???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18428
Tipo do documento: Tese
Título: Devir-água do texto: uma escrita em intensidade - o livro Água viva de Clarice Lispector
Autor: Vasconcellos, Maria Helena Falcão
Primeiro orientador: Rolnik, Suely Belinha
Resumo: O presente trabalho é efeito de um mergulho na escrita de Água viva de Clarice Lispector. O texto é entremeado com citações da escritora, tiradas da versão impressa e da versão por ela mesma datilografada. O trabalho aproxima o pensar filosófico de Gilles Deleuze e o pensar literário de Clarice Lispector, especialmente expresso na escrita de Água viva, buscando ressonâncias entre esses dois modos de exercício do pensamento. Do pensar deleuziano, o trabalho recorta principalmente a crítica à concepção da linguagem como representação do mundo e a proposta de uma concepção da linguagem como potência intensiva. Os conceitos deleuzianos que conduzem esse trabalho são o de sensação e o de intensidade. Em seus três momentos o trabalho mostra três movimentos que emergem da escrita clariceana e que a caracterizam como uma escrita intensiva. O primeiro movimento,característico da intensidade é a perplexidade indagativa. O fluir da escrita de Água viva é atravessado pela indagação, que marca a acolhida do estranhamento provocado pelos encontros que constituem o mundo, na invenção de uma escrita que se faz corpo de problematização do mundo. No segundo movimento a linguagem se dobra ela própria, instituindo-se como campo problemático. São apresentadas duas modalidades de dobra da linguagem. Uma dobra afirmativa rastreia a concepção de linguagem que perpassa a escrita de Água viva. A outra é uma dobra em fuga em que práticas linguageiras se afastam da significação e expressam encontros instituintes do real. O terceiro movimento mostra um modo de subjetivação que vai se instituindo junto com a criação de linguagem literária. Co-instituem-se, no próprio movimento de autoengendramento que o mundo, modo de subjetivação e criação de linguagem literária. É o movimento de destituição do eu
Abstract: The present work is effect of a diving in the Águaviva (alive Water) writing of Clarice Lispector. The text is tarded with citations of the writer, taken off of the version printed and the version for typed some it The work approaches philosophical thinking of Gilles Deleuze and literary thinking of Clarice Lispector, especially express in the ative Water writing, searching resonances between these two waysof exercise of the thought. Of thinking deleuziano, the work mainlycuts the critical one to the conception of the language as representation of the world and the proposal of a conception of the language as intensive power. The deleuzianos concepts that lead this work are of sensation and of intensity. In its three moments the work shows three movements that emerge of the clariceana writing and that they characterize it as an intensive writing. The first movement, characteristic of the intensity is the inquire perplexity. To flow of writing of Water ative is crossed for investigation, that marks the find odd provokedfor the meetingthat constitute the world, in the inventionof a writing that makes bodyof the world problematic In a second movement the language folds it self, instituting a problematic field. Two modalities of fold of the language are presented. An affirmative fold tracks the conception of language that goes through the ative Water writing. To another one it is a fold in escape where language pratics move away from the meaning and express institute meeting of the reality. The third movement showsa subjective waythat goes instituting it self together withthe creation of literary language. Co-they institute, inthe proper movement of self production that is the world,wayof subjection and creation of literary language. It is the movementof destitution of the self being
Palavras-chave: Lispector, Clarice 1925-1977 -- Critica e interpretacao
Perplexidade indagativa
Linguagem
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Vasconcellos, Maria Helena Falcão. Devir-água do texto: uma escrita em intensidade - o livro Água viva de Clarice Lispector. 2002. 135 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18428
Data de defesa: 16-Apr-2002
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Helena Falcao Vasconcellos.pdf4,05 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.