REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/16742
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMelo, Luiz Felipe Silva-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4351349A8por
dc.contributor.advisor1Pereira, Maria Eliza Mazzilli-
dc.date.accessioned2016-04-29T13:17:54Z-
dc.date.available2015-01-20-
dc.date.issued2014-02-05-
dc.identifier.citationMelo, Luiz Felipe Silva. Correspondência verbal: efeitos da instrução do experimentador sobre os comportamentos verbal e não verbal e sobre o seguimento de instrução de crianças. 2014. 76 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/16742-
dc.description.resumoEstudos desenvolvidos por analistas do comportamento têm demonstrado que diferentes contingências de reforçamento produzem diferentes relações entre os comportamentos não verbal e verbal. O presente trabalho insere-se nessa área de pesquisa e teve por objetivo verificar os efeitos da instrução do experimentador sobre o brincar, o relatar e o seguimento de instrução de crianças diante de diferentes contingências de reforçamento. Os participantes foram cinco crianças de 5 anos. Em cada sessão, os participantes passaram por um período de brincar, seguido por um período em que relatavam sobre os brinquedos com que haviam brincado. No período de relatar, as crianças passaram por cinco fases de linha de base ao longo do estudo e sete fases experimentais, sendo elas: a) Instrução do brincar com um brinquedo havia instrução para brincar com um brinquedo específico, de baixa preferência, e nenhuma consequência seguia o relato; b) Instrução do brincar com três brinquedos idem anterior, mas com três brinquedos; c) Reforçamento da verbalização em grupo do seguimento de instrução de um brinquedo as crianças receberam instrução para brincar com um brinquedo específico, de baixa preferência, e o reforço era contingente apenas ao relato de ter brincado com esse brinquedo; d) Reforçamento da verbalização em grupo do seguimento de instrução de três brinquedos idem à fase c, mas com três brinquedos e) Reforçamento do seguimento de instrução e correspondência em grupo de um brinquedo semelhante à fase c, mas o comportamento da criança só era reforçado se o relato fosse correspondente ao brincar; f) Reforçamento do seguimento de instrução e correspondência em grupo de três brinquedos semelhante à fase e, mas com três brinquedos; e g) Reforçamento não contingente. A maioria dos participantes manteve a correspondência entre seus comportamentos não verbal e verbal na maior parte do estudo. Quando bastava o relato de ter brincado com os três brinquedos alvo para a liberação do reforço, um dos participantes passou a relatar ter brincado com todos os brinquedos. Quando a correspondência em relação ao seguimento da instrução foi reforçada, todos os participantes passaram a brincar em diferentes momentos com os brinquedos alvo e o participante que havia passado a relatar ter brincado com todos os brinquedos voltou a apresentar relatos correspondentespor
dc.description.abstractStudies developed by behavior analysts have shown that different contingencies of reinforcement produce different relationships between nonverbal and verbal behaviors. This study is part of this research area and aimed to verify the effects of the experimenter's instruction on playing, on reporting and on following instructions by children when different contingencies of reinforcement are in effect. Five-year-old children were the participants. In each session, participants went through a period of play, followed by a period in which they reported on toys they had played with. In the reporting period, the children went through five phases of baseline throughout the study and seven experimental phases:: a) Instruction for playing with a particular toy a low preference one , with no consequence following the report; b) Instruction for playing with three toys the same as before, but with three toys; c) Reinforcement of verbalization in group of following the instruction of a toy children received instruction to play with a particular low preference toy, and reinforcement was contingent only on the report of having played with that toy; d) Reinforcement of verbalization in group of following the instruction with three toys the same as phase c, but with three toys; e) Reinforcement for following instruction and correspondence in group of a toy similar to phase c, but the child's behavior was reinforced only if there was correspondance with playing; f) Reinforcement for following instruction and correspondence in group of three toys similar to phase e, but with three toys; and g) Non-contingent reinforcement. Most participants maintained correspondence between their verbal and nonverbal behaviors in throughout the study. When reporting having played with the three target toys was enough for the release of reinforcement, one of the participants went on to report having played with all the toys. When the correspondence as to the following of instruction has been reinforced, all participants, at different times, started to play with the target toys, and the participant who had gone on to report having played with all the the toys, went back to corresponding reportseng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/35362/Luiz%20Felipe%20Silva%20Melo.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentPsicologiapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamentopor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectCorrespondência verbalpor
dc.subjectComportamento verbalpor
dc.subjectInstruçãopor
dc.subjectCriançaspor
dc.subjectVerbal correspondenceeng
dc.subjectVerbal behavioreng
dc.subjectInstructioneng
dc.subjectChildreneng
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTALpor
dc.titleCorrespondência verbal: efeitos da instrução do experimentador sobre os comportamentos verbal e não verbal e sobre o seguimento de instrução de criançaspor
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Experimental: Análise do Comportamento

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luiz Felipe Silva Melo.pdf734,56 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.