???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18941
Tipo do documento: Dissertação
Título: Racismo e resistência à discriminação: uma contribuição ao estudo das lutas sociais das negras e dos negros da classe trabalhadora
Título(s) alternativo(s): Racism and resistance to discrimination: a contribution to the social struggles’ study of black women and men of working class
Autor: Santos, Diogo Joaquim dos 
Primeiro orientador: Silva, Ademir Alves da
Resumo: Nesta dissertação de mestrado, busquei compreender as lutas sociais das negras e dos negros da classe trabalhadora, especialmente no que diz respeito às formas de organização e resistência contra a discriminação no mercado de trabalho. Para tanto, adentro no primeiro capítulo o debate sobre a particularidade e a universalidade, a fim de colocar em evidência, em seguida, as formas de resistência contra o racismo, problematizando o aspecto da consciência e da ideologia. Na segunda parte da dissertação, resgatei a história do racismo, relacionando-a com a história das sociedades de classes, a fim de apontar a construção sócio-histórica da noção de 'raça' frente às transformações nos modos de produção que assentaram o capitalismo em nível global. Portanto, as ideias 'raciais' aqui aparecem como invenções classistas e racistas, próprias ao desenvolvimento das relações burguesas de produção. Por seu turno, a chamada questão 'racial', concebida de modo dissociado e autônomo da questão social, emerge como aspecto de dispersão da perspectiva de classe, sendo necessário questionar seus pressupostos. Entre eles, um debate essencial é elucidado, qual seja, quanto ao caso brasileiro, acerca das elucubrações sobre a 'mestiçagem' e a 'ascensão social'. No último capítulo, desse modo, discuto a realidade social e os aspectos centrais das lutas sociais das negras e dos negros da classe trabalhadora, algumas demandas e perspectivas de luta, perpassando o período pós-abolição, o contexto de crise estrutural do capital e a retomada de políticas neoconservadoras que se propõem como meios de „combate‟ ao racismo, mas que visam alicerçar a cooptação dos movimentos sociais em torno de garantias formais e irrisórias. De modo geral, as conclusões exprimiram a ideia de que o fortalecimento da resistência daqueles indivíduos é um aspecto central para a luta pela emancipação humana, a qual tem por pressuposto a superação da fragmentação em que se encontram
Abstract: In this Master's thesis I aimed to understand the social struggles of black women and men of working class, especially with regard to the organizational forms of struggle and resistance against discrimination in the labor market. For this purpose, I get into first chapter on the debate about particularity and universality, in order to highlight, then the forms of resistance against racism, discussing the aspect of consciousness and ideology. In the second part of the dissertation, I retrieved the history of racism, relating it to the history of class societies, in order to point out the social and historical construction of the concept of 'race' in the face of changes in modes of production that rendered capitalism globally. Therefore, the 'racial' ideas here appear as classist and racist inventions themselves to the development of bourgeois relations of production. In turn, the known 'racial question', designed decoupled and independent of the social question, emerges as an aspect of dispersion of class perspective, being necessary to question their assumptions. Among them, an essential debate is understood, that is, as the Brazilian case, about the lucubrations about 'miscegenation' and 'social mobility'. In the last chapter, therefore, I discuss the social reality and the central aspects of social struggles of black women and men of working class, some demands and perspectives of struggle, passing the post-abolition period, the context of structural crisis of capital and resumption of neoconservative policies that are proposed as means of 'combat' racism, but aimed at underpinning the co-optation of social movements around formal and insignificant guarantees. In general, the conclusions expressed the view that strengthening the resistance of those individuals is central to the struggle for human emancipation, and has the assumption to overcome the fragmentation in which they are
Palavras-chave: Racismo
Resistência
Classe trabalhadora
Racism
Resistance
Working Class
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Citação: Santos, Diogo Joaquim dos. Racismo e resistência à discriminação: uma contribuição ao estudo das lutas sociais das negras e dos negros da classe trabalhadora. 2016. 169 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18941
Data de defesa: 22-Mar-2016
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diogo Joaquim dos Santos.pdf1,8 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.