???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16847
Tipo do documento: Dissertação
Título: Ensinando professoras a analisar o comportamento do aluno: análise e interpretação de dados como parte de uma análise de contingências
Título(s) alternativo(s): Teaching school-teachers to analyze the student s behavior: data analysis and interpretation as a part of the contingency analysis
Autor: Almeida, Carolina Porto de 
Primeiro orientador: Pereira, Maria Eliza Mazzilli
Resumo: Muitos estudos sobre análise funcional (ou análise de contingências) são encontrados na literatura e diversas são as linhas de pesquisa em que eles estão inseridos. O presente estudo faz parte de uma linha de pesquisa que se utiliza do método proposto por Iwata, Dorsey, Slifer, Bauman e Richman (1982/1994) de manipulação sistemática de eventos ambientais para se testar o que acontece com a frequência do comportamento de interesse em poucas sessões. O estudo teve por objetivo ensinar professoras sem formação ou experiência prévia em análise do comportamento a realizar parte de uma análise de contingências: a análise e a interpretação de dados gerados pela aplicação desse método. Participaram do estudo três professoras de educação infantil, que apresentavam alunos com comportamentos considerados por elas inadequados. A coleta ocorreu na própria escola onde as participantes trabalhavam. Foram utilizados 14 filmes, de 9 minutos cada, que mostravam, em uma situação simulada, uma professora aplicando o método proposto por Iwata et al. (1982/1994) diante de um aluno que exibia comportamentos tidos como inadequados. Sete filmes mostravam o comportamento do aluno mantido por uma contingência de reforçamento positivo (atenção da professora) e os outros sete, por uma contingência de reforçamento negativo (fuga de tarefas escolares). Foi realizado um treinamento, em que as participantes deveriam observar e registrar por escrito a ocorrência ou não ocorrência do comportamento alvo do aluno (inadequado), o evento antecedente e a consequência, em intervalos de 30 segundos. Além disso, deveriam responder cinco questões sobre os registros feitos, referentes à analise e à interpretação de dados. O treinamento foi composto por três fases: pré-teste, treino e pós-teste. Empregou-se no treino um procedimento de remoção gradual de informações, em que, inicialmente, foram apresentados às participantes todos os modelos de registros e de respostas às questões, sendo que a cada passo um item desses modelos era retirado. No pré-teste, constatou-se que as participantes erraram a grande maioria dos registros sobre a contingência de três termos em cada um dos intervalos de 30 segundos, bem como a interpretação sobre o que mantinha o comportamento alvo do aluno ocorrendo nos filmes exibidos. Comparando-se os resultados do pré e do pósteste, no qual acertaram todos ou quase todos os registros e as questões, verificou-se que o treino foi efetivo para ensiná-las a analisar e interpretar os dados sobre os registros. Com base nos resultados positivos sobre o desempenho das participantes e considerando que a duração máxima do treino foi de 8 horas, é possível dizer que professoras podem aprender a realizar parte de uma análise de contingências em um tempo relativamente curto, quando ensinadas adequadamente
Abstract: Many studies about functional analysis (or contingency analysis) can be found in the literature and they are inserted in a diversity of research lines. The present study is part of a research line that employs the method proposed by Iwata, Dorsey, Slifer, Bauman e Richman (1982/1994) of systematic manipulation of environmental events for testing what happens to the frequency of the behavior of interest in a few sessions. The purpose of the current study was teaching school-teachers who had taken no prior courses and had no prior experience in behavior analysis to perform part of a contingency analysis: the analysis and the interpretation of data generated by the application of this method. Three preschool teachers participated in the study, all of which had students who presented behaviors considered inappropriate by the teachers. Data were collected in the school where the participants taught. Fourteen movies were used, with 9 minutes each one, that showed, in a simulated situation, one teacher implementing the method proposed by Iwata et al. (1982/1994) with one student who exhibited behaviors considered inappropriate. Seven movies showed the student s behavior maintained by a contingency of positive reinforcement (teacher s attention) and the other seven, by a contingency of negative reinforcement (escape from academic tasks). A training program was carried out in which the participants observed and recorded the occurrence or non occurrence of the student s target behavior (inappropriate behavior), the antecedent event and the consequence, on 30 second intervals. Then they answered five questions based on the records made, related to the data analysis and interpretation. The training included three phases: pre-test, training procedures and pos-test. The training procedure included the gradual removal of information, in which the register and the answers to all the questions were initially presented to the participants and, at each new step, one item of these models was removed. The pre-test results indicate that the participants made mistakes in the majority of the records about the three terms contingency at each 30 second interval. They also made the wrong interpretation about what was maintaining the behavior occurring in the movies exhibited. By comparing the results of the pre-test with those of the pos-test, in which they made correct records and correct interpretations in almost all the items, it is possible to say that the training procedure was effective to teach the participants to analyze and to interpret the recorded data. Based on the positive results about the performance of the participants, and considering that the maximum duration of the training was of 8 hours, it is possible to conclude that school-teachers can learn to perform part of a contingency analysis in a relatively short time when appropriately taught
Palavras-chave: Análise de contingências
Análise e interpretação de dados
Treinamento de professores
Contingency analysis
Data analysis and interpretation
Teacher s training
Analise do comportamento
Professores e alunos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento
Citação: Almeida, Carolina Porto de. Teaching school-teachers to analyze the student s behavior: data analysis and interpretation as a part of the contingency analysis. 2009. 151 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16847
Data de defesa: 29-Apr-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Carolina Porto de Almeida.pdf1,55 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.