???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18442
Tipo do documento: Dissertação
Título: Respiração oral e qualidade vocal na infância: um estudo comparativo
Autor: Denunci, Flávia Villin 
Primeiro orientador: Ferreira, Léslie Piccolloto
Resumo: As alterações no sistema estomatognático decorrentes da respiração oral têm sido objeto de estudo de diversos profissionais, mas poucos abordam as implicações dessas alterações na produção vocal, principalmente sobre o trato vocal infantil, que possui características estruturais próprias no que se refere à forma, ao tamanho, à densidade e tensão dos tecidos. Objetivo: este trabalho tem por objetivo descrever a qualidade vocal nas alterações miofuncionais e posturais relacionadas às obstruções das vias aéreas superiores, em população infantil, por meio da descrição da atividade laríngea e dos parâmetros perceptivo-auditivos vocais. Métodos: participaram deste estudo 38 sujeitos, com idade média de 6,8 anos, de ambos os gêneros e com obstrução de via aérea superior significante, os quais foram divididos em dois grupos: GT, composto de crianças com obstrução de vias aéreas superior decorrente de hipertrofia de tonsilas palatinas, e GA, composto de crianças com hipertrofia de tonsilas faríngeas. Para caracterização da amostra os sujeitos foram submetidos à entrevista inicial(pais),avaliação da função respiratória e otorrinolaringológica (incluindo nasofibrolaringoscopia). Uma amostra de fala espontânea de cada sujeito por meio de tratamento digitalizado foi disposta em CD-áudio, com distribuição aleatória. Esse material foi submetido à Avaliação Perceptivo-auditiva da Qualidade Vocal com Motivação Fonética, modelo proposto por Laver (1980) e adaptado por Camargo (2002) por três juízes em consenso. Resultados:o grupo GT caracterizou-se por, capacidade vital rebaixada, tipo predominantemente clavicular, modo oronasal, coordenação pneumofonoarticulatória inadequada, obstrução por tonsila faríngea inferior a 40% e por tonsila palatina superior a 70%, sem alterações glóticas significativas. A análise perceptivo-auditiva demonstrou: ausência de ajustes articulatórios significantes, acoplagem velar com alta ocorrência de ajuste denasal e, tendência à nasalidade. Dentre os ajustes fonatórios, o escape de ar e a voz soprosa marcaram a fonação com baixo índice de instabilidades. Por sua vez, o grupo GA caracterizou-se por capacidade vital rebaixada, tipo respiratório clavicular, modo oronasal com incoordenação pneumofonoarticulatória, obstrução por tonsilas faríngeas superior a 70% e por tonsilas palatinas inferior a 40%, sem alterações glóticas significativas, embora com maior presença de alterações estruturais de pregas vocais. A análise perceptivo-auditiva da qualidade vocal demonstrou: ausência de ajustes articulatórios significantes, acoplagem velar de caráter denasal e ajustes fonatórios marcados por escape de ar, voz soprosa e voz áspera, igualmente com baixo índice de instabilidade.Foram encontradas diferenças significativas entre os grupo GA e GT no que se refere a denasalidade e voz áspera e tendências para ajuste articulatório de labiodentalização e nasalidade em relação ao grupo GT. Conclusão: Apesar de literatura comumente citar as obstruções de vias aéreas superiores como um grupo único, o presente estudo, por meio da utilização de um instrumento metodológico atomístico e com enfoque integrativo, observou diferenças estatisticamente significantes entre os grupos. Estudos complementares se fazem necessários buscando-se investigar os demais aspectos da qualidade vocal que não foram abordados na pesquisa atual
Abstract: Alterations to the stomatognatic system deriving from breathing through the mouth have been the subject of study by various professionals. However, only a few address the implicationsof such disordersto vocal production, in particular children's vocal tracts. These have their own structural characteristics in terms of shape, size, density and tissue tension. Purpose: The purpose of this paper is to describe the vocal quality in the myofunctional and postural abnormalities relating to the obstruction of the upper respiratory tract in children, by means of describing the activity of the larynx, and the auditory-perceptual voice parameters. Methods: 38 subjects took part in this study, averaging 6.8 years of age, both mala and female, with significant obstruction of the upper respiratory tract. The subjects were divided into two groups: GT, involving children with an obstruction of upper respiratory tract deriving from hypertrophy of the palatine tonsils and GA made up of children with hypertrophy of the pharyngeal tonsils. The subjects were given an initial interview, a respiratory function evaluation and the collection of vocal samples of spontaneous speech. Straight after these procedures, they went through an otolaryngological evaluation, including an examination of the nasopharynx. The vocal samples were digitized and randomly distributed and recorded on an audio CO. This material was submitted to an auditory-perception test of the voice quality with phonetic motivation, using the model proposed by Laver (1980) and adapted by Camargo (2002). To do this, we used the system of the consensus of three judges. Results: the GT group was characterized by lowered vital capacity, predominantly of the clavicular type, oronasal moda, inadequate pneumo-phonological articulatory coordination, obstruction by pharyngeal tonsils of lower than 40% and palatal tonsils of more than 70%, with no significant glottal alterations. The auditoryperception test showed: the absence of significant articulatory adjustments, velopharyngeal setting with a high incidence of denasal adjustment, and tendency to nasality. Among the phonatory adjustments, the air-Ieakage and breathy voice affected phonation with low instability indexes. The GA group, on turn, was characterized by lowered vital capacity, clavicular respiratory type, oronasal moda with pneumophonologic articulatory incoordination, obstruction by pharyngeal tonsils higher than 70% and palatal tonsil lowerthan 40%, with no significant glottal alterations, although with a higher presence of structural alterations to vocal folds. The auditory-perception test of the voice quality showed: an absence of significant articulatory adjustments, with velo-pharyngeal setting with denasal characteristics and phonatory setting marked by air-Ieakage and breathy voice and harsh voice, with instability rate as low as in the other group. There were some significant differences found between GA and GT groups relating to denasality and a harsh voice and tendencies towards an articulatory adjustment of labiodentalization and nasality in comparison with the GT group. Conclusion: Although the literatura normally mentions obstructions of the upper respiratory tract as a single group, the present study, by means of using an atomistic model, together with an integrative focus, observed statistically significant differences between the groups. Complementary studies are required in arder to investigate the other aspects of vocal quality which were not addressed in the present piece of research
Palavras-chave: Tonsilas
Voz - Infancia
Qualidade da voz
Amigdala adenoide
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Denunci, Flávia Villin. Respiração oral e qualidade vocal na infância: um estudo comparativo. 2003. 157 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18442
Data de defesa: 19-Jun-2003
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Flavia Villin Denunci.pdf5,57 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.