???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19182
Tipo do documento: Dissertação
Título: A história da Ciência, as “duas culturas” e a interdisciplinaridade
Autor: Stefanovits, Angelo 
Primeiro orientador: Goldfarb, Ana Maria Alfonso
Resumo: A História da Ciência foi idealizada, no século XIX, por Augusto Comte, que via nessa nova disciplina um meio para enfrentar a especialização e a dispersão do conhecimento. Ela foi institucionalizada, nas primeiras décadas do século XX, por George Sarton, cientista e humanista belga que se radicou nos Estados Unidos ao eclodir a Primeira Guerra Mundial. Realizando suas pesquisas praticamente um século após o filósofo francês, Sarton perseguia, como ele, a elaboração de uma História da Ciência, e não uma História das Ciências, contrariando a tendência da maioria dos estudos publicados em sua época, que se dedicavam a escrever a história de ciências particulares. Sarton entendia a História da Ciência como um empreendimento interdisciplinar incumbido de estabelecer a ponte entre as ciências da natureza e as ciências humanas e sociais, que posteriormente viriam a ser referidas como as “duas culturas”. A partir da década de 1970, as reflexões sobre interdisciplinaridade emergiram em diversas outras áreas além da História da Ciência, e tangenciaram alguns de seus temas, entre os quais a dispersão do conhecimento e o modo de interrelacionar diferentes disciplinas e áreas de estudo. A OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) e a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) foram dois dos principais agentes que participaram das discussões a respeito da interdisciplinaridade, através da publicação de documentos que alcançaram repercussão mundial, especialmente na área da Educação. Assim, a presente dissertação busca entender melhor esse processo de descontinuidades e permanências que, desde as primeiras décadas do século XX, tem promovido a interdisciplinaridade. Igualmente, busca oferecer algumas indicações sobre seus problemas e soluções mais atuais, inclusive em nosso país
Abstract: The History of Science was idealized, in the 19th century, by Auguste Comte, who saw in that new discipline a way to counter specialization and knowledge dispersion. It was institutionalized, in the earlier decades of the 20th century, by George Sarton, a Belgium scientist and humanist who settled in the United States when the First World War broke out. Conducting his research nearly one century after the French philosopher, Sarton pursued, similarly to Comte, the elaboration of a History of Science, and not a History of the Sciences, in contrast to the trend of most journals published in his time, which were devoted to writing the history of particular sciences. Sarton conceived the History of Science as an interdisciplinary enterprise responsible for establishing a connection between the natural sciences and the humanities, which would later be referred to as the “two cultures.” From the 1970s, reflections on the concept of interdisciplinarity emerged in several areas besides the History of Science and touched upon some of its themes, among which dispersion of knowledge and the way to interrelate different disciplines and areas of study. The OECD (Organization for Economic Cooperation and Development) and Unesco (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization) were two of the major agencies that participated in discussions about interdisciplinarity, through publication of academic journals that gained worldwide impact, mainly in the field of Education. Thus, this thesis seeks to better understand such process of discontinuities and permanencies that, since the first decades of the 20th century, has promoted interdisciplinarity. It also seeks to offer some indications on its latest problems and solutions, including in Brazil
Palavras-chave: História da Ciência
George Sarton
Interdisciplinaridade
History of Science
Interdisciplinarity
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA DAS CIENCIAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência
Citação: Stefanovits, Angelo. A história da Ciência, as “duas culturas” e a interdisciplinaridade. 2016. 85 f. Dissertação (Mestrado em História da Ciência) - Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/19182
Data de defesa: 9-Aug-2016
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Angelo Stefanovits.pdf940,37 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.