tecnologia é amplamente aplicada para ampliar os feedbacks em todas as direções, não mais restritos do gestor para o colaborador. Assim, transparência e feedback contínuo são elementos inegociáveis nos modelos emergentes e o principal enfoque deve ser o desenvolvimento das pessoas e equipes, e não a avaliação das mesmas. Tais transições exigirão preparo da liderança e acima de tudo, apenas se aplicam a organizações que conversem com uma cultura de feedback e desenvolvimento contínuo, com confiança e transparência. Por fim, embora a tecnologia auxilie no sentido de viabilizar a operacionalização dos formatos mais contínuos de gestão do desempenho, no que tange captura, análise e atuação sobre os dados, a tecnologia em si mesma compõe apenas uma ferramenta nesta transformação: as principais mudanças passam por cultura, mentalidade da liderança e protagonismo do indivíduo no seu desenvolvimento
Abstract: The digitalization and intensification of business competitiveness in the last decades have caused changes in the management models of people in organizations, as well as in the strategies for engagement and performance of individuals in the Digital Age. Many organizations have revisited and even deconstructed their performance management models in order to gain greater connection to today's people management needs. That is the case of companies such as GE, Adobe, Microsoft, Unilever, among others, that have abolished their annual appraisal cycles. More recent studies and criticisms in the academic literature on performance management point to a shift in focus: evolving from a focus on evaluation methods and metrics to strategies on people's development for performance. In this context of transformation, new actors in the human resources market are observed: the HR Techs. Such startups are organizations oriented to test and develop innovative solutions and technology applied to human resources challenges. In this exploratory research, we sought to understand emerging trends in performance management and the values behind this transition, from the perspective of the HR Techs (HR Startups). The option to focus on startups relay to the fact that they operate under the premise of developing innovations and technology in the human resources field, and are, therefore, more sensitive, prone and connected to trends in people management. For this study ten representatives of Brazilian human resources startups were interviewed, in order to understand their perception of trends in performance management. The collection and analysis of data revolved around three aspects, in line with the general and specific objectives of this work, they are: the (1) elements of practices considered "traditional" by startups, (2) as opposed to the elements of the strategies perceived as emerging, and finally , (3) the central values that permeate this transition. The narratives of these interviews were analyzed using the content analysis method. The results of this research point out that, under the view of human resource startups, performance management models and strategies demand a more fluid and continuous format, where technology is widely applied to broaden feedbacks in all directions, not restricted to managers and it`s subordinates. Transparency and continuous feedback are non-negotiable elements in emerging models, and the main focus should be on the development of people and teams, not their evaluation. Such transitions will require leadership preparation and, above all, apply only to organizations that connect to a culture of continuous feedback and development, with trust and transparency. Finally, although technology can be helpful for the operationalization of continuous formats in performance management, regarding the capture, and analysis of data, the technology itself is only one tool in this transformation: the main changes happen by culture, leadership mentality and protagonism of individuals in its own development
Palavras-chave: Desempenho - Avaliação
Administração de pessoal
Startups de RH
Pessoal - Avaliação
Personnel management
Performance - Evaluation
RH Techs
Employees - Rating of
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Economia, Administração, Contábeis e Atuariais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração
Citação: Ferreira, Mariana Peixoto. Gestão de desempenho na visão de startups de RH: um estudo exploratório sobre tendências e valores em gestão de pessoas. 2019. 154 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22220
Data de defesa: 3-Apr-2019
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mariana Peixoto Ferreira.pdf2,72 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.