???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18166
Tipo do documento: Tese
Título: Os conceitos de representação e recursividade na obra do jovem Peirce
Autor: Amaral, Gustavo Rick 
Primeiro orientador: Nöth, Winfried
Resumo: Esta tese versa sobre o tipo de definição ou caracterização que Peirce utilizou para construir um conceito central dentro de sua semiótica: o conceito de representação. As análises que foram desenvolvidas para sustentar esta tese se limitam aos escritos peirceanos do final da década de 1860, época em que o pensamento de Peirce começa a se afastar de sua matriz kantiana e ganhar contornos próprios. O foco de toda a pesquisa realizada para a sustentação desta tese é o elemento lógico do sistema filosófico de Charles S. Peirce, i.e., a estruturação argumentativa desenvolvida pelo filósofo para validar as teorias que são oferecidas como respostas a problemas filosóficos. De modo diverso das abordagens diádicas desenvolvidas para explicar o funcionamento de um processo de representação, a concepção de representação elaborada por Peirce dentro da semiótica é triádica e esta diferença está longe de ser meramente numérica. Nossa tese é que, com a introdução desse terceiro elemento (o interpretante), a caracterização do conceito de representação (elaborado dentro da semiótica peirceana) torna-se necessariamente recursiva e este tipo de caracterização é uma exigência interna da teoria que Peirce planeja oferecer como resposta ao que considerou ser o problema central da filosofia: como são possíveis os raciocínios sintéticos (i.e., ampliativos) ou, sob outro ângulo, como é possível haver crescimento do conhecimento? Com intuito de provar esta (nossa) tese a respeito da necessidade deste tipo de caracterização conceitual dentro do projeto filosófico peirceano, dedicamos parte considerável deste texto à tarefa de estabelecer não apenas que a semiótica é central para tal projeto, mas também estabelecer que algumas teses centrais dentro da semiótica são decorrência direta do fato do conceito de representação ter sido definido ou caracterizado de forma recursiva. Estas teses centrais foram denominadas de teses elementares da semiótica: "não há primeiro signo (num processo interpretativo)" e "não há último signo (num processo interpretativo)". Então, para que seja sustentável a solução teórica encontrada por Peirce para o (que considera o) problema central da filosofia, estas duas teses elementares acima referidas têm que ser estabelecidas dentro da teoria semiótica (desenvolvida pelo próprio Peirce), e o estabelecimento destas teses depende da recursividade que é encontrada dentro da concepção de signo ou de processo representativo (e é introduzida pelo conceito de interpretante). Portanto, a nossa tese é justamente que a caracterização ou definição do conceito de representação que está no coração do conceito de signo da semiótica peirceana é necessariamente recursiva, pois sem esta recursividade, simplesmente não seria possível derivar as duas teses elementares da semiótica
Abstract: This thesis addresses the type of definition or characterisation used by Peirce to formulate a central concept within his semiotics: the concept of representation. Analyses carried out to support this thesis are limited to Peirce's texts from the end of the 1860s, an era in which Peirce's thinking begins to detach itself from his Kantian matrix and take on its own features. The focus of all research conducted in support of this thesis is the logical element of Charles S. Peirce s philosophical system, i.e. the argumentative structuring developed by the philosopher to validate the theories offered as responses to philosophical problems. Differently from dyadic approaches developed to explain the workings of a representation process, the conception of representation elaborated by Peirce within semiotics is triadic and such difference is far from merely numerical. Our thesis is that, with the introduction of this third element (the interpretant), characterisation of the concept of representation (elaborated within Peircean semiotics) becomes recursive by necessity and such characterisation is an in-built requirement of the theory that Peirce intends to offer as an answer to what he considered to be the central issue of philosophy: how is synthetic (i.e. ampliative) reasoning possible or, from another angle, how is it possible for knowledge to grow? With a view to proving our thesis in respect of the necessity for this type of conceptual characterisation within the Peircean philosophical project, we have dedicated a significant part of this text to the task of establishing not only that semiotics is central to such a project, but also to demonstrating that some central semiotic theses are a direct result of the fact that the concept of representation has been defined or characterised in a recursive manner. These central theses were termed elementary theses (of semiotics): "there is no first sign (in an interpretative process)" and there is no last sign (in an interpretative process)". Therefore, to render the theoretical solution found by Peirce sustainable for the (what he considered to be) central issue of philosophy, the two elementary theses referred to above must be established within semiotic theory (developed by Peirce himself), and their establishment depends on the recursion found within the concept of a sign or of a representative process (and introduced by the concept of interpretant). Our thesis is, therefore, precisely that the characterisation or definition of the concept of representation at the heart of the Peircean semiotics sign concept is necessarily recursive, because without such recursion it would simply be impossible to derive the two elementary theses of semiotics
Palavras-chave: Representação
Recursividade
Interpretante
Cognição
Semiótica
Peirce
Representation
Recursion
Interpretant
Cognition
Semiotics
Área(s) do CNPq: CNPQ::OUTROS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Mídias Digitais
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Tecnologia da Inteligência e Design Digital
Citação: Amaral, Gustavo Rick. Os conceitos de representação e recursividade na obra do jovem Peirce. 2014. 462 f. Tese (Doutorado em Mídias Digitais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/18166
Data de defesa: 19-Dec-2014
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Tecnologia da Inteligência e Design Digital

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Gustavo Rick Amaral.pdf3,15 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.