???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19655
Tipo do documento: Tese
Título: Tempo máximo de fonação: literatura internacional, nacional e análise comparativa da mensuração
Título(s) alternativo(s): Maximum phonation time: international and national literature and Measurement comparative analysis
Autor: Bittencourt, Maria Fernanda de Queiroz Prado 
Primeiro orientador: Andrada e Silva, Marta Assumpção de
Resumo: O tempo máximo de fonação (TMF) é utilizado frequentemente por fonoaudiólogos na clínica e nas pesquisas no campo da voz. Apesar de sua aplicação ser frequente a descrição da sua forma de mensuração é muito variada. OBJETIVO: comparar e analisar as formas de aferição do TMF na literatura internacional e nacional e verificar se essas variações interferem no valor final da medida. MÉTODOS: a tese é composta por três estudos. O primeiro estudo é uma revisão da literatura internacional sobre a aferição e padronização do TMF. O estudo 2 investiga nas pesquisas brasileiras as formas de mensuração do TMF segundo: o som utilizado, a posição do sujeito, a ordem dada pelo avaliador, o tipo de instrumento utilizado e o cálculo da média final. O terceiro com baseado nos resultados dos dois estudos anteriores estabelecem quatro sequencias de aferição. Essas foram testadas em 60 adultos (30 mulheres e 30 homens), com idade entre 18 e 45 anos. RESULTADOS: No estudo 1 observou-se que a descrição do método de mensuração do TMF não mostra com clareza todas as etapas. Além disso, a padronização está relacionada com a população de cada país. Nas pesquisas nacionais do estudo 2 o que mais apareceu foi: utilização das vogais (89%), posicionar o sujeito em pé (41.8%) e a escolha do tempo maior de três produções para o calculo final (30,9%). Na testagem das sequencias no estudo 3 foi observado diferença significante entre os valores de TMF de homens e mulheres e não houve diferença significante na comparação entre as quatro sequencias. CONCLUSÃO: em relação à literatura internacional observou-se que a forma de medir foi descrita sem as informações de todo o processo e a padronização é de cada realidade e muitas vezes antiga. Na literatura nacional foi verificado que o mais frequente nas pesquisas foi à utilização das vogais e da escolha do tempo maior de três emissões para calculo final do tempo máximo de fonação. Os dados obtidos nas diferentes formas de mensuração demonstraram semelhança em relação a como posicionar o sujeito e na forma final do cálculo da medida
Abstract: Maximum phonation time (MPT) is frequently used by speech therapists in clinics and in surveys in the field of Voice. The description of how it is used, however, varies a lot. AIM: Compare and analyze the different ways MPT is measured in the national and international literature and check if these variations interfere in the final results. METHODS: the thesis comprehends three studies. The first study is a review on how MPT is measured and standardized in the international literature. The second study checks Brazilian literature for the way MPT is measured applying: the sound used; the patient’s position; the assessor’s given order; the type of instruments used and the final average calculation. The third study, based on the second study, establishes four sequences of measurement. These sequences were tested in 60 adults (30 men and 30 women) aged between 18 and 45. RESULTS: in the first study, it was observed that the description of the MPT measurement method doesn’t show clearly all the steps of the process. Besides, the standardization is related to the population of each country. In the national surveys of the second study, what stands out is: the use of vowels (89%); placing the patient standing up (41.8%) and the choice of a longer time for three emissions for the final calculation (30,9%). While testing the sequences in the third study, it was observed a relevant difference in the MPT numbers for men and women and there was no relevant difference in the four sequences. CONCLUSION: in the International literature, it was observed that the process of measurement carried out was not fully described; moreover, the standardization was according to each reality and many times, outdated. In the national literature, it was observed that what was more frequent in the surveys was the use of vowels and the choice of a longer time for three emissions in the MPT final calculation. The data resulting from the different ways of measuring show similarity in relation to how you place the patient and the way the final measurement is calculated
Palavras-chave: Voz
Respiração
Voice
Respiration
Speech
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Bittencourt, Maria Fernanda de Queiroz Prado. Tempo máximo de fonação: literatura internacional, nacional e análise comparativa da mensuração. 2016. 127 f. Tese (Doutorado em Fonoaudiologia) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19655
Data de defesa: 19-Dec-2016
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Fernanda de Queiroz Prado Bittencourt.pdf2,03 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.