???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18980
Tipo do documento: Tese
Título: Minifamosos nas redes sociais: o vazio, os excessos e os enlaces do sujeito
Título(s) alternativo(s): Mini famous in social networks: the void, the excesses and the subject bonds
Autor: Vaz, Andrea Cristiane
Primeiro orientador: Mezan, Renato
Resumo: Esta pesquisa tem por objetivo estudar os minifamosos nas redes sociais, seus enlaces, paradoxos e contradições em relação ao desejo, constituição simbólica e imaginária. Utiliza-se da psicanálise aplicada para investigar o discurso do imaginário social contemporâneo da fama por meio do Facebook. O foco está em analisar o site como instrumento de visibilidade social e constituição identitária, e evidenciar seus mecanismos como meio de acesso aos modos de subjetivação na cultura da fama. Intenciona-se discutir e pontuar a função da psicanálise nesse contexto. Apresenta-se uma articulação teórica entre diversos autores da psicanálise, com foco nas abordagens de Freud e Lacan, e estudiosos das questões sobre a cultura contemporânea. Dentre os temas abordados estão: o declínio simbólico; a função do desejo e o imaginário nas dicotomias entre a sensação de excesso e vazio; as interveniências neste processo de conceitos como narcisismo, semblante, fetiche e inveja, especialmente nos processos básicos de constituição dos sujeitos, como reconhecimento e identidade. A partir da investigação psicanalítica dos dados do Facebook, conclui-se: o site oferece a possibilidade de dar-se um novo nome e, a partir deste, ser reconhecido; do mesmo modo, é uma ferramenta de reprodução e renovação da identidade; tornamo-nos minifamosos em nosso círculo de conexões online, ou seja, adquirimos as mesmas características e os exatos comportamentos das celebridades; por meio de nossa imagem do perfil fazemos semblante de famoso e, assim, vivemos na cultura da fama; nos servimos de objeto fetiche do outro; o site serve-se de espelho para obtermos reconhecimento narcísico e ao mesmo tempo incita a comparação e a inveja; as redes sociais fazem semblante de laço social e por isso diminuem a angústia da solidão; o reconhecimento obtido por meio do Facebook é uma tentativa de preencher o vazio de significado; o narcisismo na rede é uma das formas de comportamento na qual os excessos do gozo aparecem; fazer-se um minifamoso no Facebook sugere uma forma de gozo que viria de uma inconsistência do simbólico em nossa cultura; a função da psicanálise seria elucidar os mecanismos culturais que enlaçam o sujeito no discurso do Outro, aprisionando-o no imaginário, à medida que impedem o sujeito de significar o seu gozo e formular-se como sujeito de seu próprio desejo
Abstract: This research aims to study the mini famous in social networks, their links, paradoxes and contradictions in relation to the subject’s desire, symbolic and imaginary constitution. Psychoanalysis is applied to investigate the discourse of contemporary social imaginary of fame through Facebook. Its focus is on analyzing the site as a social visibility and identity construction instrument, and highlight its mechanisms as means of access to modes of subjectivity in celebrity culture. It Intends to discuss and assert psychoanalysis function in this context. It presents a theoretical articulation of several authors of psychoanalysis, focusing on the approaches of Freud and Lacan, and scholars of contemporary culture. Among the topics covered are: the symbolic decline; the function of desire and the dichotomies between the imaginary feeling of excess and emptiness; the concepts interventions on this process as narcissism, semblance, fetish and envy, especially in the basic processes of constitution of the subject, such as recognition and identity. Based on the psychoanalytic investigation of Facebook, we conclude: the site offers the possibility for the subject to give himself a new name and then, to be recognized; likewise, it is a renewal of identity tool; we become mini famous in our online network, we acquire the same characteristics and the exact behavior of celebrities; by means of our profile picture we make a famous semblance, and it shows we live in the celebrity culture; we are a fetish object to the other; the site is used as a mirror for us to obtain narcissistic recognition and at the same time it encourages the comparison and envy; social networks make semblance of social bond and therefore diminish the distress of loneliness; the recognition obtained through Facebook is an attempt to fill the void of meaning; narcissism on the social networks is a way of behavior in which the jouissance excesses appear; being a mini famous on Facebook suggests a form of jouissance that would come from an inconsistency of the symbolic in our culture; the psychoanalysis function is to elucidate the cultural mechanisms that connect the subject in the discourse of the Other, trapping him in the imaginary, as they disable the subject of meaning his jouissance and being the subject of his own desire
Palavras-chave: Psicanálise
Visibilidade
Dimensão simbólica
Psychoanalysis
Visibility
Symbolic dimension
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Social
Citação: Vaz, Andrea Cristiane. Minifamosos nas redes sociais: o vazio, os excessos e os enlaces do sujeito. 2016. 246 f. Tese (Doutorado em Psicologia: Psicologia Social) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18980
Data de defesa: 8-Apr-2016
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Andrea Cristiane Vaz.pdf4,35 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.