???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18410
Tipo do documento: Dissertação
Título: Os programas oficiais de educação para a saúde no Brasil entre 1980 e 1995
Autor: Carvalho, Ana Cândida Silva Martins de
Primeiro orientador: Munakata, Kazumi
Resumo: O presente trabalho focaliza os programas oficiais de educação para a saúde no Brasil, produzidos pelos Ministérios da Saúde e Educação, no período entre 1980 e 1995.Também analisa os programas dirigidos aos países da América Latina, no mesmo período, sob as diretrizes dos organismos internacionais, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), Organização Panamericanade Saúde (OPS), Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Banco Mundial. O objetivo é analisar o conteúdo político dos conceitos presentes nos discursos dos programas oficiais de educação para a saúde e relacioná-los com as mudanças políticas e sociais, neste intervalo, no Brasil. O procedimentode análise tem como início a exposição dos enunciados discursivos existentes nas diferentes concepções de saúde, que vão fundamentar os programas de educação para a saúde, a partir do final da década de 70, momento em que afloram o desgaste político do regime militar e o processo de crise econômica, aos quais respondem as manifestações atreladas aos movimentos de oposição. Os programas de educação para a saúde, no intervalo da reforma sanitária, reiteram os princípios da democratização no país e o fortalecimento dos preceitos de seguridade social. Participam, na sua construção, profissionais de saúde e educadores sanitários, idealizadores do projeto de implantação do Sistema Único de Saúde no Brasil. Ao mesmo tempo, os programas internacionais sobre a política nacional de saúde nos países da América Latina vão estar participando das discussões sobre extensão dos serviços básicos à população, com a atenção primária à saúde, na qual a educação para a saúde ganha papel relevante. No final da década de 80, o percurso de democratização e a concretização dos preceitos de seguridade social, inerentes à reforma sanitária e aos programas de educação para a saúde no Brasil, sofrem sérias limitações com o processo de desmantelamento dos serviços públicos, em decorrência da política de ajuste estrutural, sob a defesa das teses monetaristas e da concepção neoliberal de Estado e sociedade
Abstract: This work focuses the education official programs to health in Brazil, produced by the Health and Education Ministry, during the period from 1980 to 1995. It also analysislhe programs prescribed to the Latin American countries, in the same period, as provided by intemational organizations as the "Organização Mundial de Saúde (OMS)", "Organização Panamericanade Saúde (OPS)", "Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicet)" and "Banco Mundial". The purpose thereof is to analyse the political content of the concepts present in the speeches of the education official programs to health and relate them with the polítical and social changes in Brazil, during such period. The process of analysis begins with the exposition of discursive statements existent in the different conceptions of health, wich shall found the education programs to health, from the end of the seventies, when the military system and the process of economic crisis arose and, as a consequence, the manifestation of the movement of resistance emerged. The education programs to health, during the period of sanitary reform, reiterate the principIes of democratization in the country and the fortification of the precepts of social security. Health professionals and sanitary educators, participate on the implementation of the Sole System of Health in Brazil. At the garoe time, intemational programs conceming the national politic of health in the Latin American countries wich shall participate in the discussions conceming the extension of basic services to the population, with primary attention to health, specially education to health. At the end of the 1980's, the democratization and the realization of social securities precepts, hamess to the sanitary reform and to the education programs to health in Brazil, sustain lirnitswith the process of unrigging of the public services, arising ITompolicy of structural settlements, under the defense of the "monetary" propositions and neoliberal conception of State and society
Palavras-chave: Educação em saúde
Medicina comunitária
Medicina preventiva
Medicina social
Reforma sanitária
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Educação
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política Sociedade
Citação: Carvalho, Ana Cândida Silva Martins de. Os programas oficiais de educação para a saúde no Brasil entre 1980 e 1995. 1999. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18410
Data de defesa: 30-Mar-1999
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política Sociedade

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Candida Silva Martins de Carvalho.pdf7 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.