???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21554
Tipo do documento: Dissertação
Título: Indisciplina em sala de aula: uma análise funcional
Título(s) alternativo(s): Classroom misbehavior: a functional analysis
Autor: Martins, Ana Helena Lanhoso 
Primeiro orientador: Moroz, Melania
Resumo: A indisciplina em sala de aula é uma das principais queixas dos professores no que se refere aos problemas enfrentados dentro da escola. Quando acontecem com muita frequência, os comportamentos de indisciplina não só prejudicam a aprendizagem da turma como inviabilizam o trabalho do professor em sala. O objetivo da presente pesquisa foi identificar tipos e frequência dos comportamentos de indisciplina em sala de aula, as situações em que tais comportamentos são mais emitidos e as formas dos professores atuarem frente a eles. Foi realizada com uma turma do 9° ano do Ensino Fundamental II em uma escola municipal de São Paulo e consistiu na observação das aulas de matemática (com titular e substitutos), história, sala de leitura e geografia. Dentre os resultados, identificou-se que mais da metade dos episódios observados tiveram emissão de comportamentos de indisciplina sendo que os mais frequentes foram conversar, manusear o celular e ficar de pé/andar pela sala, e os menos frequentes maquiar-se, jogar algo em alguém e cantar. Na maioria dos episódios em que houve emissão de comportamentos indisciplina, constatou-se que os professores não liberaram qualquer consequência, e que nas matérias em que os docentes menos consequenciaram tais comportamentos (história e matemática com substitutos) sua frequência foi mais elevada, enquanto que nas matérias em que os docentes mais os consequenciaram (geografia e matemática com titular) sua frequência foi menor. Também se verificou que consequências aversivas liberadas pelos professores, para os comportamentos de indisciplina, tiveram efeito apenas imediato; diferentemente, foi constatado que práticas docentes que engajaram os alunos nas atividades propostas foram mais eficientes para enfraquecer tais comportamentos. Assim, conclui-se que, para o controle dos comportamentos de indisciplina, é importante os professores terem repertório de práticas que criem condições favoráveis para a aprendizagem e engajamento dos alunos na aula
Abstract: Classroom misbehavior is one of the main teachers’ complaints regarding problems they face within the school. When it happens too often, misbehavior not only detract from learning in class but also make the teacher’s work in the classroom unfeasible. The aim of this study was to identify the types and frequency of classroom misbehavior, situations in which such behaviors are emitted the most and the way teachers act facing them. The present research was carried out with a 9th grade class Elementary School II in a municipal school in São Paulo and consisted in an observation of mathematics classes (with holder and substitutes), history, reading room and geography. Among the results, it was identified that more than half of the episodes observed had a misconduct. Most frequent ones were; talk, handle cell phone and stand/walk around the room, and less frequent were; apply makeup, throw things on someone and sing. Most of the episodes with indiscipline, teachers did not release any consequences for this students, and the subjects in which teachers did not release any consequences for them (history and mathematics with substitutes) their frequency was higher, and in the subjects which the teachers most consequence them (geography and mathematics with holder) their frequency was lower. It was also found that the aversive consequences released by teachers for the misbehavior had only immediate effect, however, it was verified that teachers’ practices that engaged the students in the proposed activities were more efficient to weaken misbehavior. Thus, it is concluded that in order to have a better control of indiscipline, it is important that teachers have a repertoire of practices that create favorable conditions for students' learning and engagement in the classroom
Palavras-chave: Disciplina escolar
Estudantes do Ensino Fundamental - Comportamento
Professores e alunos
Avaliação do comportamento
Estudantes - Conduta - Avaliação
School discipline
School children - Modification
Teacher-student relationships
Behavioral assessment
Students - Conduct of life
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA DO ENSINO E DA APRENDIZAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Educação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação
Citação: Martins, Ana Helena Lanhoso. Indisciplina em sala de aula: uma análise funcional. 2018. 137 f. Dissertação (Mestrado em Educação: Psicologia da Educação) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21554
Data de defesa: 18-Sep-2018
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Helena Lanhoso Martins.pdf1,1 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.