???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/20966
Tipo do documento: Tese
Título: Fatores intervenientes na relação entre audibilidade de sons de fala e desenvolvimento de linguagem oral
Título(s) alternativo(s): Factors intervening the relationship between audibility of speech sounds and oral language development
Autor: Deperon, Tatiana Medeiros 
Primeiro orientador: Novaes, Beatriz Cavalcanti de Albuquerque Caiuby
Resumo: dos sons de fala. Essas experiências são modificadas pela perda de audição, alterando consequentemente as oportunidades de desenvolvimento. A audibilidade, que pode ser medida pelo SII, tem se mostrado como uma condição necessária para o desenvolvimento de linguagem, pois permite o acesso ao input linguístico. Diversas variáveis influenciam o desenvolvimento destas crianças e irão moderar a relação entre a perda de audição e os resultados que cada criança vai alcançar. O desenvolvimento de vocabulário tem se mostrado um bom indicador do desenvolvimento de linguagem. Nesta perspectiva, considerando que a audibilidade para sons de fala pode não ser suficiente para o desenvolvimento da linguagem oral, cabe analisar quais e como estas variáveis podem interferir no percurso e desenvolver processos facilitadores na reabilitação. Objetivo: identificar os fatores relacionados ao desenvolvimento de linguagem oral quando estabelecida a audibilidade para sons de fala em crianças com deficiência auditiva usuárias de aparelho de amplificação sonora individual (AASI). Método: foram avaliadas 65 crianças entre 6 e 17 anos, usuárias de AASI de um centro de saúde auditiva no estado de São Paulo, quanto ao desempenho de vocabulário receptivo (PPVT-4) e sua relação com seguintes aspectos: nível socioeconômico, escolaridade materna, terapia fonoaudiológica, etiologia, fatores de risco para deficiência auditiva, idade no diagnóstico e na intervenção, uso do dispositivo, categorias de audição e linguagem, percepção de fala e audibilidade. Resultados: para a população estudada, a audibilidade não determinou o desempenho do vocabulário. As variáveis: nível socioeconômico, etiologia, número de fatores de risco para deficiência auditiva, uso do dispositivo e percepção de fala interferiram no desempenho de vocabulário. Verificou-se ainda que a chance de pertencer ao grupo com melhor desempenho de vocabulário fica 84% menor com o aumento de um fator de risco para deficiência, e aumenta 55% com o aumento de 1 hora/dia no uso do dispositivo. Ao relacionar a idade cronológica e a idade equivalente no desempenho de vocabulário, notou-se que a diferença entre os dois índices aumenta à medida que os sujeitos se afastam da curva de normalidade. Observou-se que a audibilidade tende a ser maior no grupo com desempenho de vocabulário superior, e diminui com a distância. No grupo com boa audibilidade e desempenho insatisfatório, o diagnóstico e intervenção tardios e uso inconsistente do dispositivo podem ter sido responsáveis pelo desempenho de vocabulário abaixo do esperado. Conclusões: fatores como: diagnóstico e intervenção precoces, uso do dispositivo, audibilidade e terapia fonoaudiológica são essenciais para o desenvolvimento de audição e linguagem. Entretanto, nenhum deles isoladamente é suficiente para ocasionar este desenvolvimento, e aspectos como: diagnóstico e intervenção precoces, uso do dispositivo, audibilidade e terapia fonoaudiológica também são fundamentais para que o desenvolvimento de audição e linguagem ocorra
Abstract: Introduction: The child's auditory experiences are influenced by the audibility of speech sounds. These experiences are modified by hearing loss, thereby altering developmental opportunities. Audibility, which can be measured by SII, has been shown to be a necessary condition for language development, since it allows access to the linguistic input. Several factors influence the development of these children and will moderate the relationship between their hearing loss and the results that each child will achieve. Vocabulary development has been shown to be a good indicator of language development. On this perspective, considering that audibility for speech sounds may not be sufficient for the development of oral language, it is necessary to analyze how these factors can interfere in the course and in ways to develop processes that facilitate rehabilitation. Objective: To identify the factors related to the development of oral language when audibility was established for speech sounds in hearing impaired children using who are hearing aid (HA) users. Methods: Sixty-five children aged 6 to 17 years old, HA users and based in the state of São Paulo, were evaluated for their receptive vocabulary performance (PPVT-4) and the relation to the following aspects: socioeconomic status, maternal education level, speech-language therapy, etiology, risk factors for hearing loss, age at diagnosis and intervention, use of the device, hearing and language categories, speech perception and audibility. Results: Within the population analyzed, audibility did not determine vocabulary performance. The variables: socioeconomic level, etiology, number of risk factors for hearing impairment, device usage and speech perception interfered in vocabulary performance. It was also verified that the chance of belonging to the group which scored greater vocabulary performance gets 84% smaller upon the increase of 1 risk factor, but increases in 55% when using the device for one extra hour per day. By relating chronological age and age equivalent in vocabulary performance, it was noted that the difference between the two indexes increases as subjects move away from the normal curve. It was observed that audibility tends to be higher in the group with higher vocabulary performance, and decreases with distance. In the group with good audibility and poor performance, late diagnosis and intervention and inconsistent device use may have been responsible for below-expected vocabulary performance. Conclusions: Factors such as: early diagnosis and intervention, device use, audibility and speech therapy are essential for language development. However, none of them stand-alone is sufficient to make this development happen, and aspects such as early diagnosis and intervention, device use, audibility and speech therapy are also fundamental for the language development to occur
Palavras-chave: Inteligibilidade da fala
Auxiliares de audição
Perda auditiva
Surdos - Reabilitação
Speech, Intelligibility of
Hearing aids
Hearing loss
Deaf - Rehabilitation
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Deperon, Tatiana Medeiros. Fatores intervenientes na relação entre audibilidade de sons de fala e desenvolvimento de linguagem oral. 2018. 207 f. Tese (Doutorado em Fonoaudiologia) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/20966
Data de defesa: 27-Feb-2018
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tatiana Medeiros Deperon.pdf5,07 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.