???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16773
Tipo do documento: Dissertação
Título: Explorando algumas relações entre custo de resposta, magnitude do reforço e comportamento cooperativo
Autor: Echagüe, Verônica Lopez
Primeiro orientador: Sério, Tereza Maria de Azevedo Pires
Resumo: O presente estudo foi realizado com o objetivo de verificar os níveis de preferências por uma tarefa cooperativa em comparação a uma tarefa individual, se manipulados: a) a magnitude do reforço cooperativo e b) a razão de respostas exigidas para obter reforço cooperando. A pesquisa foi realizada a partir do procedimento utilizado por Schmitt e Marwell (1971a) e a partir da definição de cooperação proposta por Guerin (1994). 16 homens e mulheres, com idades entre 25 e 40 anos, foram divididos em 8 duplas. Os participantes passaram por três condições experimentais, a que foram expostos durante três sessões de aproximadamente 20 minutos. Na Condição I, os participantes puderam trabalhar apenas individualmente; na Condição II, puderam trabalhar apenas cooperativamente; na Condição III, os participantes puderam escolher entre os dois tipos de tarefa. Na primeira sessão, em que os participantes foram expostos às três condições, a magnitude do reforço era mais alta para cooperar do que para trabalhar individualmente. Na segunda sessão, em que os participantes foram expostos apenas às condições II e III, a magnitude do reforço para cooperar foi aumentada, enquanto a da tarefa individual foi mantida constante. Na terceira sessão, a razão de respostas exigida para obter reforços cooperando foi aumentada, enquanto que a individual foi mantida constante. Observou-se que, quando aumentada a magnitude do reforço para cooperar, houve uma tendência a preferir cooperação: os participantes permaneceram mais tempo trabalhando cooperativamente e realizaram poucas escolhas, sendo que as poucas realizadas eram por tarefa cooperativa. Observou-se, também, que, quando aumentada a razão de respostas exigidas para obter pontos cooperando, houve uma ruptura da tendência a cooperar: os participantes permaneceram menos tempo na tarefa cooperativa do que na sessão anterior e realizaram mais escolhas, seja por tarefa cooperativa, como por tarefa individual
Abstract: The purpose of the present study was to verify the levels of preference for a cooperative task, compared with an individual task, when manipulated: a) the reinforcer magnitude on the cooperative task; and b) the ratio for gaining reinforcers on the cooperative task. The research was contucted using a procedure similar to that used in Schmitt and Marwell (1971a), and using a definition of cooperation proposed by Guerin (1994). 16 men and women, aging from 25 to 40 years old, were divided into 8 pairs. They went through three experimental conditions, to which they were exposed during three sessions of 20 minutes length. In Condition I, the participants could work only individually; in Condition II, they could work only cooperatively; in Condition III, the participants could choose between the two tasks. On the first session, in which the participants were exposed to all the tree conditions, the reinforcer magnitude was higher on the cooperative task, than on the individual task. In session 2, in which the participants were exposed only to conditions II and III, the reinforcer magnitude was even higher on the cooperative task, while it was the same as session 1, on the individual task. On the third session, in which the participants were exposed to conditions II and III again, the ratio for gaining reinforcers on the cooperative task was higher than session 2, while it was the same as session 2, in the individual task. Results indicated that, when the reinforcer magnitude was increased, there was a preference for cooperation: the participants spent more time working on the cooperative task, and made few choices, almost all for cooperation. The results also indicated that, when the ratio to gain reinforces was increased, there was a disruption on the preference for cooperation: the participants spent less time cooperating than in session 2 and made more choices than in session 2
Palavras-chave: Comportamento social
Escolha
Social behavior
Cooperation
Choice
Avaliacao do comportamento
Cooperacao
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento
Citação: Echagüe, Verônica Lopez. Explorando algumas relações entre custo de resposta, magnitude do reforço e comportamento cooperativo. 2006. 92 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16773
Data de defesa: 12-May-2006
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE VERONICA LOPEZ.pdf1,94 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.