???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22088
Tipo do documento: Tese
Título: Em pauta: Veja, Tempo e as representações de África
Autor: Conceição, Juvenal de Carvalho 
Primeiro orientador: Antonacci, Maria Antonieta Martinez
Resumo: O presente trabalho analisa a historicidade das representações de África na imprensa, especificamente em revistas de informação. A preocupação de historiadores com o “modo como à África é retratada” vem de mais longe. As fontes utilizadas vão de relatos de viajantes, mercadores, missionários e todo tipo de agente colonizador, passando pela literatura, poesia, livros didáticos, contos populares, fotografia até o cinema e a imprensa que, no século XX, tornou-se um dos principais veículos na disputa pelo convencimento e adesão a valores e crenças. A tese que procuro demonstrar é que as representações da África na imprensa integram as estratégias de construção do “Outro”, do “Diferente”, do “inferiorizado” como parte da instauração da hegemonia ocidental e das relações de poder no Brasil. Para tal constituiu-se um corpus de análise formado pelo conjunto de peças publicadas nas revistas Veja, Istoé e Época, que fazem referência ao continente africano, desde o início da circulação destes semanários, respectivamente em 1968, 1976, 1998, até o ano de 2013 quando Nelson Mandela faleceu. Acrescentou-se ainda a revista Tempo, publicação moçambicana que circulou a partir de 1970. As peças selecionadas são analisadas a partir de categorias como representação, na linha de leitura feita por Stuart Hall; racismo estrutural e hegemonia. Adota-se a análise comparativa entre as publicações brasileira e destas com a moçambicana para captar conteúdos dominantes, silêncios, omissões e mudanças de enfoque reveladoras do papel destas revistas de informação na disputa de hegemonia através de representações da África como um elemento cultural decisivo, estruturante das relações de poder
Abstract: This paper analyzes the historicity of Africa representations in the press, specifically in information magazines. The concern of historians with the "how Africa is portrayed" comes from further afield. The sources used are reports of travelers, merchants, missionaries and all kinds of agents colonizing, through literature, poetry, textbooks, popular tales, photography to the cinema and the press, which in the twentieth century became one of the main vehicles in the contest for the conviction and adherence to values and beliefs. The thesis that I try to demonstrate is that the representations of Africa in the press integrate the strategies of construction of the "Other", the "Different", the "inferiorized" as part of the establishment of Western hegemony and power relations in Brazil. For that purpose, a corpus of analysis was formed by the set of pieces published in the magazines Veja, Istoé and Época, which refer to the African continent, from the beginning of the circulation of these weekly newspapers, in 1968, 1976, 1998, respectively, until the year of 2013 when Nelson Mandela passed away. Also added was the magazine Tempo, a Mozambican publication that circulated from 1970 onwards. The selected pieces are analyzed from categories such as representation, in the line of reading made by Stuart Hall; structural racism and hegemony. The comparative analysis between the Brazilian and Mozambican publications is taken to capture dominant contents, silences, omissions and changes of focus revealing the role of these information magazines in the dispute over hegemony through representations of Africa as a decisive, structuring cultural element of power relations
Palavras-chave: África
Imprensa
Representação
Press
Representation
Racism
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Conceição, Juvenal de Carvalho. Em pauta: Veja, Tempo e as representações de África. 2019. 290 f. Tese (Doutorado em História) - Programa de Estudos Pós-Graduados em História, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/22088
Data de defesa: 14-Mar-2019
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Juvenal de Carvalho Conceição.pdf8,99 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.