Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21172
Tipo do documento: Tese
Título: “Atende aí que é a readaptada da tarde!” sentidos-e-significados do trabalho do professor em readaptação
Autor: Oliveira, Rosemeyre Moraes de 
Primeiro orientador: Lessa, Angela Brambilla Cavenaghi Themudo
Resumo: Esta tese de doutorado, situada no campo da Linguística Aplicada, tem como objetivos gerais contribuir para as pesquisas em contexto educacional pelo Grupo ILCAE - Inclusão Linguística em Cenários de Atividades Educacionais (PUC-SP); contribuir qualitativamente com impressões fornecidas pelos participantes gestores escolares, professores em exercício docente e professores em readaptação para futuras ações com foco nas políticas públicas e ações locais nas escolas quanto à realocação e recuperação desses profissionais e, como objetivos específicos, compreender de forma crítica os sentidos-e-significados do trabalho desse professor conforme descritos pelos participantes referidos. Trata-se de pesquisa qualitativa de cunho interpretativa de base crítica (Triviños, 2008) embasada no referencial teórico sócio-histórico-cultural e nos estudos sobre afetividade realizados por Vygotsky (1934/1984, 1989 e 2001) e pela dialética da exclusão-inclusão social conforme abordada por Sawaia (2012), pelos estudos ergológicos de Schwartz (1996, 1998, 2000, 2002, 2003, 2004, 2006). À semelhança de outros estudos que investigam o trabalho do professor e dentro dele os discursos provenientes da atividade docente, esta pesquisa traz certo ineditismo por apresentar discursos referentes à readaptação funcional do professor reunidos e analisados por uma professora pesquisadora readaptada, a readaptada da tarde referida no título. O eixo epistêmico eleito fomenta a transformação social por meio da linguagem. A questão central que norteia esta pesquisa encontra-se tripartida pelas categorias de atores envolvidos e por meio de suas respostas buscou-se saber “(i) pelos membros da Gestão Escolar? (ii) pelos membros do Corpo Docente em exercício? (iii) pelos membros do Corpo Docente em readaptação funcional? O corpus analisado é composto por respostas obtidas por meio de entrevistas semiestruturadas com os atores indicados, realizadas em escolas jurisdicionadas às Diretorias de Ensino Leste 3 e 4, Centro- Sul, Sul 2 e Campinas durante os anos de 2015, 2016 e primeiro semestre de 2017. Após a análise das escolhas lexicais utilizadas pelos participantes, a recorrência de termos semelhantes e similares demonstram que: o professor em readaptação é, na maioria dos casos, visto como não-professor; muitos participantes apontaram as políticas públicas vigentes em relação ao professor em readaptação como as responsáveis pelo despreparo ao retorno das classes e aulas e pelo descaso com o que tema é tratado pelos envolvidos diretamente na rotina de trabalho desse professor. A exclusão social é a principal queixa averiguada, a falta de serviços médicos que deem suporte ao professor em readaptação é a segunda queixa, a terceira demonstra que a realocação em espaços em que haja contato direto com alunos e com o extremo ruído agravam os quadros de ansiedade e pânico e que, o trabalho na secretaria e nos corredores escolares é o grande fator de desqualificação profissional e pessoal do readaptado por fazer com que sua identificação como “professor” seja apagada
Abstract: This PhD thesis, situated in the field of Applied Linguistics, aims to contribute to research in an educational context through the ILCAE Group - Linguistic Inclusion in Scenarios of Educational Activities (PUC-SP), to contribute qualitatively with the impressions provided by the participating school managers, faculty teachers and teachers undergoing readaptation for future actions focused on public policies and local actions in schools regarding the reallocation and recovery of these professionals and, as specific objectives, to critically understand the senses-andmeanings of the teacher's work as described by the referred participants. This study is a qualitative research with a critical interpretation base (Triviños, 2008) based on a social-historical-cultural theoretical framework and on studies on affectivity carried out by Vygotsky (1934/1984, 1989 and 2001) and the social exclusion-inclusion dialectic addressed by Sawaia (2012), through the ergological studies of Schwartz (1996, 1998, 2000, 2002, 2003, 2004, 2006). Like other studies that investigate teacher work and the discourses derived from teaching activities within this work, this research brings a certain novelty in presenting speeches related to the functional readaptation of a teacher gathered and analyzed by a readapted researcher teacher, the readapted of the afternoon referred to in the title. The elected epistemic axis fosters social transformation through language. The central question that guides this research is tripartite by the categories of the involved actors and, through their answers, we attempted to understand "(i) by the members of the School Management? (ii) by the faculty members in office? (iii) by the faculty members undergoing functional readjustment? The analyzed corpus is composed of answers obtained through semi-structured interviews with the indicated actors, carried out in schools that were seconded to Teaching Offices 3 and 4 of East Teaching, Center- South, South 2 and Campinas during 2015, 2016 and the first semester of 2017. After analyzing the lexical choices used by the participants, the recurrence of similar terms indicates that: the teacher undergoing readaptation is, in most cases, seen as a non-teacher; many participants pointed out the current public policies regarding the teacher undergoing readaptation as responsible for the lack of preparation for the return to classes and for the disregard of which theme is treated by those directly involved in the teacher's work routine. The main complaint is social exclusion is, followed by lack of medical services that support the teacher undergoing readaptation, while the third complaint demonstrates that relocation in spaces in direct contact with students and with extreme noise aggravates anxiety and panic scenarios, and that work in the office and in the school corridors is the greatest factor for the professional and personal disqualification of the readapted, erasing their identification as a "teacher"
Palavras-chave: Linguagem e trabalho
Saúde do trabalhador
Professores - Readaptação
Language and work
Worker's health
Teachers - Readaptation
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::LINGUISTICA APLICADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem
Citação: Oliveira, Rosemeyre Moraes de. “Atende aí que é a readaptada da tarde!” sentidos-e-significados do trabalho do professor em readaptação. 2018. 220 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/21172
Data de defesa: 16-Mar-2018
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Rosemeyre Moraes de Oliveira.pdf2,02 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.