???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19776
Tipo do documento: Dissertação
Título: Gagueira: relação entre grau de severidade com características vocais e configuração do trato vocal
Título(s) alternativo(s): Stuttering: relationship between degree of severity with vocal characteristics and vocal tract configuration
Autor: Caputo, Mirela Silveiro Pollini 
Primeiro orientador: Andrada e Silva, Marta Assumpção de
Resumo: Introdução: os estudos sobre os aspectos vocais e laríngeos de pessoas que gaguejam começaram a ser pesquisados na década de 70. Entretanto, na literatura pesquisada, não foram encontradas publicações que apresentem uma avaliação completa da voz, nos aspectos perceptivos auditivos e acústicos juntamente com a análise da configuração do trato vocal com variação do grau de severidade da gagueira. Objetivo: descrever aspectos vocais perceptivos, acústicos e os ajustes do trato vocal em um grupo de sujeitos com diferentes graus de severidade de gagueira. Método: a amostra foi composta por cinco sujeitos adultos, homens com idade entre 20 e 36 anos com gagueira, cada um com um dos graus de severidade (muito leve, leve, moderado, severo e muito severo). Para determinação do grau de severidade foi realizada a avaliação da fluência segundo o instrumento Stuttering Severity Instrument 4. Também responderam a uma autoavaliação, adaptada do mesmo instrumento. A voz de cada sujeito foi gravada em laboratório de voz acusticamente tratado e na mesma instituição o exame de nasofibrolaringoscopia foi realizado por equipe de otorrinolaringologistas da mesma instituição. Para avaliação perceptiva auditiva foram utilizadas as vogais isoladas, a amostra de fala semidirigida e a leitura de um texto foneticamente balanceado, com protocolo específico. Foi investigado o grau geral, a rugosidade, soprosidade, tensão e instabilidade por meio de escala analógica. Na análise acústica foram utilizadas vogais isoladas e frases veículos para extração da frequência fundamental (f0), jitter, shimmer, os três primeiros formantes e o voice onset time (VOT). A configuração do trato vocal foi realizada com protocolo adaptado feito para voz cantada e que analisou a configuração das seguintes estruturas e musculaturas: pregas vocais, supraglote, faringe, língua e laringe na mobilidade vertical. Resultados: na avaliação perceptiva auditiva da voz os dois sujeitos com grau de severidade severo e muito severo apresentaram alterações em grau discreto a moderado em todos os itens com exceção da rugosidade, que nenhum sujeito apresentou. Na análise acústica para f0 em ambas as vogais o valor esteve abaixo da referência em quatro dos cinco sujeitos, o mesmo aconteceu para jitter e para o shimmer. O primeiro e segundo formantes tiveram valores inferiores aos de sujeitos fluentes relatados na literatura e no F3 os achados foram variados. No VOT todos os sujeitos, menos o com grau severo, tiveram valores abaixo da referência. Esse sujeito só teve o valor abaixo no terceiro formante. Na análise do trato vocal observou-se que quanto maior o grau de severidade maior o número de alterações na fala gaguejada principalmente na supraglote, na faringe e na mobilidade vertical de laringe. Conclusão: nos cinco casos analisados ficou evidente que existe relação entre o grau de severidade da gagueira e os aspectos vocais e da configuração do trato vocal. Os três sujeitos com grau de severidade moderado, severo e muito severo apresentaram mais alterações nos três aspectos avaliados
Abstract: Introduction: Studies on the vocal and laryngeal aspects of people who stutterer began to be investigated in the 70's. However, in the researched literature were not found publications with a complete voice assessment, considering the auditory and acoustic perceptual aspects along with the analysis of the vocal tract configuration with varying degrees of severity of stuttering. Objective: to describe perceptual, acoustic and vocal tract aspects in a group of subjects with different degrees of stuttering severity. Method: The sample consisted of five male adults, between 20 and 36 years old, with stuttering, each with one degree of severity (very mild, mild, moderate, severe and very severe). In order to determine the degree of severity, they took the Stuttering Severity Instrument 4, and answered a self-evaluation based on the same instrument. The voice of each subject was recorded in an acoustically treated voice laboratory and the nasofibrolaryngoscopic exams were performed by the otorhinolaryngology team of the same institution. For the auditory perceptual evaluation, were used the isolated vowels, the semi-directed speech sample and the reading of a phonetically balanced text with specific protocol. The general grade, roughness, soprosity, tension, and the instability were investigated by means of an analogue scale. In the acoustic analysis, isolated vowels and carrier sentences were used to extract the fundamental frequency (f0), jitter, shimmer, the first three formants and the voice onset time (VOT). The vocal tract configuration was tested with adapted protocol for singing voice and the configuration of the following structures and musculature were analyzed: vocal folds, supraglote, pharynx, tongue and larynx in vertical mobility. Results: in the auditory perceptual evaluation of the voice the two subjects with severity degrees severe and very severe presented a discrete to moderate degree of alteration in all the items investigated except for roughness, which was not presented by any subject. In the acoustic analysis for f0, in both vowels the value was below the reference in four of the five subjects, the same happening for jitter and shimmer. The first and second formants had lower values than did fluent speakers as reported in the literature. And in F3 the findings were varied. VOT was below the reference in all subjects with the exception of the one that was severe, who had the VOT value below only in the third formant. In the vocal tract analysis, it was observed that the higher the degree of severity the greater the number of alterations in stuttered speech, mainly in the supraglottis, pharynx and vertical laryngeal mobility. Conclusion: in the five cases analyzed, it was evident that there is a relationship between the degree of severity and the vocal aspects and configuration of the vocal tract. The three subjects with moderate, severe and very severe degrees of severity presented more changes in the three evaluated aspects
Palavras-chave: Gagueira
Voz
Acústica da fala
Stuttering
Voice
Speech acoustics
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Caputo, Mirela Silveiro Pollini. Gagueira: relação entre grau de severidade com características vocais e configuração do trato vocal. 2017. 82 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19776
Data de defesa: 22-Feb-2017
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mirela Silveiro Pollini Caputo.pdf3,1 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.