???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16867
Tipo do documento: Dissertação
Título: Autocontrole e impulsividade: um estudo sobre o efeito da variação simultânea do atraso e da magnitude do reforço e de um marcador temporal em crianças
Título(s) alternativo(s): Self-control and impulsivity: a study on the effect of simultaneous variation of reinforcer delay and magnitude and a time marker in children
Autor: Correia, Tatiana Chagas 
Primeiro orientador: Micheletto, Nilza
Resumo: O presente experimento foi realizado com objetivo de investigar se a apresentação de um marcador temporal durante o período de atraso do reforço aumenta a probabilidade de escolha pelo componente relacionado com maior magnitude e maior atraso do reforço, quando este é apresentado junto com um componente relacionado a menor atraso e magnitude. Os participantes, 9 crianças com idade entre 8 e 10 anos, foram expostos ao esquema concorrente-encadeado no computador. No elo inicial foram programados em cada componente esquemas de VI10s independentes. A primeira resposta após o intervalo variável de 10s produzia o início do período de FT (2º elo), com um marcador temporal (relógio), com um estímulo com alterações não relacionadas à passagem do tempo (não-relógio) ou com blackout. O terceiro elo tinha início logo após o fim do período de atraso e dava acesso à aquisição de pontos. Os participantes foram submetidos a duas condições de avaliação da sensibilidade a diferenças de atraso e magnitude, sendo que na primeira cada componente era programado para produzir de forma distinta atraso maior e menor com magnitude igual e magnitude maior e menor com atraso igual na segunda avaliação. Na condição experimental foram variadas simultaneamente atraso e magnitude do reforço. Nesta condição o menor atraso e magnitude permaneceram constantes (1s e 1 ponto), enquanto que o maior atraso variou entre 30s, 75s, 120s ou 45s, 90s, 135s e a magnitude permaneceu constante (3 pontos). Havia três seqüências de valores de atraso (uma delas com aumento progressivo do atraso), sendo que a mesma seqüência foi exposta para três participantes. Os participantes foram divididos em três grupos, sendo que o Grupo C foi exposto a esta variação tendo a tela no período de FT apagada (blackout), o Grupo A foi exposto a esta variação inicialmente, na primeira condição, com a presença do relógio no FT e posteriormente, na segunda condição, com a presença do não-relógio durante o FT e o Grupo B foi exposto à ordem inversa do Grupo A. Cada 3 pontos ganhos poderiam ser trocados por um brinde. Os resultados encontrados indicam que ocorreram altas taxas de respostas de escolha no componente de maior atraso e maior magnitude autocontrole quando o valor do maior atraso era 30s ou 45s quando este era apresentado na primeira condição, mas não com valores maiores como 75s, 120s, 90s e 135s. Houve quedas na taxa relativa de respostas no componente de autocontrole no decorrer das sessões experimentais e na segunda apresentação da seqüência de valores do atraso. Este padrão de respostas foi semelhante à quase todos os participantes dos três grupos. Os resultados são discutidos em termos do número de respostas de escolha, na presença do relógio, do não relógio ou do blackout no período de FT, da seqüência de atraso a que os participantes foram expostos e do número de sessões realizadas em cada condição. Não foram observadas relações entre as manipulações feitas durante o FT blackout, relógio e não relógio e a escolha do componente de maior atraso e maior magnitude
Abstract: This experiment was conducted in order to investigate whether the presentation of a temporal marker for the period of delay of reinforcement increases the probability of choosing the component related to greater magnitude and greater delay of reinforcement, when it is presented along with a component related to less delay and magnitude. The participants, 9 children aged between 8 and 10 years were exposed to concurrent-chains schedule in the computer. In the original link were scheduled in each component schemes VI10s independent. The first response after a variable interval of 10s produced the beginning of FT (2nd link), with a marker time (clock) with a stimulus not related to changes with passage of time (non-clock) or with blackout. The third link was initiated soon after the end of the delay and gave access to the acquisition of points. Participants were subjected to two conditions for evaluating the sensitivity to differences in magnitude and delay. The first component was programmed to produce a distinct form of greater and lesser delay with equal magnitude and a higher and lower magnitude with equal delay in the second evaluation. In the experimental condition were varied at the same time delay and magnitude of reinforcement. In this condition the least delay and magnitude remained constant (1s and 1 point), while the largest was between 30s, 75s, 120s or 45s, 90s, 135s and the magnitude remained constant (3 points). There were three sequences of values of delay (one with progressive increase of delay), and the same sequence was exposed to three participants. Participants were divided into three groups, with the Group C was exposed to this variation and the screen during the FT off (blackout), the Group A was initially exposed to this variation, the first condition, in the presence of clock and then the second condition in the presence of non-clock during the FT and Group B was exposed to the reverse order of Group A. Every 3 points earned could be exchanged for a free gift. The results indicate that there were high rates of response to selection in the component of larger delay and larger magnitude self-control when the value of the largest delay was 30s or 45s when it was presented in the first condition, but not with higher values as 75s, 120s, 90s and 135s. There were falls in the rate of responses on the component of self-control in the course of experimental sessions and the second presentation of the sequence of values of the delay. This pattern of responses was similar to almost all participants of the three groups. The results are discussed in terms of the number of answers to choose, in the presence of the clock, non-clock or the blackout period in FT, the sequence of delays that participants were exposed and the number of sessions in each condition. There were no relations between the operations performed during the FT - blackout, clock and non-clock and choice of the larger delay and larger magnitude
Palavras-chave: Autocontrole
Impulsividade
Atraso do reforço
Marcador temporal
Self-control
Impulsivity
Child
Delay
Magnitude of reinforcement
Time marker
Autodominio (Psicologia da crianca)
Avaliacao de comportamento
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento
Citação: Correia, Tatiana Chagas. Self-control and impulsivity: a study on the effect of simultaneous variation of reinforcer delay and magnitude and a time marker in children. 2009. 114 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16867
Data de defesa: 16-Jun-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tatiana Chagas Correia.pdf648,52 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.